Move That Jukebox!


Nokia Trends: Atrações boas, festival bom. by movethatjukebox
janeiro 21, 2009, 4:28 pm
Filed under: Outros

Mais um da série “Coisas que deveriam ter ido ao ar na revista e agora parecem atrasadas”

Em 2008, Nokia Trends mudou o estilo de suas atrações mas garantiu qualidade e satisfação do público.

O Nokia Trends ’08 estava com um line-up bem diferente do ano passado, que contava com Van She, Underground Resistence, Phoenix, She Wants Revenge e The Twelves. O evento foi para um lado mais “gueto” e “L.A.” em 2008. O local, Cine Marrocos, centro de São Paulo, nota: 10. Sobre a organização, sério, se tem um festival que aprendeu com os erros de outros festivais (os quais eu não vou citar o nome, mas geral que foi sabe o que é esperar meia hora para ver uns caras aí!), esse festival foi o Nokia Trends. Atrações começando pontualmente, nenhum tipo de atraso, terminando exatamente no horário programado – ou seja, outros festivais merecem um belo “reflitam!”. Preços: tirando o ingresso, que estava bem salgado, os preços de bebidas eram bem baixos. Heineken, água, refrigerante custando R$ 4,00. Vodka e RedBull por R$ 8,00, e dose de Red Label por 12 míseros dinheiros. Ponto positivo pro Nokia, que tinha de tudo pra ser um dos festivais mais caros da temporada.

Enfim, tudo muito bom, vamos às atrações. O esquema era o seguinte: as atrações tocavam e, entre elas, o DJ Dubstrong animava. Ele fez muito bem seu trabalho, segurou bastante a galera. O primeiro show foi de Fernando Velázquez feat. Mauríco F. e, sinceramente, eu cheguei depois que eles já tinham terminado. Depois, foi a vez de Bomb The Bass e seus quatro (sim, quatro!) MacBooks se apresentarem. Muito hip-hop e break, tudo bem trabalhado. Fizeram o público se mexer bastante, porém foi uma apresentação curta (eu achei!). Logo depois entrou uma das grandes atrações da noite, Kid Sister, irmã de um dos caras do Flosstradamus que se apresentaram no Aniversário de um ano da Crew. A sensação de assistir ao show dela é semelhante a de estar em uma festa no Bronx. A menina segue a linha da Uffie, mas bem mais “pesada”. Eu juro que fiquei besta com as dançarinas dela. Saca aquelas negonas americanas que quebram o corpo todo só pra mexer a bunda? Então, essas mesmo! Eu até arriscaria dizer que, se o Kanye West é o mais novo showman, ela é a mais nova showwoman. Fato!

kid-sister

Depois, hora do projeto N.A.S.A, do DJ Zegon e do americano Squeak E. Clean, que detonaram tudo e todos – de A a Z – que estavam no Cine Marrocos. Com muito rock, o projeto me fez achar que eu nem estava mais num festival de música eletrônica. Logo em seguida entrou o DJ Z-Trip. Ele, um notebook, pick-ups e uma toalha de rosto. Logo abriu com Genesis, do Justice, e aí veio uma sequência de Daft Punk, Metallica, Rage Against The Machine e Pink Floyd. Eu gosto, sabe? Mas ouvir as mesmas coisas de sempre é cansativo, e acho que todo mundo ali sentiu a mesma coisa que eu. Para fechar, Roots Rock Revolution com um ótimo show. Sou suspeito para falar, porque gosto muito deles.

Um festival bom, com atrações boas e organização impecável. É, o Nokia Trends pode tomar o lugar de um festival grande fácil, fácil. Fica a dica!

Por Vinícius Grego

Anúncios

3 Comentários so far
Deixe um comentário

Pq tão falando disso com meses de atraso?

Comentário por sEilá

seilá, dá uma lida aqui: http://movethatjukebox.com/2009/01/18/noticias-do-mtj/

Comentário por alex correa

vide primeira linha

Comentário por marçal




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: