Move That Jukebox!


Beirutando nos ensaios by movethatjukebox
março 17, 2009, 5:46 pm
Filed under: Outros | Tags: , , ,

beirutando

Depois de ser adiado e ainda sem data para acontecer, os ensaios para o Beirutando na Praça vão de vento em popa na capital paulista. Caso você ainda não tenha ouvido o termo “Beirutar”, a definição é simples: Andar por aí, tocando, cantando e dançando, no estilo mais gypsy-beirutiano possível. A tal iniciativa de beirutar nas praças e ruas desse Brasilzão foi organizada por meia-dúzia de fãs da música de Zach Condon pelo Orkut e, com o passar do tempo, foi tomando proporções cada vez maiores.

O evento chegou a atingir ao Spinner.com que, diga-se de passagem, errou ao informar que o “Beirut Day” aconteceu no dia 27 de fevereiro, enquanto o tal foi temporariamente cancelado. De qualquer forma, o site ainda dá uma boa dose de otimismo aos músicos que participarão do evento nas sete capitais distintas em que deve ocorrer:  Conforme escrito no artigo, até Zach Condon já está sabendo dos beirutantes, e contou que jamais imaginou que sua música se tornaria popular na América do Sul. São os milagres de Capitu.

Depois de sair de um curto e assustador hiato, Condon já vai organizando turnês pouco desgastantes com os demais membros do Beirut, e não seria de extrema surpresa se aparecessem um par de apresentações brasileiras no meio de sua agenda. No segundo semestre, talvez.

Especulações à parte, uma coisa já está se tornando bem real: A edição paulista do Beirut Day. O canal do evento no YouTube já recebeu sete gravações de ensaios que, por enquanto, ainda não conta com um percussionista. Que tal se candidatar?

Termino o post com o vídeo de ‘The Penalty’ sendo interpretada pelos paulistinhas. Mal da pra acreditar no que essa meninada [/old] tá fazendo.

Alex Correa

Anúncios


De Capitu ao Beirutando by movethatjukebox
janeiro 20, 2009, 7:55 pm
Filed under: Outros | Tags: , ,

Capitu, síndrome de underground e encontro de fãs: Beirut deu o que falar na reta final de 2008.

zachPara os admiradores da obra de Machado de Assis, a ansiedade pela estréia da microssérie Capitu (inspirada em Dom Casmurro, 1899) era grande. Quem conhecia o clássico vagamente também não esperava pouco da produção global, que foi dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Mas, independente da fama colossal da história de Bentinho, muitos dos telespectadores sentiram-se atraídos particularmente pela música tema da saga: Elephant Gun, do Beirut, que deu o que falar.

A chegada do gypsy-folk de Zach Condon na rede Globo gerou discussões e debates por todas as mídias sociais atuais. Nas comunidades da banda no Orkut e em páginas do Last.Fm, os internautas não economizaram em frases arrogantes e ofensas provenientes de manifestações grotescas da chamada “síndrome de underground”. Já os twitteiros exploravam o lado cômico da coisa, brincando com as tentativas de descobrir quanto tempo a canção levaria para chegar às bocas das lavadeiras do Amazonas. De um outro lado, sites de letras de músicas (como o Letras.com.br, do Terra) colocam Elephant Gun na frente de mega hits de Beyoncé, Britney Spears, Katy Perry e NX Zero.

O fogo gerado pelo assunto acabou servindo como lenha para a idéia de Íris que, usando o Orkut como meio de divulgação, propagou o “Beirutando na Praça” por toda a rede. O projeto consiste em reunir o maior número de fãs possível do Beirut em praças (como sugere o nome) de diferentes cidades brasileiras e, daí, fazer uma grande festa à céu aberto com interpretações pré-ensaiadas das músicas do grupo, utilizando instrumentos que vão desde trompetes e violões até cowbells, pandeiros e chocalhos.

Por ora, o encontro está programado para acontecer em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Juiz de Fora e teve de ser adiado por falta de músicos, não tendo uma data definida por enquanto. Para se manter por dentro das novidades do programa, é só ficar de olho nas comunidades do Beirut espalhadas pelo Orkut ou acessar o blog beirutando.wordpress.com, onde tudo acontece da forma mais democrática e transparente possível.

Leia também: Estreia novo clipe do Beirut

Por Alex Correa