Move That Jukebox!


As maiores revelações de 2008 by movethatjukebox
dezembro 11, 2008, 8:20 pm
Filed under: Outros

A lista de hoje se refere as maiores/melhores revelações do ano que passou. Não tenho como objetivo ser inovador, muito menos estabelecer um ranking – todas as citadas foram brilhantes., e por isso estão organizadas em ordem alfabética. Amanhã posto a tão esperada lista de melhores álbuns do ano, que é seguida pela de “álbuns mais decepcionantes do ano” e, no sábado, vem o resultado da nossa promoção. Vale perguntar: Você já se inscreveu?

// Copacabana Club //

Quem acompanha minhas postagens por aqui, sabe muito bem que o Copacabana Club havia de aparecer em pelo menos uma das minhas listas de final de ano. Se você não é um desses, deve ir AGORA no MySpace dos curitibanos (que sairam na Folha de São Paulo no início do mês) para ouvir o EP de estréia King of The Night, um dos mais belos registros recentes do new wave nacional.

//  Does It Offend You, Yeah? //

Ta aí outra banda que não deixei passar por despercebida pelo Move That Jukebox, e julho ainda não havia acabado quando citei You Have No Idea What You’re Getting Yourself Into como um dos melhores debuts de 2008. Hoje, 11 de dezembro, faço questão de repetir que o cd de estréia desse grupo merece toda a atenção possível. É tudo uma questão de variedade: Se você achou Attack of the 60 ft Lesbian Octopus, Weird Science, Let’s Make Out e Battle Royale barulhentas demais, pode se dar melhor com as mais suaves Dawn of the Dead, Doomed Now e Epic Last Song. Um álbum universal.

// MGMT //

Eles são as únicas revelações dessa lista que eu tive oportunidade de ver ao vivo em 2008 (no Tim Festival, lembra?). O destino me separou da apresentação carioca do Copacabana Club, mas nada se mostrou forte o suficiente pra me manter afastado do live MGMT. OK que a apresentação deles sequer entrou no meu top 5 de shows né,  mas de qualquer forma Andrew e Ben formam uma dupla maravilhosa (e olha que nem estou falando de beleza, hein). As músicas do Oracular Spectacular estão entre as mais reproduzidas de 2008 no Last.FM, e seu synthpop andou inspirando desde bandas recém-criadas até ícones do rock ’00. Troféu revelação pra eles.

// Natalie Portman’s Shaved Head //

Nenhum poço de simpatia, mas quem disse que isso é necessário pra aparecer aqui? O Natalie Portman’s Shaved Head começa a ser cativante em Glistening Pleasure, que marcou a estréia da banda, e leva a empolgação até seus shows, que têm uma energia surreal. A referência ao penteado pouco fashion de Natalie Portman em V for Vendetta chama atenção dos que procuram entre o underground um grupo de destaque, e o histórico de turnês com CSS e The Go! Team despertam um interesse ainda maior. Você vai ouvir falar AINDA MAIS sobre esses americanos (seja no MTJ, seja em algum outro blog por aí).

// Vampire Weekend //

Ah… o Vampire. No início do ano, o homônimo de estréia deles simplesmente SUMIU do disco rígido, mas não levou tempo para que eu reparasse a falta que Walcott, Mansard Roof, Oxford Comma e todos aqueles outros hits super cativantes – e lá estava eu fuçando comunidades de download novamente em busca de um linkzinho que funcionasse.  E é assim que segue minha relação com o VW (não confunda com Volkswagen), o autor de um dos álbuns mais proveitosos do ano.

Por Alex Correa

Anúncios