Move That Jukebox!


LJ confirma 3º show em SP by movethatjukebox
janeiro 21, 2009, 5:57 pm
Filed under: Outros

lj1

Eu não sabia do tamanhão do nariz do Fab.

A organização do show do Little Joy no Clash Club acaba de anunciar uma terceira apresentação do grupo no clube paulistano.

Os tickets para comparecer à primeira noite (28/01) da trinca acabaram no dia 14 desse mês, e logo em seguida foi anunciada uma apresentação extra, que acontece no dia 29. Na tarde de hoje (21), os ingressos para esse segundo show também se esgotaram, o que forçou o Clash a agendar novamente o grupo para o dia 5 de fevereiro, entre as apresentações de Curitiba e Rio de Janeiro.

Os esgotamentos se explicam pela baixa capacidade do clube, que é de apenas 500 pessoas. A terceira remessa dos ingressos começa a ser vendida no dia 28.

Por Alex Correa



Nokia Trends: Atrações boas, festival bom. by movethatjukebox
janeiro 21, 2009, 4:28 pm
Filed under: Outros

Mais um da série “Coisas que deveriam ter ido ao ar na revista e agora parecem atrasadas”

Em 2008, Nokia Trends mudou o estilo de suas atrações mas garantiu qualidade e satisfação do público.

O Nokia Trends ’08 estava com um line-up bem diferente do ano passado, que contava com Van She, Underground Resistence, Phoenix, She Wants Revenge e The Twelves. O evento foi para um lado mais “gueto” e “L.A.” em 2008. O local, Cine Marrocos, centro de São Paulo, nota: 10. Sobre a organização, sério, se tem um festival que aprendeu com os erros de outros festivais (os quais eu não vou citar o nome, mas geral que foi sabe o que é esperar meia hora para ver uns caras aí!), esse festival foi o Nokia Trends. Atrações começando pontualmente, nenhum tipo de atraso, terminando exatamente no horário programado – ou seja, outros festivais merecem um belo “reflitam!”. Preços: tirando o ingresso, que estava bem salgado, os preços de bebidas eram bem baixos. Heineken, água, refrigerante custando R$ 4,00. Vodka e RedBull por R$ 8,00, e dose de Red Label por 12 míseros dinheiros. Ponto positivo pro Nokia, que tinha de tudo pra ser um dos festivais mais caros da temporada.

Enfim, tudo muito bom, vamos às atrações. O esquema era o seguinte: as atrações tocavam e, entre elas, o DJ Dubstrong animava. Ele fez muito bem seu trabalho, segurou bastante a galera. O primeiro show foi de Fernando Velázquez feat. Mauríco F. e, sinceramente, eu cheguei depois que eles já tinham terminado. Depois, foi a vez de Bomb The Bass e seus quatro (sim, quatro!) MacBooks se apresentarem. Muito hip-hop e break, tudo bem trabalhado. Fizeram o público se mexer bastante, porém foi uma apresentação curta (eu achei!). Logo depois entrou uma das grandes atrações da noite, Kid Sister, irmã de um dos caras do Flosstradamus que se apresentaram no Aniversário de um ano da Crew. A sensação de assistir ao show dela é semelhante a de estar em uma festa no Bronx. A menina segue a linha da Uffie, mas bem mais “pesada”. Eu juro que fiquei besta com as dançarinas dela. Saca aquelas negonas americanas que quebram o corpo todo só pra mexer a bunda? Então, essas mesmo! Eu até arriscaria dizer que, se o Kanye West é o mais novo showman, ela é a mais nova showwoman. Fato!

kid-sister

Depois, hora do projeto N.A.S.A, do DJ Zegon e do americano Squeak E. Clean, que detonaram tudo e todos – de A a Z – que estavam no Cine Marrocos. Com muito rock, o projeto me fez achar que eu nem estava mais num festival de música eletrônica. Logo em seguida entrou o DJ Z-Trip. Ele, um notebook, pick-ups e uma toalha de rosto. Logo abriu com Genesis, do Justice, e aí veio uma sequência de Daft Punk, Metallica, Rage Against The Machine e Pink Floyd. Eu gosto, sabe? Mas ouvir as mesmas coisas de sempre é cansativo, e acho que todo mundo ali sentiu a mesma coisa que eu. Para fechar, Roots Rock Revolution com um ótimo show. Sou suspeito para falar, porque gosto muito deles.

Um festival bom, com atrações boas e organização impecável. É, o Nokia Trends pode tomar o lugar de um festival grande fácil, fácil. Fica a dica!

Por Vinícius Grego



O Top 5 de 2008 por Carsten, do Velveteen by movethatjukebox
janeiro 21, 2009, 12:57 pm
Filed under: Outros

No ano passado, o Velveteen teve destaque ao redor do globo graças a uma brincadeirinha de um blogueiro engraçadinho. Caso você não se lembre da situação, vou refrescar sua memória. No início do ano, entre março e maio, todo mundo estava ansiosíssimo para o vazamento do Narrow Stairs, do Death Cab For Cutie. Daí apareceu um rapaz que pegou umas músicas do Velveteen, alterou títulos e informações adicionais e, com elas, montou um falso Narrow Stairs. De uma hora pra outra, todo mundo estava ouvindo o som alemão do Velveteen sem se dar conta disso. Na época, cheguei a conversar com Carsten e ele me contou mais detalhes sobre a trama.

Bem, 2008 se foi e quase todo mundo tirou o Velveteen do seu iTunes – mas a banda continua lá na Alemanha, de pé. E, por isso, convocamos o vocalista a escolher seus cinco discos preferidos do ano passado. O rapaz, claro, aproveitou para dar um up na auto-estima de seus conterrâneos. Veja só:

1. The Notwist – The Devil, You + Me (ALE)

2. Taught Me – Lady (EUA)

3. Stun – And At Least You Dance (ALE)
lançamento em 09/01/09; vazamento em 2008

stun-and_at_least_you_dance_a

4. Spraydog – Karate Summer Camp (UK)

5. Girls In Hawaii – Plan Your Scape (BEL)

girls-in-hawaii-plan-your-escape_web_shop



Na Alemanha by movethatjukebox
janeiro 21, 2009, 10:36 am
Filed under: Outros

Que tal fazermos uma breve viagem à Alemanha? O país está nas páginas de jornais e revistas de todos os lugares nos últimos dias.

Nossa trajetória começa com David Bowie – ou talvez com um pseudo-Bowie. Pelo Twitter, o músico postou algo do tipo: “Felicidades de uma Berlim nevada! Trabalhando em material novo!”. Só não se sabe se o perfil do cantor é realmente original ou se não passa de uma farsa. Eu voto na segunda opção…

Indo para o Oeste alemão, a gente fala um pouquinho mais de Oasis. Foi lá, em Dusseldorf, que a banda dos Gallagher teve de cancelar uma apresentação. Dessa vez, o problema não foi nenhuma costela de Noel, mas sim as cordas vocais de Liam. Pouco antes do show, o irmão mais novo foi diagnosticado com um edema nas cordas vocais. A infecção não parece brincadeira.

E, por último, damos um “olá” para a negra (sem piadinhas) e velha Alemanha, aquela dos anos 30/40. Um novo filme, The Rapture, está em suas fases iniciais de produção e só deve aparecer nos cinemas em 2011, mas já temos informações sobre ele. O caminho do filme se cruzou com o da música quando o diretor do drama alemão convidou Roger Daltrey, vocalista do The Who, para interpretar um dos maiores vilões de toda a história mundial. Segundo o The Sun, Daltrey passou o convite.

roger-daltrey

Já pensou?

Por Alex Correa



Cidadão Instigado com Little Joy / BRIT Awards anuncia indicações by movethatjukebox
janeiro 20, 2009, 10:43 pm
Filed under: Outros

cidadao

Me parece que o cearense Cidadão Instigado vai tomar o lugar do The Dead Trees e abrirá para o Little Joy em território brasileiro. Vou me informar mais e conto com detalhes em breve.

Enquanto essa história continua de pernas curtas, a gente traz as novidades do BRIT Awards 2009, que já teve todos os detalhes anunciados. A grande premiação da música britânica acontece em Londres, no dia 18 de fevereiro, e terá as apresentações da boyband Take That, além dos shows de Coldplay, Duffy (que lideram a premiação com quatro indicações cada), U2, Kings of Leon, Britney Spears, Girls Aloud e do duo Pet Shop Boys, que será homenageado por sua grande contribuição à música moderna. Além deles, a novíssima Florence and the Machine recebe o prêmio de “Escolha dos Críticos”.

Quem apresenta o evento é a cantora Kylie Minogue que, ao lado de James Corden e Matthew Horne, anunciará os vencedores das seguintes categorias:

Cantor Solo Britânico
Ian Brown
James Morrison
Paul Weller
The Streets
Will Young

Cantora Solo Britânica
Adele
Beth Rowley
Duffy
Estelle
M.I.A.

Grupo Britânico
Coldplay
Elbow
Girls Aloud
Radiohead
Take That

Single Britânico
Adele – Chasing Pavements
Alexandra Burke – Hallelujah
Coldplay – Viva La Vida
Dizzee Rascal & Calvin Harris – Dance Wiv Me
Duffy – Mercy
Estelle ft. Kanye West – American Boy
Girls Aloud – The Promise
Leona Lewis – Better In Time
Scouting For Girls – Heartbeat
The X Factor Finalists – Hero

Álbum Britânico
Coldplay – Viva La Vida
Duffy – Rockferry
Elbow – The Seldom Seen Kid
Radiohead – In Rainbows
Ting Tings – We Started Nothing

Novo Artista Britânico
Adele
Duffy
The Last Shadow Puppets
Scouting For Girls
Ting Tings

Artista Britânico ao Vivo
Coldplay
Elbow
Iron Maiden
Scouting For Girls
The Verve

Cantor Solo Internacional
Beck
Neil Diamond
Jay-Z
Kanye West
Seasick Steve

Cantora Solo Internacional
Beyoncé
Gabriella Cilmi
Katy Perry
Pink
Santogold

Grupo Internacional
AC/DC
Fleet Foxes
The Killers
Kings of Leon
MGMT

Álbum Internacional
AC/DC – Black Ice
Fleet Foxes – Fleet Foxes
The Killers – Day & Age
Kings of Leon – Only By The Night
MGMT – Oracular Spectacular

Produtor Britânico do Ano
Bernard Butler
Brian Eno
Steve Mac

Quem você quer que ganhe? Deixe-nos saber – deixe um comentário.

Por Alex Correa



De Capitu ao Beirutando by movethatjukebox
janeiro 20, 2009, 7:55 pm
Filed under: Outros | Tags: , ,

Capitu, síndrome de underground e encontro de fãs: Beirut deu o que falar na reta final de 2008.

zachPara os admiradores da obra de Machado de Assis, a ansiedade pela estréia da microssérie Capitu (inspirada em Dom Casmurro, 1899) era grande. Quem conhecia o clássico vagamente também não esperava pouco da produção global, que foi dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Mas, independente da fama colossal da história de Bentinho, muitos dos telespectadores sentiram-se atraídos particularmente pela música tema da saga: Elephant Gun, do Beirut, que deu o que falar.

A chegada do gypsy-folk de Zach Condon na rede Globo gerou discussões e debates por todas as mídias sociais atuais. Nas comunidades da banda no Orkut e em páginas do Last.Fm, os internautas não economizaram em frases arrogantes e ofensas provenientes de manifestações grotescas da chamada “síndrome de underground”. Já os twitteiros exploravam o lado cômico da coisa, brincando com as tentativas de descobrir quanto tempo a canção levaria para chegar às bocas das lavadeiras do Amazonas. De um outro lado, sites de letras de músicas (como o Letras.com.br, do Terra) colocam Elephant Gun na frente de mega hits de Beyoncé, Britney Spears, Katy Perry e NX Zero.

O fogo gerado pelo assunto acabou servindo como lenha para a idéia de Íris que, usando o Orkut como meio de divulgação, propagou o “Beirutando na Praça” por toda a rede. O projeto consiste em reunir o maior número de fãs possível do Beirut em praças (como sugere o nome) de diferentes cidades brasileiras e, daí, fazer uma grande festa à céu aberto com interpretações pré-ensaiadas das músicas do grupo, utilizando instrumentos que vão desde trompetes e violões até cowbells, pandeiros e chocalhos.

Por ora, o encontro está programado para acontecer em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Juiz de Fora e teve de ser adiado por falta de músicos, não tendo uma data definida por enquanto. Para se manter por dentro das novidades do programa, é só ficar de olho nas comunidades do Beirut espalhadas pelo Orkut ou acessar o blog beirutando.wordpress.com, onde tudo acontece da forma mais democrática e transparente possível.

Leia também: Estreia novo clipe do Beirut

Por Alex Correa



Top 5 de 2008 por Zé, do The Pro by movethatjukebox
janeiro 20, 2009, 12:03 pm
Filed under: Outros

Uma das ideias para a revista que não saiu era distribuir boxes interessantes pelas páginas. Nessa primeira edição, cada box contaria com a lista dos cinco melhores álbuns de 2008 eleitos por diferentes músicos.

A partir de hoje, você confere as opiniões de brasileiros, americanos e europeus postadas diariamente aqui no Move That Jukebox! É claro que isso tem data pra acabar, mas aproveite bem enquanto está em tempo.

A gente estreia (repare que o acento no “e” sumiu) com o ranking do , vocalista da banda brasiliense The Pro, uma das estrelas do Porão do Rock do ano passado, que deixou bem clara a sua preferência pelos lançamentos de 2007.

1. Little Joy – Little Joy (EUA)

2. Kings Of Leon – Only By The Night (EUA)

3. Albert Hammond Jr. – ¿Cómo Te Llama? (EUA)

4. CSS – Donkey (BR)

5. You Should Go Ahead – Emotional Cocktail (PT)

emotionalcocktail



A movimentada agenda do Little Joy by movethatjukebox
janeiro 20, 2009, 11:32 am
Filed under: Outros

Todo mundo quer ver o Little Joy ao vivo, e é por isso que a banda está com uma agenda de shows muito, mas muito badalada. A turnê européia de Binki, Fab, Rodrigo e de seus músicos de apoio (entre eles o baterista Matt Romano, que também toca com Albert Hammond Jr., e o guitarrista Todd Dahlhoff, do Dead Trees, que abre para o LJ em terras estrangeiras) vai chegando ao fim enquanto o primeiro show da banda no Brasil fica cada vez mais perto.

Depois de tocar em Glasgow – considerada por muitos a capital mundial da música -, em Leeds – berço do Kaiser Chiefs, Whitesnake, Hadouken! e tantas outras – e mais em uma penca de casas de shows espalhadas pelo velho continente e pela América do Norte, o pseudo-trio desce até a nossa América Latina para “botar pra fazer” em sete noites brasileiras, (número que ainda deve crescer) daquelas que Amarante deve sentir saudades.

lj

Falta exatamente uma semana para o sulista Bar Opinião (27/01) abrir a turnê nacional do Little Joy, e a alegria lá não vai ser pequena. Logo em seguida, o grupo viaja de avião para o Sudeste e se apresenta no Clash Club (28/01), que teve que adicionar um show extra (29/01) já que a primeira noite teve seus ingressos esgotados. Outras três apresentações acontecem no Freegels Hall (30/01, Belo Horizonte), no John Bull Music Hall (04/02, Curitiba) e no Circo Voador (06/02, Rio de Janeiro), que é onde a turnê será encerrada – ao menos por enquanto. No último dia de Janeiro, é o Espaço Brasil Telecom (Brasília) que recebe o ar da graça da turma mezzo-brasileira mezzo-americana e, vale ressaltar, pelo preço mais barato visto até agora: apenas 20 mangos.

Ainda existem duas apresentações não confirmadas oficialmente, mas que tem tudo para acontecer: Uma no SESC de Araraquara (5/02) e outra em Florianópolis, em local ainda não definido.

Por Alex Correa



CSS no Brasil, em termos by movethatjukebox
janeiro 20, 2009, 10:08 am
Filed under: Outros | Tags: , , ,

Foi ontem que a notícia chegou até mim, mas por falta de tempo – sem mentir – não deu pra traze-la até vocês.

Seguinte. Talvez você ainda não tenha ouvido falar na festa Vai!, então vou apresentar-lhes: A Vai! é uma baladz temática que acontece mensalmente no clube paulista clássico Glória – e ferve.

Ao que tudo indica, o lugar vai ferver ainda mais em uma de suas próximas edições. Segundo fontes, Paula e Gil (organizadores da festa) estão estudando a possibilidade de receber uma das maiores indie-divas nacionais para discotecar em um futuro próximo: Luísa Lovefoxxx, vocalista do CSS.

Por ora, isso é tudo que tenho para dizer. E fiquem de olho.

Por Alex Correa



Entrevista: The Outs! by movethatjukebox
janeiro 19, 2009, 10:59 am
Filed under: Outros

Dois cariocas garantem vaga entre multidão que lota o Wembley Stadium em Julho. Motivo? Eles ganharam um concurso disputadíssimo e, como prêmio, vão ver o Oasis ao vivo com tudo pago.

Atualmente, o The Outs! conta com quatro integrantes, mas foram apenas dois deles que se inscreveram em um concurso do Oasis promovido pelo semanário britânico NME. Como um dueto, Dennis Guedes e Tiago Carneiro fizeram uma gravação impecável de Bag It Up,música que abre o último álbum de estúdio do histórico grupo inglês,e assim não agradaram somente ao editor da revista, mas até aos próprios irmãos Gallagher.

A qualidade do cover rendeu aos meninos (sim, meninos! Ambos ainda não atingiram a maior idade) viagens para a Inglaterra com despesas pagas para visitar o Wembley Stadium em julho, quando o Oasis passa por lá.

O melhor ano da vida dos rapazes acaba de começar e, ao passo em que ele se adianta, dúzias de portas devem se abrir. Conversando com o Move That Jukebox!, Dennis (que, conforme conta na entrevista, já terá completado 18 anos até a data do show) contou das boas risadas que tem dado com o fato fato de se tornar o responsável legal de Thiago durante essa viagem e não poupou detalhes ao relatar desde os anos inicias da banda até a grande ansiedade para assistir o show de suas vidas.

Com vocês, The Outs!

Pra começarmos, falem um pouco sobre o The Outs!.

Bom, tudo começou quando éramos pequenos, na realidade. Nossa família sempre foi ligada com música, tanto que minha mãe é cantora. Então, eu e o Tiago sempre ouvimos coisas que nos influenciaram muito, principalmente rock inglês, como Beatles, Elton John, Carpenters, Sting, All About Eve…

E Oasis, claro.

Então… o Oasis veio depois! Ainda antes passamos a ouvir muito o U2, foi quando começamos a nos interessar realmente em tocar. Devíamos ter aproximadamente 12 ou 13 anos, então começamos a procurar bandas inglesas relacionadas. Acabou que achamos o The Verve com Bittersweet Symphony e falamos: Cara, esse é o estilo da gente! Depois disso conhecemos o Oasis, daí vimos que esse era realmente o estilo que nós gostávamos.

E por que essa busca foi dedicada exclusivamente a bandas inglesas?

No início, nós ouvíamos uma quantidade considerável de músicas brasileiras. Por minha mãe ser cantora de MPB, eu sempre tive uma ligação direta com isso. Mas nós não sentíamos grande coisa em tocar em português, até que paramos para tocar em inglês. A partir daí vimos que era o que realmente nos agradava. A gente gosta bastante de música brasileira, não temos nada contra! Porém, se é pra fazer algo de qualidade, só conseguimos fazer em inglês. Enfim, por vermos que nosso melhor desempenho era tocando em inglês, começou nossa “busca” por bandas inglesas e, como nós já ouvíamos rock inglês desde pequenos, não foi algo tão difícil!

outs

Dennis e Tiago, respectivamente

E, até agora, como havia sido a divulgação do The Outs? Total web 2.0?

(Risos) Total Web! Os poucos momentos em que a divulgação não foi através da web era quando íamos em alguns bares que minha mãe toca e, nos intervalos dela, a gente aproveitava pra divulgar o nosso trabalho. Aproveitávamos para tocar composições próprias, pois é interessante a opinião do público nessa hora.

Então a experiência de vocês no palco é muito pouca, não?

Realmente, bem pouca, mas é a necessária! Ainda temos um pouco de timidez, mas vamos adaptando com o tempo. Quando o público “entra no clima”, nós entramos juntos.

E, mesmo com pouca bagagem, vocês pareceram confiantes ao entrar na competição da NME.

Como o próprio Noel disse, atingimos o coração da música. Acreditamos, isso foi importante! Sempre gostamos de tocar Oasis, e isso foi feito como uma brincadeira e não como um meio de aparecer nem nada do tipo! Mas acreditávamos que tínhamos mais chances de ganhar o prêmio com a nossa versão da “(Get Off Your) High Horse Lady”, pois tínhamos feito nossa própria versão.

E essa não foi a única surpresa, né? Falo por mim mesmo. Quando descobri que garotos cariocas haviam ganhado a promoção, fiquei em choque. E quando descobri que ainda foram indicados pelo Oasis e pela NME…

Também foi um choque pra gente! Ter ganho o primeiro lugar foi muito interessante, mas no primeiro momento nem acreditávamos no que estava acontecendo! Só de pensar “Nossa, Noel Gallagher escolheu a gente??”… A ficha só caiu realmente quando teve a divulgação no site oficial do Oasis, e vimos o que o Noel tinha falado a respeito. E, para a nossa surpresa, não tinham falado nada sobre o terceiro lugar! Estávamos ansiosos para saber quem havia ganho ele. E então vimos lá, “The Outs!”, de novo… realmente, isso foi quase um “shock of the lightning”…

E – mudando de assunto -, quem é a Rosi, que tanto troca mensagens com você sobre a competição?

(Risos)… A Rosi! Ela é realmente uma boa pessoa! Ela já vinha acompanhando nossos vídeos há algum tempo, e quando lançamos os vídeos para a competição ela veio falar com a gente para elogiar. Ela é brasileira, mas mora nos Estados Unidos há uns 23 anos. Ela e o marido dela (Harry) realmente nos motivaram. Eles diziam que, aos olhos deles, nós já éramos os vencedores e que, mesmo se não ganhássemos o concurso, teríamos conquistado eles.

Que simpáticos!

Sim, sim! Eles são ligados com essas coisas e apreciam o rock!

Então eles foram uns dos maiores motivadores, não?

Nesse momento, sim. Mas eu acredito que todos que viram nossos vídeos foram motivadores! Sempre que víamos um novo comentário dizendo que tínhamos ido bem, ficávamos mais confiantes.

E, além da oportunidade de ver qualquer show do Oasis, vocês ganham algo extra por terem ocupado duas posições?

Até o momento, não! O que sabemos até então é que temos o direito do show (escolhemos o Wembley) e que temos dois dias de hotel e as passagens, assim como dizia o regulamento do concurso. E também o prêmio do terceiro lugar, que era o Box especial do Oasis.

Nossa, isso é bastante coisa pra quem tentava arrumar um espaço entre os shows da mãe há pouquíssimo tempo atrás.

Realmente. É difícil acreditar que isso ta acontecendo!

outs-2

E o Wembley foi uma ótima escolha. O que fez vocês escolherem o estádio?

Bom, Wembley é clássico, não é? O primeiro DVD de show que eu vi do Oasis (Familiar to Millions, 2000) foi gravado no Wembley! Além de shows como o do Led Zeppelin e de muitas outras bandas importantes! Só de pensar que estamos pisando num lugar consagrado já da frio na barriga. E, para completar, é LONDRES! Me diz que banda não tem o sonho de conhecer o berço do bom e velho rock??

Verdade. Meio mundo sente inveja de vocês nesse exato momento.

É! Dizem isso, mas dizem que é uma inveja boa! Espero que seja! (Risos)

(Risos) Acredite que sim! Mas o show é só em julho, se agüentam de ansiedade até lá?

(Risos) É a mesma pergunta que me faço. Espero não ficar parado até lá!

E de quebra ainda têm os boatos do Oasis no Brasil em 2009. Já pensou na dobradinha?

Já sim! Essa é a idéia. Perder o Oasis no Brasil a gente definitivamente não perde.

Bem, então boa sorte pra vocês e sucesso pro The Outs!

Ahh! Eu só quero falar umas coisas antes (de finalizar)!

Pode falar!

Nessas férias estamos aproveitando para gravar um EP com três músicas nossas para divulgação. Eu, o Tiago, o Gabriel (baixista do The Outs!) e o Rodrigo (baterista novo que está nos acompanhando) gravaremos isso no estúdio, e em breve divulgaremos no nosso MySpace. Queremos deixar explícito que o The Outs! Não é apenas formado por mim e pelo Tiago, mas também pela GRANDE contribuição do Gabriel. Nós quatro, do The Outs!, queremos agradecer a oportunidade da entrevista, e também desejamos prosperidade na nova revista!

Por Alex Correa



Notícias do MTJ by movethatjukebox
janeiro 18, 2009, 11:47 pm
Filed under: Outros

Gente, os leitores mais frequentes acompanharam o drama de nossa primeira magazine.  Inicialmente, programamos o lançamento da nossa mega-zine em .pdf para o dia 13 de janeiro mas, como vocês bem viram, nossa meta não foi atingida.

Enfim, os problemas foram muitos. Felizmente, pouco a pouco estamos sanando as dificuldades e é provável que faremos nascer – finalmente – essa zine em um futuro próximo. Enquanto isso, a gente posta pra vocês os artigos que deveriam ter chegado aqui na semana passada. É só acompanhar…

Por Alex Correa



Notícias que ficaram para trás by Gabriel
janeiro 15, 2009, 9:23 pm
Filed under: Little Joy, Los Hermanos, Morrissey, Paul McCartney, Peter Bjorn & John, Radiohead

Peter, Bjorn and John já divulgam detalhes do sucessor de ‘Writer’s Block’, que chega ao mundo dia 31 de março. ‘Living Thing’ foi produzido por Lars Marten e gravado em Estocolmo, Los Angeles e Nova York. A tracklist você confere abaixo:

‘The Feeling’
‘It Don’t Move Me’
‘Just The Past’
‘Nothing To Worry About’
‘I’m Losing My Mind’
‘Living Thing’
‘I Want You!’
‘Lay It Down’
‘Stay This Way’
‘Blue Period Picasso’
‘4 Out Of 5’
‘Last Night’

– Em entrevista recente, Morrissey revelou seus planos de sair do universo musical em um futuro próximo. O músico teme, de alguma forma, perder sua dignidade ao prolongar demais sua carreira. Enquanto isso não acontece, aguardamos ‘Years of Refusal’, próximo disco de Morrissey, que chega às lojas em fevereiro.

– Os rumores relativos da presença de Los Hermanos no Just a Fest se confirmaram. A informação veio dos organizadores do festival, e de Bruno Medina, tecladista do grupo, em seu blog.

Bruno diz estar ansioso pelo evento e o  reencontro de alguns amigos que fazem parte da equipe. Ele revela ainda que a idéia partiu dos organizadores do festival, através de um convite sem muitas esperanças, mas que funcionou. No entanto, de acordo com ele mesmo, a realização deste shows não representa o retorno definitivo da banda. Por enquanto tudo não passa desta apresentação, por isso pede aos fãs para não se iludiram com a produção de um quinto disco ou nova turnê.

Proponho então que façamos uma tentativa: ater-nos a viver o presente ao invés de nos ocuparmos da ingrata tarefa de prever o futuro. E que venham os shows!

– Enquanto os shows não chegam, você pode matar saudade de Rodrigo Amarante, que chega ao Brasil no fim do mês para a turnê com seu novo grupo, o Little Joy. Se você é de São Paulo e preocupa-se com a notícia dos ingressos esgotados, a casa de show paulista `Clash` marcou uma apresentação extra para o grupo, no dia 29 de janeiro. 

Os ingressos para a apresentação extra começarão a ser vendidos dia 21, por 60 reais, antecipadamente.

O grupo ainda se apresenta em Porto Alegre (27), Belo Horizonte (30) e Rio de Janeiro (6 de fevereiro).

Paul McCartney disse, em entrevista recente ao talk show “The View”, que adoraria reunir-se com Ringo Starr para novos projetos musicais. 

A agenda apertada dos músicos seria o principal motivo de não terem se reunido ainda.

“Às vezes ele está em turnê e eu não. Mas nós não descartamos, seria ótimo. Ele é um excelente baterista, e nós estamos acostumados um com o outro – agora vamos ver o que o Ringo tem a dizer”.

Os ex-Beatles não tocam juntos desde 1994, quando gravaram partes de “Free as a Bird”, música inacabada de John Lennon.

– Notícias da magazine, em breve.

foto: Caroline Bittencourt 

Gabriel

 

 



Falando em Beirut… by Gabriel
janeiro 14, 2009, 11:24 pm
Filed under: Beirut | Tags:

Estreiou o novo clipe do grupo, da música ‘La Llorona’…direto de ‘March of the Zapotec’, dirigido por Owen Cook. Confira abaixo:




Resumo básico do dia by Gabriel
janeiro 14, 2009, 4:41 pm
Filed under: Beirut, Morrissey, Oasis, Sonic Youth, The Cardinals

– Saiu o vídeo de “I’m Throwing My Arms Around Paris”, single do próximo disco de Morrissey, Years of Refusal, que chega às  lojas em fevereiro. O vídeo você confere abaixo:

– A saída de Ryan Adams de seu grupo, The Cardinals, já tem data marcada. O músico anunciou recentemente que encerrará suas atividades na banda ainda este ano, após o fim da atual turnê, em Atlanta, no dia 20 de março. A princípio ele não dará início a nenhum outro projeto musical, mas não descarta a possibilidade de voltar aos palcos algum dia.

– Já está no ar o documentário “Dig Out Your Soul”, um vídeo de pouco mais de 18 minutos que aborda o trabalho de divulgação do novo disco do Oasis pelas ruas de Nova York, em setembro do ano passado. Você pode assistí-lo aqui, em alta definição.

Beirut está de volta e com novas datas para a turnê européia, listadas abaixo:

Hamburg Fabrik (3 de maio)
Amsterdam Paradiso (5)
Brussels Cirque Royal (6)
London The Forum (8)
Minehead All Tomorrow’s Parties – The Fans Strike Back (9)
Paris Bataclan (12)

– O próximo disco do Sonic Youth encontra-se nos estágios finais de gravação. A banda espera lançar o álbum até junho deste ano, através da Matador Records.



Just a Fest tem line-up confirmado by Gabriel
janeiro 13, 2009, 6:09 pm
Filed under: Outros

Chega de mistérios, agora tudo parece oficial.

Los Hermanos, Vanguart, Kraftwerk e Radiohead, o festival dos sonhos de muita gente. A informação agora vem do site da MTV.



Los Hermanos, será?! by Gabriel
janeiro 13, 2009, 2:45 pm
Filed under: Little Joy, Los Hermanos, Radiohead

A volta do Los Hermanos pode estar mais perto do que se imagina. Calma, não sei se a informação vem lá das fontes mais confiáveis do mundo, apesar de afirmarem, mas vale a pena comentar.

De acordo com o link acima, a informação viria de três diferentes fontes, uma delas dizendo que o retorno só não acontece em março na pior das zicas. O show de retorno ocorrerá supostamente no Just a Fest, festival que já tem como atrações internacionais confirmadas o Radiohead e Kraftwerk, e pelo visto Vanguart para fechar a programação nacional.

Bom, agora é aguardar.

A propósito, em alguns lugares do país já se iniciaram as vendas para o Little Joy, shows que acontecem no final deste mês/início de fevereiro. Informações relativas aos valores dos ingressos serão divulgadas aqui, assim que confirmadas.



Vazou, vazou, vazou! by Gabriel
janeiro 10, 2009, 8:53 pm
Filed under: Franz Ferdinand | Tags:

Sim! O aguardado `Tonight: Franz Ferdinand`, finalmente vazou.

Agora você não precisa se contentar apenas com as três faixas divulgadas, o disco inteiro vazou e já pode ser baixado, pelos mesmos motivos de sempre, em nossa comunidade do orkut.

A tracklist vc confere abaixo:

1. Ulysses
2. Turn It On
3. No You Girls Never Know
4. Twilight Omens
5. Send Him Away
6. Live Alone
7. Bite Hard
8. What She Came For
9. Can’t Stop Feeling
10. Lucid Dreams
11. Dream Again
12. Katherine Kiss Me



Iver disponibiliza EP na web by movethatjukebox
janeiro 8, 2009, 10:08 am
Filed under: Outros | Tags: ,

bon-iverum gato, rs

O cantor Bon Iver, uma das revelações de 2008 com o disco For Emma, Forever Ago, disponibilizou em seu MySpace o streaming na íntegra de seu novo EP, Blood Bank.

O trabalho ganha lançamento físico na próxima semana, mas mal sabe Bon (ou será que sabe?) que o EP já havia caído na internet há algum tempo. Bem, é claro que você sabe exatamente onde baixar o disco. Se eu errei no palpite, aí vai uma dica.

Por Alex Correa



3405374˚ Resumo do Dia by Gabriel

– O Grammy Awards vem aí. Para antecipar algumas das atrações que farão parte de uma das maiores premiações musicais, será lançado o “2009 Grammy Nominees CD”, disco que contará com alguns dos principais artistas indicados ao prêmio. Entre eles: Radiohead, Coldplay, MIA, Gnarls Barkley, Maroon 5, dentre outros. O disco chega às lojas dia 27 de janeiro, e a 51ª edição da premiação ocorre em Los Angeles, dia 8  de fevereiro.

– A Apple anunciou hoje algumas mudanças na comercialização de músicas na iTunes Store. Agora haverão três diferentes preços para as faixas, que irão 69 cents até $1.29. Na segmentação iTunes Plus, Steve Jobs revelou a parceria da empresa com quatro grandes gravadoras, onde oferecerão faixas em maior qualidade e livres dos direitos digitais, também conhecidos como DRM.

Algumas das medidas terão início somente em abril deste ano.

– Rumo ao lançamento de “Working on a Dream”, Bruce Springsteen anunciou que oferecerá dois downloads gratuitos a partir do lançamento de seu disco (27 de janeiro). “My Lucky Day” e “Born to Run” serão disponibilizadas até 4 de fevereiro, pela amazon.com, para a partir de então serem comercializadas por 2 dólares cada.

– A medalha MBE, conferida à John Lennon em 1965, e devolvida anos depois à rainha, em forma de protesto pelo envolvimento do governo britânico em diversos conflitos, foi encontrada em um cofre de um departamento real. Os fãs agora lutam pela exposição do objeto em algum museu.

– Você já votou no Move That Jukebox! hoje? Agora alcançamos a terceira colocação no Best Blogs Brazil e precisamos do seu voto! Basta clicar aqui, e votar.

Por hoje é só.

Por Gabriel Zorzo



Primeira segunda-feira do ano by movethatjukebox
janeiro 5, 2009, 3:13 pm
Filed under: Outros

O mundo sempre pára pra comemorar as datas de final de ano. Nesse dia 5, a primeira segunda-feira do ano, tudo (ou pelo menos a maior parte do globo) volta a funcionar perfeitamente – inclusive o Move That Jukebox!

– Para começarmos, uma coisa que a maioria dos nossos leitores mal podiam esperar: Years of Refusal, o novo CD do Morrissey, vazou. Como sempre, já dá pra baixar o disco em nossa comunidade de downloads.

– Ah, tenho uma dica super legal pra vocês (que chegou em mim pelo twitter). No Quizible criaram a seguinte enquete: “How Web 2.0 Are You?”. O título pode ser traduzido como “O quão web 2.0 você é?” ou, em uma linguagem mais direta, “o quão nerd você é?”. Só para constar, fiz 13 pontos (de 34).

– Com trema e dois P’s (o que não vai mudar com reforma do português), o Röyksopp vai lançar seu terceiro álbum em março desse ano. Acabo de conferir que o debut do duo está entre os “1001 discos para ouvir antes de morrer”, fazendo com que Junior (nome um pouco contraditório, considerando que os noruegueses comemoraram 10 anos de estrada em 2008) entre para a minha lista de “lançamentos mais esperados de 2009”. A lista completa, é claro, você só vai poder conferir no lançamento de nossa e-zine.

– No mesmo mês de Junior, a banda Wilco (que está sob suspeitas de aterrissar no Brasil em breve) vai lançar seu segundo material ao vivo desde sua formação. O DVD Ashes of American Flags foi gravado em duas casas de shows americanas e precede o sétimo álbum de estúdio do grupo, que deve sair no segundo semestre de 2009.

– Aqueles gênios da informática começaram a descobrir uma forma de carregar aparelhos portáteis (como notebooks, iPods, celulares…) usando uma tecnologia sem fio semelhante à da internet. Parece que vai ter uma demonstração desse tipo de energia em Las Vegas até o final da semana…

– Segundo o The Sun, Amy Winehouse convidou cinco amigos para passar as férias com ela, no Caribe.  Até aí, tudo bem – mas a gente baba quando descobre que Wino pagou um total de TRINTA E DUAS MIL LIBRAS no transporte dos amigos. Como faço pra arrumar uma amiga assim?

– O simpático – e sempre nonsense – Yannis jogou no MySpace alguns demos do próximo CD do Foals. Escrevendo no MySpaceBlog, o vocalista justificou a disponibilização dos demos falando que ficou animado com a idéia de abrir o processo de gravação para os fãs. Yannis finalizou dizendo que devemos esperar mais updates e links para download em breve.

– Estão falando que a Madonna vai ser uma das atrações do Glastonbury 2009… será?!

Por Alex Correa



Melhores discos de 2008 (Parte 4) by marçal
janeiro 2, 2009, 11:30 am
Filed under: Outros

Este é o último post dos rankings do Move That Jukebox dos melhores de 2008, e traz os melhores discos do ano na minha opinião. Podem esperar uma lista bem diferente das que pintaram por aqui nas semanas passadas, pois meu gosto não é lá muito semelhante ao de Alex, Cédric e Gabriel. Mas isto é bom, é esta variedade que torna o Move um blog que abrange várias vertentes da música alternativa. E por falar em blog, não se esqueçam de votar no MTJ no prêmio Best Blogs Brazil, estamos na final e realmente necessitamos do voto de todos os leitores. É só clicar no banner na barra lateral. Obrigado e feliz 2009!

20. Vampire Weekend – Vampire Weekend

vampire-weekend

Resolveram misturar indie rock com música caribenha, e não é que deu certo? O resultado foi um disco animadíssimo, que merece figurar nesta lista.

19. MGMT – Oracular Spectacular

mgmt

O álbum foi lançado digitalmente em 2007, mas só saiu em formato físico este ano, por isso faz parte da lista. Não dava pra deixar de fora uma das principais revelações do ano e seu belo álbum cheio de psicodelia.

18. These New Puritans – Beat Pyramid

these-new-puritans

Apesar das 16 faixas, Beat Pyramid é rápido e objetivo. Rock com batidas dançantes, melodias marcantes e um toque meio freak. Vale a pena escutar.

17. The Teenagers – Reality Check

the-teenagers

Reality Check não tem lá uma qualidade invejável, mas é por sua simplicidade que está aqui. Suas músicas são cativantes, com refrões extremamentes grudentos, que as tornam viciantes. Tente ouvir e não ficar com a voz de Quentin Delafon soando nos ouvidos por horas, impossível.

16. TV On The Radio – Dear Science

tv-on-the-radio

O TV On The Radio resolveu dar uma mudada em seu som, passando ele para um lado mais pop, o que aumentou a facilidade de pessoas de variados gostos se interessarem pelo novo disco. E foi isto que aconteceu, a popularidade da banda aumentou e a qualidade musical continuou alta.

15. Hadouken! – Music For An Accelerated Culture

hadouken

Belas bases eletrônicas fazendo par perfeito com a voz agressiva de James Smith. Levanta qualquer festa e pôe todo mundo pra dançar. Música acelerada para uma cultura acelerada.

14. Keane – Perfect Symmetry

keane

O Keane resolveu se renovar, e acabou desagradando alguns fãs. Mas por outro lado, conquistaram muitos mais, inclusive eu, que não gostava da banda e viciei em belas músicas como “Spiralling”, ‘Better Than This’ e ‘Again & Again’. A prova de que o ditado “em time que está ganhando não se mexe” é uma furada.

13. The Presets – Apocalypso

the-presets

Quem ainda não conhece The Presets não sabe o que está perdendo. Mostraram sua cara ao mundo em 2005 com ‘Beams’, e este ano com ‘Apocalypso’ se firmaram como um dos principais nomes da música eletrônica da Austrália, e do mundo. Difícil encontrar atualmente uma voz tão marcante como a de Julian Hamilton, isso sem falar da linda parte instrumental. Destaque para as impecáveis ‘This Boy’s In Love’ e ‘My People’.

12. Natalie Portman’s Shaved Head – Glistening Pleasure

npsh_gp_600x600_72dpi-121

Festa nunca é o bastante, e o NPSH vem se mostrando como a banda mais festeira do ano, e também como uma grande revelação. As músicas cheias de handclaps, duas vozes e riffs curtos traz uma alegria digna da coluna Do The Dance!, que eu parei de escrever não lembro por qual motivo, peço desculpas a quem lia e faço aqui minha recomendação rápida. Glistening Pleasure vale por umas 5 Do The Dance.

11. The Ting Tings – We Started Nothing

the-ting-tings

Uma das principais revelações de 2008, Katie e Jules mostraram ao mundo a nova cara do pop, que foi excelentemente aceita, transformando We Started Nothing em uma coleção de hits, que são obrigatórios para quem quer se atualizar em termos de mundo pop.

10. The Killers – Day & Age

the-killers

Os Killers deram as caras no mundo da música com Hot Fuss. Já com Sam’s Town eles mostraram que vieram pra ficar. Após Day & Age podemos dizer que definitivamente eles são uma das principais bandas do mundo, tanto pela fama quanto pela qualidade musical. Flowers e companhia estão mais maduros do que nunca, com um álbum sólido cheio de hinos.

9. Ladytron – Velocifero

ladytron

O quarto álbum do quarteto mantém a alta qualidade instrumental e belas melodias na voz inconfundível de Helen Marnie. Velocifero é mais uma obra-prima de uma banda que faz tudo bem feito.

8. CSS – Donkey

css

O CSS amadureceu. E agradou o mundo inteiro. As bases eletrônicas presentes em excesso no primeiro disco deram lugar a guitarras, bateria e sintetizadores. A evolução é vísivel facilmente, as músicas estão melhores, as melodias mais complexas e os arranjos mais bem feitos. A fase “Também Sou Hype” já ficou pra trás faz tempo.

7. Late Of The Pier – Fantasy Black Channel

late-of-the-pier

Electro-rock bem cru, voz suja, ótimos riffs e batidas dançantes. Não é à toa que eles estão virando a nova febre dos clubs. Se tivesse que inventar um daqueles rótulos, chamaria Late Of The Pier de “electro-garage”. Não deu pra entender? Ouça ‘Fantasy Black Channel’ logo!

6. Little Joy – Little Joy

little-joy

A parceria entre Fabrizio Moretti, Rodrigo Amarante e Binki Shapiro rendeu um ótimo fruto. Simples, criativo e gostoso de se escutar. Assim é o debut do trio, que ultimamente tem sido uma ótima trilha sonora de alguns bons momentos da minha vida.

5. Foals – Antidotes

foals

Um disco inovador, recheado de músicas boas, que colocou o Foals como uma das grandes revelações de 2008. Merecidamente. Os lindos arranjos de guitarras e baixo são o ponto mais forte do álbum, e aparecem em praticamente todas as músicas, se tornando o cartão de visitas da banda.

4. Ratatat – LP3

ratatat

O Ratatat é um poço de inovação e criatividade, e minha dupla predileta há alguns tempos. Em seu terceiro disco, o mais exótico deles, Mike Stroud e Evan Mast viajam por diversos estilos musicais, utilizando intrumentos diferentes e variados, para criar uma experiência instrumental única. Se não digerir muito bem na primeira ouvida, tente outras vezes. Quando você menos perceber, vai estar apaixonado pelo Ratatat.

Os próximos 3 discos não seguem ordem, classifico todos como primeiro lugar. Eles transitaram tanto entre as três primeiras posições que resolvi não ordenar.

Does It Offend You, Yeah? – You Have No Idea What You Are Getting Yorself Into

does-it-offend-you-yeah

O DIOY,Y? tem várias influências diferentes, e resolveu juntá-las em um álbum. Um álbum impecável, que tem todos os estilos dentro de um só. De eletrônicos sem vocais, passando por rock sentimental, electro-rock dançante e até um rockão intrumental, com ‘Attack Of The 60ft Lesbian Octopus’. Um disco completo e indispensável.

Cut Copy – In Ghost Colours

cut-copy1

Um disco eletrônico, pop, perfeito para a pista. O Cut Copy mostra na cara suas influências oitentistas, sem ser cafona como algumas bandas por aí. Capricharam no instrumental, capricharam nas melodias. Cada música tem sua magia, que juntas tornam ‘In Ghost Colours’ um clássico, o perfeito encontro dos anos 80 com os anos 2000.

Metronomy – Nights Out

metronomy

O Metronomy é moderno, inovador, original. Nights Out é algo inimaginável, só ouvindo pra perceber o quanto a música ainda pode se renovar. Músicas como ‘The End Of You Too’ e ‘Back On The Motorway’ trazem à tona a genialidade de Joseph Mount e junto com ela a alegria de estar ouvindo algo realmente bom. Se isso ainda não for o suficiente para te fazer querer ouvir o disco, leia aqui.

Por Marçal Righi



Melhores Shows (que eu vi) de 2008 (Parte 4) by marçal
janeiro 1, 2009, 11:30 am
Filed under: Outros

2008 foi um ano de grandes shows aqui no Brasil, e eu fico feliz de ter ido em quase todos que me interessavam. Consequentemente, a dificuldade para escolher os cinco melhores foi enorme. Mas após ver vários vídeos e relembrar dos momentos de cada show, consegui selecionar um top 5, mesmo com o coração doendo de ter de deixar algumas boas apresentações de fora. Vamos à lista.

*EXTRA* The Offspring

O show dos veteranos californianos visto por um lado mais imparcial talvez não mereça um lugar na lista dos cinco melhores do ano. Mas como vê-los foi realizar um sonho de infância, não poderia deixar de citar a loucura que foi o show de Dexter, Noodles e companhia.

5. Digitalism

O Digitalism não tem pintado em nenhuma lista por aí pois foi um tanto injustiçado. Enquanto vinha uma grande energia positiva do palco, a multidão já cansada da maratona eletrônica do Skol Beats se mostrava abatida e não correspondia aos alemães, que mesmo assim, capricharam nos samplers, sintetizadores e bateria eletrônica proporcionando um grande live a quem estava realmente afim de vê-los.

4. Foals

A banda chegou sem alarde ao Festival Planeta Terra e colocou o Indie Stage inteiro pra pular, fazendo uma das performances mais surpreendentes do ano. Um show simples e objetivo, curto e direto, deixando todo mundo querendo muito, mas muito mais.

3. Interpol

Sem perder a pose, os americanos fizeram um show épico no Via Funchal. As músicas foram todas entoadas por uma platéia extasiada, que se movia como uma onda para um lado e para o outro, chegando a arrancar vários sorrisos do sério Paul Banks, e deixando todo mundo sem ar.

2. Tim Festa (SP)

Me desculpem por colocar ao invés de um show só, uma noite inteira de Tim Festival. Mas é impossível escolher só uma atração. A diversão de Dan Deacon, a loucura dos Gogol Bordello e a criatividade do DJ Yoda. Tudo contribuiu para tornar aquela noite na Arena Ibirapuera uma das melhores festas do ano.

1. The Hives

Com toda certeza o melhor show do ano. O tempo que a apresentação durou foi um momento único para todos os presentes, uma grande mistura de vários sentimentos extremos, com muito suor e calor humano. Para ter uma idéia melhor de como foi, leia aqui. Fantástico!

Por Marçal Righi