Move That Jukebox!


The Dark Side of Amy Winehouse
março 31, 2008, 2:23 pm
Filed under: Outros | Tags: ,

Não é de hoje que Amy tem enfrentado problemas, como por exemplo seu tão falado envolvimento com drogas, que levou a cantora a uma clínica para viciados.

Agora, a novidade é do The Sun – jornal sensacionalista inglês que não para de falar de Amy Winehouse. Segundos suas tão misteriosas fontes, o terceiro álbum da inglesa falará de depressão, sofrimento, e porque não da morte?

A própria Wino já havia falado que usou os dez dias que ficou internada para pensar na vida e compor para o próximo trabalho (álbum esse que adoraria escutar até o final do ano).

“O próximo álbum está mais ‘dark’ do que nunca”, disse a (o) amiga (o) da cantora, segundo o The Sun. “Ela já está compondo bastante para o terceiro CD. É muito ‘dark’ mas ela produziu algumas de suas melhores músicas quando estava sofrendo, e os últimos meses têm sido como o próprio inferno para ela.”

Espera-se que terceiro CD – ainda sem nome e data para lançamento – seja tão vendido quanto o ‘Back to Black’, que entrou para o top 5 britânico.



Franz Ferdinand CONFIRMADO no Brasil
março 29, 2008, 4:45 pm
Filed under: Franz Ferdinand | Tags: ,

É o que diz Lúcio Ribeiro.

O jornalista publicou recentemente em sem blog que o grupo de Alex Kapranos vem ao Brasil no segundo semestre pela empresa Argentina DG, que tem parceria com o Tim Festival.

Isso quer dizer que o Franz Ferdinand vem ao Brasil para o Tim, ou não. Essa não seria a primeira vez que o grupo daria as caras por aqui, já que abriu o show do U2 em 2006 e no mesmo ano tocou no Motomix.

A passagem da banda pelo país vai coincidir com o lançamento do terceiro CD, o que significa que talvez eles venham na turnê de lançamento do “Not Yet”.

Franz no Motomix, em 2006

Com isso, Franz Ferdinand entra para a lista de “confirmações” do Lúcio, que já conta com The Gossip, Feist, Bloc Party, Amy Winehouse, Muse, Radiohead e Klaxons. Vale falar que o Klaxons já havia sido confirmado para o Festival Indie Rock pela própria organizadora do evento, mas o cara e a Rolling Stone desmentiram, falando que os new ravers só vão aparecer no Tim. Editors e Yo La Tengo também devem aparecer por aqui, e esses não foram confirmados por Lúcio. Weird.



Resumo da semana II
março 29, 2008, 1:10 pm
Filed under: Outros

Abaixo você confere as notícias que o Move não publicou durante a semana.

– CSS remixa B-52’s:

A banda brasileira contribuiu com o remix da música ‘Funplex’ para o novo EP ‘Funplex Remix’, do B-52’s. Scissor Sisters e Peaches também contribuiram para o EP, que tem quatro faixas.

– Debut do Hadouken!:

Os New Ravers do Hadouken! anunciaram que vão fazer um show apenas para os fãs com menos de 15 anos. Na apresentação, o quinteto – que conta com uma mulher – vai tocar músicas do primeiro CD da banda, que está por vir. ‘Music For An Accelerated Culture’ será lançado no início de maio e terá 9 faixas.

Hadouken!

– T In The Park:

Will Young, British Sea Power, Little Man Tate e Delays entraram pro line-up do festival, que acontece entre 11 e 13 de Julho, na Escócia. Os ingressos para o evento já acabaram.

– Led Zeppelin nos estúdios:

Em entrevista a revista inglesa Uncut, John Paul Jones (baixista) disse que o Led Zeppelin talvez grave um novo CD. A banda voltou a atividade em Dezembro do ano passado, quando fez um show em Londres.

– Kate Nash na bateria:

A inglesa gatchona anunciou que está com um projeto novo, onde trocará o microfone pela bateria. Kate se mostrou muito animada com o projeto e ainda não revelou qual estilo de música irá tocar e nem quais serão os outros membros da banda.

– Quarto álbum do Ladytron:

O electro-group vai lançar seu quarto CD, depois de passar 3 reveillons longe dos estúdios. O álbum se chamará Velocifero, terá 9 faixas, foi gravado em Paris e será lançado oficialmente no início de Junho.

Ladytron

– Feliz dia das lojas de CD:

A banda revelação Vampire Weekend lançará, no dia 19 de Abril, um single de ‘A-Punk’ em vinil. O objetivo é ajudar as lojas de CD que têm enfrentado grandes crises por causa do download (seja ele legal ou ilegal) de álbuns na internet. A banda The Flaming Lips também abraçou a causa.

– Vamos nos separar:

Em um dos seus recentes shows, o Velvet Revolver falou que ia se separar. Durante esse show, que aconteceu na Escócia, a banda falou que “os fãs estariam vendo a última turnê do Velvet Revolver”. O baterista Matt Sorum postou online um comunicado onde falava que a banda estava com sérios problemas. Você lê o comunicado completo aqui.

– Não vamos nos separar:

Enquanto isso, o Does it Offend You, Yeah? falou que todos os rumores que apareceram ao longo desses últimos meses falando que a banda iria se separar eram mentira. No comunicado que foi postado no site da banda, Morgan Quaintance terminou falando que estava feliz porque revistas e jornais estavam falando da banda.

– Quem vai comprar o estúdio do Oasis?:

O estúdio do Oasis’ Boy está à venda. Quem andou marcando uma visita ao estúdio foi Amy Winehouse, o que levantou rumores de que a cantora pretende comprar o local. Estima-se que o preço do estúdio – que também já foi usado por Robbie Williams e Led Zeppelin – seja de cerca de três milhões de libras.



EP de lançamento do The Cheddars está por vir
março 29, 2008, 11:45 am
Filed under: The Cheddars

O EP contará com 6 faixas e ainda não tem nome, mas o processo de pré-produção já foi iniciado.

“[O EP] Terá músicas dançantes e algumas mais pesadas”, disse Bruno, o vocalista do The Cheddars (banda que a gente já entrevistou e apresentou a vocês) numa conversa comigo pelo telefone.

As influências continuam as mesmas do single ‘O Palhaço Triste’: White Stripes e é claro, Muse. Mas Bruno também revelou que o CD novo do Radiohead, ‘In Rainbows’, influenciou muito a banda no processo de composição, e isso vai ficar claro em uma das faixas do EP de estréia do grupo, que contará apenas com piano e voz.

Bruno também contou que o The Cheddars conta com um elemento novo para este trabalho: Gerhard. O rapaz entrou no lugar de Tarcísio, e é o melhor amigo do vocalista (que criou o projeto). “O legal de ter uma banda com os amigos é a química, que é muito importante”, disse Bruno, “com alguém que você tem mais afinidade os ensaios são mais produtivos e, ao mesmo tempo, descontraídos”.

O lançamento será feito pelo Trama Virtual, onde o EP vai ser disponibilizado para download de graça. De graça para quem baixar, mas isso pode render algum dinheiro para a banda com o sistema de Download Remunerado do site. Ou seja, você escuta uma boa música e ainda ajuda a banda.

O EP em formato físico será lançado 1 ou 2 meses depois do download ser disponibilizado no Trama. “Pretendemos lançar 1000 cópias iniciais”, revelou Bruno, ainda na mesma conversa.

O trabalho deve ser lançado no final de Abril, mas, enquanto isso, divirta-se com o single ‘O Palhaço Triste’, faça o download pelo Trama Virtual ou escute no MySpace.



Amy Winehouse e Pete Doherty: Novidades em 4 parágrafos
março 26, 2008, 5:02 pm
Filed under: Pete Doherty | Tags: , , ,

Ontem (segundo a NME) ou anteontem (segundo o The Sun), Amy Winehouse recebeu uma visita de seu amigo. O vocalista do Babyshambles visitou o apartamento da cantora tarde da noite, acompanhado de seu diário e de seu violão.

Existem especulações de que, nessa noite, a dupla esteve trabalho em ‘Your Hurt The Ones You Love’, que de acordo com Doherty será o primeiro trabalho dele com “sua grande amiga”.

Enquanto o ex-Libertine esbanja sucesso com sua carreira solo, os problemas de Amy Winehouse parecessem não se resolver. O jornal inglês ‘The Sun’ (que já foi citado como referência nesse post) levantou a hipótese de que a cantora voltará para o rehab em breve, só que, dessa vez, bem longe de Londres. A fonte do jornal disse que Amy provavelmente se internará numa clínica em Cape Town, na África do Sul.

Foto do ‘The Sun’.

Na mão do Doherty não é cocô, é terra.

Mas, mesmo com o sucesso, a vida de Pete Doherty não está um mar de rosas. A sua ex (e talvez ainda amada) está para se casar com Jamie Hince, do The Kills. Quem sabe esse não é o motivo da visita? Conversar sobre Kate Moss, trocar idéias sobre o rehab…enfim, possibilidades não faltam (mas tomará tenha sido pra fazer música).



‘Consolers of The Lonely’ ganha primeiro clipe
março 25, 2008, 9:00 pm
Filed under: The Raconteurs | Tags: , ,

O recém-lançado álbum do Raconteurs (foi as lojas hoje) acaba de ganhar seu primeiro video.

A música é ‘Salute Your Solution’ e o clipe é interessante. Durante o vídeo – que tem 3 minutos de duração – são exibidas fotos do grupo, mas não pense que é um slideshow qualquer: Enquanto a música toca são exibidas cerca de 2.500 fotos do grupo, que aparentemente foram tiradas em um estúdio de música.

O autor das fotos é Autumn de Wilde e o vídeo pode ser visto no site da banda e aqui no blog:



Um pedaço de Skins no RockNess
março 25, 2008, 4:10 pm
Filed under: Skins | Tags: ,

Vamos apresentar os dois, pra que não conhece.

Skins é uma série adolescente inglesa, que conta a história de Tony, Maxxie, Anwar, Sid e seus amigos (amigas). O drama se passa em Bristol e é febre no Reino Unido. Agora, no canal Channel 4, está indo ao ar sua segunda temporada, que, assim como a primeira, terá dez episódios.

E o RockNess? É um festival escocês que tem apenas 2 anos de idade. O evento já recebeu nomes como Mark Ronson, The Chemical Brothers, Daft Punk, The Whip e Manic Street Preachers. Nesse ano o festival contará com Razorlight, Editors, CSS, The Cribs, Hadouken! e alguns outros nos dias 7 e 8 de Junho.

Elenco de Skins

Além dos artistas já citados, o RockNess vai receber as estrelas do Skins, que vão inaugurar o palco ‘Skins Live’, que vai receber umas “atrações mais dance”.

Outra coisa interessante é que caçadores de talento estarão circulando pelo festival em busca de novos rostos para a terceira temporada da série.

Vai aparecer lá na Escócia nessa época? Boa sorte!



Be Your Own PET muito violento
março 24, 2008, 6:17 pm
Filed under: Be Your Own PET | Tags: ,

No último dia 18, a banda americana lançou seu segundo álbum, ‘Get Awkward’.

Nesse lançamento existe uma coisa curiosa: A Universal retirou canções do CD na última hora (‘Blow Yr Mind’, ‘Black Hole’ e ‘Becky’), por essas conterem “citações de violência e assassinatos”. O ‘Get Awkward’ deveria ter 15 faixas, mas apenas 12 foram ao ar na versão americana do álbum. Mas apenas na versão americana, no Reino Unido a XL Records lançou o álbum inteirinho, do jeito que deveria ser.

“Ooh, baby, wanna get a fight! Breaking glass bottles is oh-so-fun, let’s go and kill someone”” é um pequeno trecho de ‘Black Hole’, que fazendo uma tradução rápida quer dizer “Ooh, baby, quero arrumar uma briga! Quebrar garrafas de vidro é tão divertido, vamos matar alguém!”. Pesado, não?

Na véspera do lançamento do CD, o Be Your Own PET começou uma guerra de comida num show em Londres.

Você pode fazer o download do novo álbum do grupo pelo Megaupload, Mediafire ou pelo Share On All.

O tracklisting original do cd é:

  1. “Super Soaked”
  2. “Black Hole”
  3. “Heart Throb”
  4. “Becky”
  5. “The Kelly Affair”
  6. “Twisted Nerve”
  7. “Blow Yr Mind”
  8. “Bummer Time”
  9. “Bitches Leave”
  10. “You’re a Waste”
  11. “Food Fight!”
  12. “Zombie Graveyard Party!”
  13. “What’s Your Damage?”
  14. “Creepy Crawl”
  15. “The Beast Within”

Assista ao clipe de ‘The Kelly Affair’:



Entrevista: mono.tune
março 23, 2008, 4:33 pm
Filed under: Entrevistas, mono.tune | Tags: ,

Em São Paulo, surgiu mono.tune. O que a principio era mais uma daquelas “bandas de um homem só” ganhou mais integrantes e começou a fazer shows, fora e dentro de Sampa. Esse homem é Filipe Consoline. Filipe compôs, produziu e gravou o álbum de estréia “The Worst Day With The Best Person” sozinho.

O interessante é que deu certo, e deu certo porque é de qualidade. mono.tune (em letra minúscula, como Filipe faz questão de lembrar) tem influencias do indie rock e do folk. O resultado é uma espécie de mistura de Dandy Warhols com Elliott Smith.

Todo o trabalho duro do fundador da banda fez com que surgissem críticas positivas de diversos sites pela internet, fãs espalhados pelo Brasil e até um público internacional, que foi estimulado pelas composições em inglês de Filipe.

Com um som bom de se ouvir e cantar, Filipe Console, Pedro Machado, Ravi Machado e o iPod que toca bateria seguem fazendo shows e conquistando um público cada vez maior. Tudo isso representando muito bem o cenário indie nacional.

Acesse os links do grupo: MySpace / Trama Virtual

A, também não deixe de conferir o clipe da música “Poor Heart And it Troubles”. A música é excelente (a melhor, na minha opinião) e o clipe idem.

Conversei com o bem falado Filipe e abaixo você confere o nosso papo:

MTJ!: Quando e porque você começou a fazer música?

Filipe: Meu primeiro contato com a música foi aos 8 anos com aulas de teclado, mas não durou muito. Só alguns meses porque a professore me deixou meio traumatizado, ela não deixava eu passar pra lição seguinte enquanto aquela não estivesse perfeita. Depois, aos 10 anos, eu comecei a estudar guitarra e continuei frequentando as aulas até os 14 anos. Toquei em umas 4 bandas até chegar no mono.tune. Hoje em dia eu estou estudando piano erudito, música no conservatório e estou com mais alguns projetos paralelos ao mono.tune.

MTJ!: Fale um pouco desses projetos paralelos.

Filipe: Faz uns 2 meses que entrei numa banda daqui de SP, a Lab. Nela eu só toco guitarra, aliás, nesses 13 anos que eu toco guitarra, essa é a primeira vez que eu estou numa banda em que eu só faço isso! Não canto nem nada disso. Comecei agora um projeto experimental, sozinho, em português. Eu uso synths, loops de bateria, piano. Mas tento evitar o básico da banda: baixo, guitarra e bateria.

Não pretendo levar para os palcos, até porque o mono.tune e a Lab já pegam bastante parte do meu tempo! Não conseguiria administrar mais um projeto, arrumar shows, divulgação, etc. Eu vou gravar as minhas idéias e ver no que dá.

MTJ!: E, voltando ao mono.tune, vocês jágravaram um CD de 9 faixas. Como foi o processo de gravação?

Filipe: O processo foi um pouco demorado por eu fazer tudo sozinho, desde a gravação de todos os instrumentos até a mixagem e produção. Muitas vezes eu me “perdia” no meio do trabalho. Não sabia mais se a música estava boa, se eu estava viajando de mais, etc. O CD todo foi influenciado por fatos que eu passei, é meio que um diário desses 2 anos em que eu fiquei compondo e gravando o disco.

Mas foi bom, porque quando eu comecei a gravar eu não tinha idéia de como funcionava esse lance de gravação em home studio.

MTJ!: Quais foram suas influências pro álbum, além de sua própria vida?

Filipe: Eu ouvi muita coisa durante esses 2 anos, vai de Morphine [indie e jazz rock dos anos 80-90] até Jaga Jazzist [rock progressivo e jazz], Elliot Smith pelo lance lo-fi e Nirvana, que sempre me influenciou em tudo que eu compus, até sem querer! Mas é meio irritado só citar alguns nomes.

MTJ!: Nos shows você conta com Pedro (guitarra) e Ravi (baixo). Como a ajuda deles apareceu?

Filipe: E o iPod com a bateria eletrônica! O Ravi eu conehço desde o primeiro ano do colegial, já toquei com ele em uma outra banda a uns 5 anos atrás, aí, quando comecei a montar a banda pra levar o som do mono.tune ao vivo, a primeira pessoa que me veio na cabeça foi ele.

O Pedro foi a um show nosso quando nem eramos mono.tune ainda, o projeto tava meio que mudando o rumo. Ele é amigo de um amigo meu de infância, estudam na mesma classe na faculdade, aí rolou o convite, ele curtiu e fechamos a formação.

MTJ!: A banda é de São Paulo mas já tocou longe, no Sul do país. Como foram essas apresentações e como são os shows em São Paulo?

Filipe: Em dezembro, janeiro e fevereiro a gente viajou bastante pra uma banda com o nosso tempo de estrada, menos de um ano. Além do Paraná (Londrina, Maringá e Rolandia), nõs tocamos no Mato Grosso do Sul, em um festival organizado lá em Dourados, próximo de Campo Grande. Depois, em janeiro, tocamos em Campinas e em fevereiro voltamos para Maringá pra participar do festival integrado ‘Grito Rock’.

Acabamos tendo mais atenção do pessoal de fora de SP, mas os shows aqui sempre são legais. O último que fizemos, agora no dia 29 de fevereiro, nos surpreendeu. Rolou até pedido de bis (risos).

MTJ!: Você acha que o fato das músicas serem em inglês ajuda ou atrapalha a banda, de alguma forma?

Filipe: Não que eu ache a nossa língua brega, mas no mono.tune ficaria estranho.

MTJ!: Nesse ano, o que vocês pretendem fazer? Mais shows? Trabalhar em um novo disco? Enfim, o que você acha que falta pro mono.tune que pode ser feito em 2008?

Filipe: Nesse ano vamos lançar o nosso primeiro EP, sem nome ainda. A pré-produção das músicas já está feita e agora daremos um tempo nas apresentações para ensaiá-las. Esse EP vai ser um pouco diferente do disco, as músicas estão muito mais pro lado folk, batida no violão bem rápida, temas variados, mas semp erder a caracterísica sonora do mono.tune.

Também queremos viajar ainda mais, divulgar, tocar…o que vier será resultado do nosso trabalho.

As fotos usadas nesse artigo são de Felipe Vilasanchez da Revista Paradoxo.

___

Tem uma banda e quer aparecer no Move? Mande um email para movethatjukebox@hotmail.com

Autor: Alex Correa



Em CD não
março 23, 2008, 11:20 am
Filed under: Elvis Costello | Tags: , ,

O próximo álbum de Elvis Costello não será lançado em formato de CD para evitar a pirataria. Segundo Costello, o seu novo trabalho poderá ser adquirido apenas em vinil, e, no vinil, virá um código de download para que as pessoas possam aproveitar ‘Momofuku’ – por enquanto, esse é o nome do álbum – no iPod.

‘Momofuku’ é o 35º álbum do ícone do rock e também é o nome daquele inventor de macarrão, Momofuku Ando, que morreu no ano passado. Tudo isso está gerando apelidos interessantes para o músico, como, por exemplo, ‘Elvis Cosmilão‘.

Interessantes sim, engraçados nunca.



Amy Winehouse mostra quase tudo
março 20, 2008, 11:39 am
Filed under: Outros | Tags: ,

A inglesa tirou fotos nua para a revista – também inglesa – ‘Easy Living’. As fotos foram tiradas por Carolyn Djangoly para a campanha de conscientização jovem sobre os riscos do câncer de mama.

Poderíamos ver tudo se não fosse o violão e as fitas adesivas que cobrem, respectivamente, a “parte de baixo” e os mamilos da cantora. Mas isso é bom, evita que as pessoas enxerguem a foto com maldade.

Foto tirada para a campanha. Clique aqui para vê-la em tamanho original.

Essa não é a primeira caridade que Winehouse faz. Recentemente, Amy doou um vestido preto da Dolce & Gabbana para o leilão ’27 Dresses Auction’. O dinheiro arrecadado com o vestido – que foi equivalente a quase 7 mil reais – e com outras peças de anônimos e alguns outros famosos foi redirecionado para uma instituição de caridade que combate o câncer de mama.



Lily em outra
março 20, 2008, 11:18 am
Filed under: Lily Allen | Tags: , , ,

Ou melhor…outro.

Lily Allen está com um novo namorado. Depois de perder o filho, ser largada por Ed Simons (do Chemical Brothers, que era o pai da criança), cancelar um show no Isle of Weight e começar um tratamento psicológico, parece que a cantora arrumou outra cara metade.

Lily Allen e seu novo parceiro

O rapaz da foto acima é Robertson (nome estranho) Furze, que foi promovido de amigo para namorado, e agora, parceiro de teto. Sim, o casal está morando junto na Inglaterra. Robbie (como é gentilmente chamado por amigos e colegas) é produtor, toca guitarra numa banda chamada ‘The Big Pink’ e também no grupo de electro-punk ‘Panic DHH‘.

Lily e Robbie têm aparecido em cafés e restaurantes ingleses. Segundo o tablóide ‘The Sun’, os amigos de Furze dizem que ele é exatamente o que a cantora precisa no momento.



CD novo do Gnarls Barkley mais cedo
março 19, 2008, 2:59 pm
Filed under: Gnarls Barkley | Tags: ,

O duo de electro/hip-hop (que fez muita gente por ai passar a gostar do gênero) está de álbum novo, e antes do previsto.

‘The Odd Couple’ seria lançado apenas em Abril, mas, segundo o porta-voz dos caras, eles resolveram lançar o novo trabalho hoje porque “sentiram que essa era a hora”.

E, diga-se de passagem, o título do CD não é nada criativo, basta procurar no google que você encontra por filmes, séries, peças de teatro e até outros álbuns com o mesmo nome. Mas a capa é criativa e pode até lembrar as fases do Super Mario. Quanto a música, não posso falar nada. Ainda não tive a oportunidade de escutar o trabalho.

Confira o tracklisting:

  1. “Charity Case”
  2. “Who’s Gonna Save My Soul”
  3. “Going On”
  4. “Run”
  5. “Would-Be Killer”
  6. “Open Book”
  7. “Whatever”
  8. “Surprise”
  9. “No Time Soon”
  10. “She Knows”
  11. “Blind Mary”
  12. “Neighbors”
  13. “A Little Better”

Clique aqui para fazer o download.

 



Coldplay decide nome
março 19, 2008, 2:43 pm
Filed under: Coldplay | Tags: , , , ,

Depois de surgirem boatos que o nome do quarto álbum do Coldplay se chamaria ‘Prospekt’, a verdade apareceu.

O álbum – que a principio seria lançado hoje (19) – vai as lojas em 16 de Junho. O nome? ‘Viva la Vida’, dessa vez confirmado pelo próprio Chris Martin.

‘Viva la Vida’ também é o nome de uma tela da famosa artista mexicana Frida Kahlo, e, segundo Chris, o nome foi dado por causa da obra de Frida, “e não por causa de Rick Martin”.

‘Viva la Vida’, de Frida Kahlo 

O CD foi produzido por Brian Eno, que já trabalhou com U2, David Bowie e Devo.



Quem comprar o ‘Merry Happy’ poderá ganhar artwork personalizado por Kate Nash
março 18, 2008, 4:45 pm
Filed under: Kate Nash | Tags: , ,

Em 24 de Março, a inglesa estará lançando o quarto single de seu álbum de estréia, ‘Made of Bricks’.

O single será ‘Merry Happy’, e poderá ser comprado em 2 formatos diferentes: Vinil e CD. Mas serão poucas cópias, mil do primeiro vinil (com ‘Merry Happy’ e ‘Lion, Devil & The Spider’), mil do segundo (com ‘Pumpkin Soup’ e ‘Don’t You Want to Share the Guilt’) e outras mil do CD (com ‘Merry Happy’ e ‘Model Behaviour’). Entre essas três mil cópias, dez serão premiadas. Sim, APENAS 10 ganhadores.

O prêmio? Uma capa novinha pro seu cd/vinil, personalizadas pela própria Kate Nash e por sua amiga Laura.

Achando o número premiado, basta tirar foto ou scanear a capa do seu cd/vinil e enviar pro MySpace de Kate. Depois, você será contatado e informado dos detalhes.

Os CDs e vinis premiados são os de número 087,102, 265, 398, 487, 598, 643, 724, 863 e 934.



Crítica: Konk (The Kooks)
março 17, 2008, 4:31 pm
Filed under: Críticas e Recomendações | Tags: , ,

O “Konk” só será lançado em abril, mas já vazou na internet (como o novo do We Are Scientists, do Tokyo Police Club…enfim, álbuns sempre vazam por culpa do Mário, é claro).

O nome do álbum veio do estúdio em que a banda o gravou, “Kooks – Konk soa bem”, disse Luke Pritchard – vocalista – sobre o batismo do novo trabalho.

‘Konk’ não é nada inovador, não quando já se ouviu o primeiro CD do grupo inglês. Trata-se de um ‘Inside In/Inside Out’ com um pouco menos de rock e doses extras de reggae, não que isso seja ruim.

A primeira faixa é ‘See The Sun’, que em seus primeiros segundos conta apenas com uma guitarra leve – essa guitarra “leve” volta a aparecer em outras músicas – e com a voz de Luke, o que me fez lembrar de ‘Seaside’, que abre o primeiro álbum.

Tradicional sim. Chato nunca. O ‘Konk’ é, na falta de um adjetivo melhor, gostoso de ouvir. Logo em na primeira música – ‘See The Sun’, como já falei acima – você pega certa simpatia pelo CD. Mas eu esperava mais, pra falar a verdade, eu acho que esperava demais dos Kooks, que entraram pro hype inglês a pouquíssimo tempo. Pensei em botar a culpa na saída de Max Rafferty – fundador e ex-baixista – do grupo, mas não é justo, o rapaz esteve presente na maior parte do período de gravação e produção. Portanto, acho que vou deixar a culpa da quebra de expectativa nas minhas costas mesmo.

‘Always Where I Need To Be’, ‘Mr. Maker’, ‘Do You Wanna’ e ‘Gap’ são, na minha opinião, as melhores músicas do novo trabalho (‘Always Where I Need to Be’ principalmente) e são [quase] tão boas quanto os hits ‘Sofa Song’, ‘Eddie’s Gun’, ‘Ooh La’ e ‘Naive’, que marcaram o álbum de estréia da banda. Faixas equivalentes sim, mas por que não tunes novos melhores do que os antigos? Isso também tem. ‘Shine On’ contou com uma letra positiva, uma melodia doce e superou ‘Seaside’ no quesito “cuteness” (ou fofura, como preferirem). A “faixa escondida” ‘All Over Town’ também tem uma melodia bonita no violão e divide o lugar de “faixa mais fofa” com ‘Shine On’.

A primeira faixa citada no parágrafo acima é dos tempos de Glastonbury, dos tempos de T In The Park e dos tempos do Rock am Ring (foi nesse que eu conheci o hit), ou seja, é dos tempos do primeiro CD. E é a melhor do novo.

Luke e seu grupo gostariam de reproduzir o espírito do ‘Inside In/Inside Out’ no ‘Konk’. Acho que não conseguiram, mas passaram perto, realmente chegaram bem perto. (Se discordar de mim, sinta-se livre para criticar minha opinião comentando nesse mesmo artigo)

Tracklisting

  1. See the Sun
  2. Always Where I Need to Be
  3. Mr. Maker
  4. Do You Wanna
  5. Gap
  6. Love It All
  7. Stormy Weather
  8. Sway
  9. Shine On
  10. Down to the Market
  11. One Last Time
  12. Tick of Time (+ Hidden Track ‘All Over Town’)

Destaque para: Always Where I Need To Be, Mr. Maker, Do You Wanna, Gap, One Last Time, Tick of Time e All Over Town.

Autor: Alex Correa

 



Keith Richards diz que Amy Winehouse é a sua cantora preferida
março 17, 2008, 3:10 pm
Filed under: Rolling Stones | Tags: , , , ,

Saiu no segundo jornal mais vendido do Reino Unido: Amy Winehouse é a cantora preferida do guitarrista do Rolling Stones, ou melhor, a única que ele gosto, segundo o próprio Keith.

Keith falou mais. Na mesma entrevista, o músico entrou pra lista dos que acham que Amy vai morrer logo, “esta menina não vai longe se não se cuidar”. “Não sou um pregador, mas já passei por isso e sei como é”, explicou-se, lembrando dos tempos em que se metia em confusões quase semanais com as autoridades e com drogas.

Mick Jagger e Keith Richards 

Na semana passada, Keith Richards, dessa vez ao lado de Mick Jagger, deu conselhos à Winehouse no festival de Berlim, falando que a inglesa deveria se recompor o mais rápido possível. Depois, foi a vez de Mick falar. Pegando carona no assunto, o vocalista comparou os problemas de Pete Doherty e da já citada Amy com os problemas com drogas pesadas do Rolling Stones, que segundo os integrantes, já viraram passado.

Jagger terminou justificando seus antigos problemas, falando que, ná época, as pessoas não tinham conhecimento das consequências do uso de drogas. Enfim, o que ele provavelmente quis dizer é que antigamente haviam desculpas para se drogar – a falta de conhecimento sobre o assunto, como o mesmo citou – e que hoje em dia usar substancias ilícitas é burrice.



Interpol faz chover no Rio
março 15, 2008, 11:37 am
Filed under: Interpol

No dia 13 de março o Rio de Janeiro recebeu os nova-iorquinos do Interpol. A banda – que, quem diria, lotou a Fundição Progresso – já havia se apresentado em São Paulo dois dias antes e, mesmo assim, fez um baita show.

Chovia em toda a cidade quando a fila da entrada começou a andar. A ansiedade fez com que as pessoas se esquecessem da água que caia e só olhassem para uma coisa: A porta da Fundição, que ficava cada vez mais próxima.

A abertura foi feita por uma banda carioca mesmo, Moptop. Os caras estavam a três meses fora dos palcos e andam preparando um CD novo, como disse Gabriel Marques na apresentação.

Um pequeno atraso na abertura dos portões: Singelos cinco minutos. Tudo bem. Todo mundo dentro. Moptop começou atrasado. Tudo bem. Meia horinha de show, que teve 3 músicas novas incluídas no setlist. Pera ai, músicas novas no show de abertura? Daí não ficou tudo bem. Começaram a pedir por ‘Paris’ loucamente e nada. Nada. Quando a banda se retirou do palco e voltou pro backstage se ouvia de todo o canto comentários frustrados: “Como eles não tocaram ‘Paris’?”, “E ‘Leve Demais’?”.

Enfim, as pessoas queriam mesmo é Interpol. Todo mundo queria ver Interpol. O ingresso laranjinha que mais parecia ticket de cinema rendeu muito, e disso ninguém pode discordar.

23:15 foi quando a loucura começou. Como em São Paulo, o telão com a capa do Our Love To Admire deu um clima especial a entrada da banda, e continuou dando climas especiais durante todo o show: Gotas d’água, ondas, luzes estilo ‘A Weekend In The City’ e os veados do encarte do CD seriam indispensáveis. As luzes também. Hora ou outra, uma das lâmpadas se voltada direto pra gente, e batia uma cegueira. Mas que cegueira maravilhosa. Era a cegueira das bright lights do Interpol.

O show foi indo, com as danças de Daniel, os jogos com o baixo de Carlos, as caras e bocas de Sam, a etiqueta de Farmer no teclado, e, é claro, a voz inconfundível de Paul.

‘Slow Hands’ (a minha preferida), ‘Mammoth’, ‘Evil’ e ‘C’mere’ haviam marcado os melhores momentos enquanto ‘Lighthouse’ (a mais bonita do CD, na minha opinião) comandava a melancolia na Fundição e colocou, aparentemente, Banks em transe. Mas, a preferência do público pelas músicas do ‘Turn On The Bright Lights’ merecia destaque no final do show. A sequência de ‘NYC’, ‘Stella Was a Diver and She Was Always Down’ e ‘PDA’ fez isso ficar muito claro.

Mas isso foi só depois do pequeno acidente. A chuva não deu trégua em nenhum momento, e, pouco antes da meia-noite, já se podiam ver gotas de chuva caindo no palco, mas o show só foi parar mesmo em ‘Not Even Jail’, depois da guitarra de Paul Banks falhar e ele ficar com uma cara de “What The Fuck?!”. “Esperem só um minuto”, nos falou Paul Banks fazendo um simples gesto com a mão, seguido por Fogarino, e depois se retiraram do palco.

O intervalo forçado durou cerca de 20 minutos. E 20 minutos não é nada pra quem ficou algumas horas na fila. No meio dessa pausa, pessoas foram buscar água ou qualquer outra coisa pra beber, enquanto aguardavam. Os equipamentos também foram desligados, provavelmente para não causar nenhum dano ao material. Mas as pessoas não entenderam assim, e as especulações de que a luz na Fundição havia acabado logo começaram.

Interpol voltou. Gritos. A simpatia da banda, que Paul Banks fez questão de mostrar tanto no início do show quanto agora. “E ai”. Veio a sequência que eu me referi acima. Todos, tanto o público quando a banda, pareciam estar mais animados para o final do show, graças as adversidades. ‘NYC’, ‘Stella Was a Diver and She Was Always Down’ e ‘PDA’. Gritos e mais gritos. Muitos, milhares, depois de Paul Banks dizer tchau, vestido com a bandeira do Brasil, e se retirar do palco. Mas o público não arredou o pé, não mesmo. Pedimos muito, todos pediram. E então voltaram todos, só que, dessa vez, sem o colega Farmer Dave, que, como disse acima, tem tomado conta das notas de teclado nos shows da banda nova-iorquina. Foi quando veio ‘Untitled’ e ‘Leif Erikson’, as músicas – que não havia sido tocada no show de São Paulo – surpreendeu os presentes.

Aí acabou, pedir por mais seria muita cara-de-pau. Paul se despediu com seus colegas (“não somos amigos na banda”) depois de arremessar suas palhetas para o público (e, olhem que legal, uma veio parar na minha mão). Sam seguiu o exemplo e também jogou suas baquetas.

Depois do show, mais problemas. Muita gente teve dificuldades para voltar pra casa. A rua cheia d’água, o número de taxis na porta era pouco e a maioria rejeitava passageiros por estarem muito molhados (de chuva ou/e de suor), mais isso é uma outra história.

O show foi lindo. Imagem e som, tudo perfeito. Muito obrigado por existirem e por serem tão bons, Interpol. [2]

Assista C’mere ao vivo no Rio:

Outros vídeos do show você confere aqui.
Veja mais fotos do show.
O setlist foi:
1. Pioneer to the falls
2. Obstacle 1
3. C’mere
4. NARC
5. Pace is the trick
6. Say hello to the angels
7. Leif Erikson
8. Mammoth
9. No I in threesome
10. Slow hands
11. Rest my chemestry
12. The lighthouse
13. Evil
14. The Heinrich Maneuver
15. Not even jail
(pausa por causa da chuva)
16. NYC
17. Stella was a diver and she was always down
18. PDA
(bis)
19. Untitled


Resumo da semana
março 14, 2008, 10:46 pm
Filed under: CSS, Glastonbury, Helsinki, the last shadow puppets, The Strokes, Weezer

Como vocês perceberam, nesses últimos dois dias não pudemos postar. Motivos pessoais e etc., essa vida real faz tudo ficar mais enrolado.

Então, pra não deixar ninguém desatualizado, vamos fazer um pequeno resumo aqui.

– Novo álbum em junho:

Próximo CD do grupo Weezer ficou pronto nessa semana. O sexto álbum do conjunto de Nerd Rock ainda não teve um nome anunciado, mas deve ser lançado em junho.

Weezer

– Projeto paralelo de McConnell e Albert Hammond:

O baixista do Babyshambles fez seu primeiro show com seu projeto Helsinki, ao lado de Albert Hammond Jr. (Strokes) e Fionn Regan. O novo quinteto de Drew tem influencias de post-rock e jazz que ficaram bem claras na apresentação que foi feita antes do show do cantor Kid Harpoon. O vocalista do Babyshambles tem feito bastante sucesso em seus shows solo, o que cria boatos de que a banda pode se separar. Leia mais sobre o Helsinki.

– Público menor no Glastonbury:

Michael Eavis, o organizador de um dos maiores festivais do mundo (se não o maior), falou em entrevista a BBC que espera um menor número de pessoas no Glasto 2008. Eavis botou a culpa – indiretamente – em Jay-Z, o cantor de rap que vai ser um dos headliners desse ano. Embora Jay seja muito conceituado nos Estados Unidos, o sucesso dele na Inglaterra é bem inferior ao de Muse, Radiohead, Arctic Monkeys, The Killers, Coldplay e Oasis, que já foram atrações principais do evento em edições anteriores.

The Verve é um dos headliners de 2008

The Enemy, Goldfrapp, Editors, The Fratellis, Neon Neon e Jimmy Cliff foram confirmados para o festival.

– B-sides do The Last Shadow Puppets:

A nova banda de Alex Turner (Arctic Monkeys) com Miles Kane (The Rascals) anunciou que o single ‘The Age Of The Understatement’ terá dois covers como b-sides: ‘In The Heat Of The Morning’, do David Bowie, e ‘Wondrous Place’, do Billy Fury. O single será lançado em 14 de abril e será seguido pelo CD, que vai as lojas no dia 21 do mesmo mês. Veja os vídeos, escute as músicas e leia mais sobre o The Last Shadow Puppets.

– Amy Winehouse desiste de show:

A cantora desistiu de se apresentar na Inglaterra depois de ter uma briga com seu marido. O show duraria 30 minutos e foi um convite da gravadora Universal. Amy anunciou a desistência na ultima hora.

– Os mais vistos do YouTube:

O clipe de ‘Music Is Hot Hot Sex’ do CSS entrou pra história do site de vídeos YouTube. O vídeo dos brasileiros atingiu a marca de 100 milhões de visualizações nessa semana e, inclusive, está sendo usado na propaganda do iPod Touch.

– 2 milhões:

Foi o número aproximado de vendas do ‘Back To Black’ no Reino Unido. O álbum de Amy Winehouse entrou pro Top Ten Best-Selling Albums britânico. Depois que Amy ganhou 6 prêmios no Grammy, a venda do CD aumentou significativamente.



Álbum novo do Portishead já vazou
março 12, 2008, 5:27 pm
Filed under: Portishead | Tags: , ,

‘Third’, o terceiro (dã) álbum do Portishead que será lançado oficialmente só em 28 de Abril já vazou na internet.

O CD marca a volta do Portishead aos estúdios, mais de 10 anos depois do lançamento de seu último álbum, ‘Portishead’. Para mais informações sobre ‘Third’, clique aqui.

Nota: Esteja com medo. A primeira coisa que você escuta quando baixa o CD é: “Esteja alerta para a regra dos três. O que você dá retornará para você. Essa lição você tem que aprender. Você só ganha o que você merece”. Aham, em português mesmo.

Você já pode baixá-lo em três servidores. Abaixo você confere os links e o tracklist:

1. ‘Silence’
2. ‘Hunter’
3. ‘Nylon Smile’
4. ‘The Rip’
5. ‘Plastic’
6. ‘We Carry On’
7. ‘Deep Water’
8. ‘Machine Gun’
9. ‘Small’
10. ‘Magic Doors’
11. ‘Threads’

 
Escolha o servidor: Rapidshare | Pando | Sharebee | Mediafire
 
Agradecimentos aos nossos leitores Aléxis Kiosia e Guilherme Yamamoto, que contribuem através da comunidade do blog no orkut.


Art Brut fora da EMI
março 12, 2008, 4:54 pm
Filed under: Outros | Tags: , , ,

O quinteto inglês resolveu largar a gravadora depois desta lançar o single ‘Pump Up The Volume’ – do álbum ‘It’s A Bit Complicated’ – sem avisar a banda.

Sim, isso aconteceu: Em Fevereiro, a EMI lançou digitalmente a faixa da banda sem nenhum aviso prévio. Não, a EMI também não os avisou depois. Mais tarde, a banda disse em seu site que tomaram conhecimento do lançamento por conta própria.

“Parece que o Art Brut lançou um single acidentalmente”, publicou a banda. “Mas como isso seria possível? Você se pergunta. Porque não fomos informados?”, finalizou o grupo de Eddie Argos.

A EMI também lançou o clipe da faixa, que você confere aqui embaixo:



Webcast de Scotch Mist será usado no próximo single do Radiohead
março 12, 2008, 4:05 pm
Filed under: Radiohead | Tags: , , ,

A música é ‘Nude’, a faixa três do ‘In Rainbows’ que tem uma melodia quase angelical e uma força emocional incrível, proporcionada pela suave bateria da música.

Johnny Greenwood em imagem capturada do webcast de Scotch Mist

‘Nude’ será o segundo single do sétimo álbum do Radiohead, seguindo ‘Jigsaw Falling Into Place’, e terá como b-sides versões inéditas de ‘4 Minute Warning’ no vinil de 7″ e ‘Down Is The New Up’ no CD, que já foram lançadas no ‘In Rainbows CD2’. Pra quem não sabe, o CD2 foi lançado apenas no discbox do In Rainbows.

Na divulgação, será usado o vídeo que foi transmitido no Scotch Mist Webcast, onde Thom Yorke e a banda aparecem em slow-motion (vídeo em slow-motion + nude = suuuuucesso). Confira abaixo o vídeo:

O single de ‘Nude’ também será lançado digitalmente junto com o vinil e CD em Abril.



Adele, Amy Winehouse, Kate Nash e Katie Melua: Todas juntas?
março 10, 2008, 6:24 pm
Filed under: Kate Nash, Katie Melua | Tags: , , ,

Pense na voz de Adele: A cantora que foi comparada à Amy Winehouse pela BBC (mas, na minha opinião, está mais para Kate Nash) e acaba de lançar seu primeiro álbum, 19;

Pense na voz de Amy Winehouse: Com ou sem drogas, a melhor voz da Grã-Bretanha, segundo toda a Grã-Bretanha;

Pense na voz de Kate Nash: Uma versão recém-lançada [e melhor] da Lily Allen que tem estourado na MTV Nacional, depois de ganhar o BRIT e o NME Awards;

Pense na voz de Katie Melua: A cantora que se inspira em cantores como Paul Simon, Jeff Bucley e Bob Dylan para fazer música estava na trilha sonora da novela global ‘Senhora do Destino’ (mas ninguém sabe disso).

Adele

Consegue imaginar tudo junto, numa única banda? Pois eu também não. Mas, segundo Adele, isso vai acontecer em breve.

“A banda poderia representar as mulheres do mundo. Se nos uníssemos, provavelmente formaríamos a melhor banda de todos os tempos”, disse a cantora, provavelmente inspirada no Dia Internacional da Mulher. “Nós não temos medo de dizer o que pensamos, e não é necessário ser uma boneca com pernas saradas, cabelos loiros, peitos grandes e lábios bonitos”, finalizou Adele, que não é um exemplo de beleza mas tem uma voz indiscutivelmente marcante.

O super grupo feminino de vocais provavelmente seria a união mais comentada e bem sucedida dos últimos (e dos próximos) tempos.

Você confere a discografia de todas as cantoras citadas em nossos arquivos. Vale a pena baixar, mesmo.



Oxegen Festival
março 10, 2008, 3:05 pm
Filed under: Oxegen Festival | Tags: ,

Em Julho acontece outro festival que deixa todo mundo babando. O Oxegen Festival é irlandês e, nesse ano, ocupará o país por três dias, 11, 12 e 13.

O Oxegen ainda não tomou a proporção do Glastonbury, mas nesse quarto ano de evento o festival acontecerá, pela primeira vez, em três dias.

Os headliners já foram confirmados: R.E.M., Rage Agaist The Machine e Kings Of Leon. Percebeu alguma semelhança com o escocês T In The Park? Pois é, ambos têm praticamente o mesmo line-up desde sempre. Um serve como “complemento” para o outro, só que em países diferentes. Eles também acontecem na mesma semana, o que faz deles irmãos-quase-gêmeos.

Kings of Leon toca no primeiro dia de festival, inaugurando o Main Stage do Oxegen ’08

Amy Winehouse, que, como postamos antes, participará do T In The Park também foi incluída na lista de atrações do Oxegen Festival. Kaiser Chiefs, Chemical Brothers, The Fratellis, The Raconteurs e Interpol também estarão nos dois festivais.

A maior parte dos ingressos já foi vendida. São esperados 80 mil espectadores no evento irlandês.

Confira as bandas que já foram confirmadas:

Rage Against The Machine, Kings of Leon, R.E.M., The Verve, Amy Winehouse, The Charlatans, The Pogues, The Swell Season featuring Glen Hansard & Markéta Irglová, Kaiser Chiefs, The Prodigy, The Fratellis, Interpol, Chemical Brothers, Counting Crows, Stereophonics, The Raconteurs, Ian Brown, Hot Chip, Justice, Panic At The Disco, The Feeling, Aphex Twin, Editors, Newton Faulkner, Kate Nash, The Zutons, The Hoosiers, Scouting For Girls, Richard Hawley, Róisín Murphy, Battles, Band Of Horses, Seasick Steve, Alabama 3, Pendulum, Lightspeed Champion, Bowling For Soup, The Courteeners, Future Kings Of Spain, DJ Koze e Kaz James and Crookers.



Mais atrações no ‘T In The Park’
março 9, 2008, 11:44 am
Filed under: T in the Park | Tags:

O festival escocês, que já havia confirmado 51 atrações para esse ano, vai contar com outros 7 artistas nos palcos de Balado entre 11 e 13 de Julho.

A venda do primeiro lot de ingressos para o ‘T In The Park’ começou em 16 de Fevereiro e não durou muito, em pouco mais de 1 hora os primeiros 40 mil tickets já haviam se esgotado. No mesmo dia os organizadores disponibilizaram mais 40 mil ingressos, e esses ainda não acabaram.

Kate Nash é uma das novidades no line-up do festival

Agora, foi anunciado que We Are Scientists, The Zutons, Shed Seven, Scouting for Girls, Bowling For Soup, Newton Faulkner, David Jordon, The Hoosiers, Kate Nash e One Night Only foram incluídos na lista de convidados para mostrar sua música no festival.

Abaixo você confere o line-up completo do T, que terá como atrações principais Rage Against The Machine, R.E.M. e The Verve:

R.E.M., Rage Against The Machine,The Verve, Kings Of Leon, Kaiser Chiefs, The Prodigy, Pigeon Detectives, The Zutons, The Raconteurs, The Fratellis, Stereophonics, The Kooks, Primal Scream, The Chemical Brothers, Interpol, Ian Brown, Biffy Clyro, Counting Crows, Scouting for Girls, KT Tunstall, Shed Seven, Feeder, The Enemy, The Feeling, Amy MacDonald, Panic At The Disco, Hot Chip, Aphex Twin, The Charlatans, The Pogues, Ben Folds, We Are Scientists, The Wombats, Reverend and The Makers, Pendulum, One Night Only, Justice, David Jordon, DJ Hell, Erol Alkan, The National, Band of Horses, Newton Faulkner, Seasick Steve, Eddy Grant, The Hoosiers, Alabama 3, Sons and Daughters, The Courteeners, Slam, Paul Heaton, Lightspeed Champion, Bowling For Soup, Kate Nash, The Ting Tings, Black Kids, Sergeant, The Law, Gabriella Cilmi, Sons of Albion e The Script.