Move That Jukebox!


Uma dose exagerada de informação by movethatjukebox

Hoje é quarta-feira, mas está quase tudo parado devido as férias de final de ano e, claro, à véspera de ano novo. Todos preparados para o réveillon? Eu estou e, para finalizar o ano bem, venho fazer um mega update sobre os acontecimentos dos últimos dias. Como se não bastasse a coletânea do Marçal…

Ah, antes de começarmos… Você já votou no Best Blogs Brazil? O Move That Jukebox! está entre os cinco primeiros em sua categoria, mas queremos ainda mais – e, para isso, contamos com você! Se inspirem na mobilização bonita que está acontecendo na comunidade do The Killers em prol do nosso brogui (e, se você for moderador de alguma outra comunidade, mobilize seu povo!). Agora vamos lá…

– O Blur andou se atualizando e reformou completamente sua página no MySpace, que agora conta com blogs recentes e agenda de shows atualizada. Vale lembrar que o grupo volta aos palcos em Julho com dois shows marcados (sendo que um deles já teve seus ingressos esgotados) e que, segundo o The Sun, estão confirmadíssimos para o Glastonbury ’09. Mesmo com as atualizações, a tensão de saber quem são os misteriosos “special guests” não passa – uma situação semelhante à dos brasileiros em relação às bandas brasileiras que abrirão para Kraftwerk e Radiohead no Just a Fest, que acontece nos dias 20 e 21 de Março.

– Falando em Blur, o baixista Alex James falou ao The Mirror que ficaria surpreso se Amy Winehouse e Pete Doherty sobrevivessem até a virada do século. O curioso é que o próprio Alex, que já admitiu ter consumido cocaína em quantidades altíssimas, está vivíssimo até hoje com seus recém-comemorados quarenta anos. É mais ou menos aquele papo de cospir no prato em que comeu… ou não.

– Ah, emendando com o tópico de cima, o assistente do empresário de Amy deu uma declaração a um jornal local em que dizia que a cantora torrava cerca de 3,500 libras com drogas SEMANALMENTE. Além disso, Alex Haines ainda lembrou do momento bulímica de Wino contando que chegou a encontrar sua escova de dentes vo-mi-ta-da. Barbaridade, né? E o pior é que falavam que os dois tinham um caso, lembram?

– Sei que isso é desinteressante para a maioria de vocês, mas vale comentar que o Ladytron estará abrindo (mandem um “alô” pro meu gerundismo infame) para o bom e velho Depeche Mode láá na européia Península Balcânica em Maio. A gente nunca sabe quando um leitor jukeboxer vai dar uma passadinha por aquela região, não é verdade?

– Nomeado a personalidade do ano pelo MusiCares, o músico Neil Diamond receberá homenagens de Adele, Foo Fighters, Coldplay e de outros artistas em um concerto beneficente em fevereiro, coladinho com a cerimônia do Grammy. Com 67 anos, Neil segue os passos de outros grandes nomes como Bono Vox, Sting, Elton John, Quincy Jones e Pavarotti.

– Enquanto as apresentações brasileiras do Coldplay não são confirmadas, a banda divulga em seu site oficial algumas coisinhas para o Natal. Visitando Coldplay.com, você pode fazer o download gratuito de Viva La Vida remixada por Thin White Duke (a.k.a. Stuart Price, que já remixou Kasabian, New Order, Beck, The Killers, Madonna e uma penca de outros artistas) e conferir o quarteto usando gorros de papai noel e fazendo sua versão de Jinggle Bells com o ator Simon Pegg (ok que o vídeo não quer rodar no meu computador, mas ele está lá!). A performance natalina foi feita no O2 Arena, onde Chris Martin foi barrado durante alguns minutos por um segurança que não o reconheceu.

– Pegando as sobrinhas do Coldplay, estão dizendo por aí que Chris fará uma participação no próximo CD de Leona Lewis. Será?

– A campanha One Laptop Per Child (um laptop por criança, em português) recriou John Lennon digitalmente para dar ainda mais força à sua campanha. Na propaganda, John pode ser ouvido e assistido incentivando a causa: “Imagine se todas as crianças do mundo, independente de onde estiverem, pudessem acessar um universo de conhecimento”. Yoko Ono aprovou, e você vê o vídeo aqui:

Ian Brown, vocalista do extinto Stone Roses, avisou aos fãs pelo MySpace que está trabalhando em novo material. O sexto álbum do cara deve ser lançado em Agosto.

– Depois de lançar o documentário Mirroir Noir, o Arcade Fire está trabalhando em seu terceiro álbum – mas Win Butler avisa: Sem responsabilidade alguma. Butler contou à Pitchfork que está adorando compor sem ter a usual responsabilidade de gravar um disco em um período de tempo pré-determinado, mas também deixou claro que não quer fazer os fãs esperarem tanto para um álbum novo quanto aconteceu entre o lançamento de Funeral (2004) e Neon Bible (2007).

– O site A.V. Club publicou uma lista quilométrica do que, para ele, foram os piores nomes de bandas de 2008. Dividida em categorias (como “Melodramatic Theater Nerd Names”, “Still Doing The Wolf Thing” e “!!!!!!!!”), a lista classifica o Natalie Portman’s Shaved Head (da categoria “Reworking Proper Names and Trademarks”) como o pior nome de banda do ano. Aguardem, pois vocês vão saber o que o grupo achou disso assim que a primeira  magazine em PDF do Move That Jukebox! for lançada, na primeira quinzena de janeiro.

– Antes de ver o Little Joy ao vivo, os brasileiros vão poder comprar a edição nacional do disco do trio (que, ao vivo, se transforma num sexteto) em diversas lojas. O álbum será lançado pelo selo Som Livre Apresenta a partir de janeiro e foi escolhido pelo jornalista britânico Nick Hornby (autor do filme Alta Fidelidade) como o melhor de 2008. Na lista do rapaz, Vampire Weekend vem logo atrás (rimou, rere), na segunda posição.

– Assistindo a um show do Killers em Londres, Sir. Paul McCartney resolveu seguir a linha de Elton John e soltou que gostaria de gravar algo com os americanos. Mais uma vez usando o The Sun como fonte, eu digo a vocês: Paul não só gostou da apresentação como libertou seu eterno espirito jovial e entrou no camarim de Brandon Flowers dançando e usando uma máscara feito a de Alice Cooper. Tá aí algo que eu pagaria pra ver.

– Por hoje, é só. 2008 vai acabando e, nas últimas horas do ano, gostaria de desejar muita sorte, dinheiro e pessoas do sexo oposto (ou do mesmo sexo, caso você curta) a todos vocês! Feliz ano novo, uhuuu!

Por Alex Correa



Melhores remixes de 2008 by marçal
dezembro 31, 2008, 11:30 am
Filed under: Outros

Esta lista não estava na programação dos rankings de final de ano do Move That Jukebox, porém após notar que a opinião do Alex sobre as principais revelações de 2008 era praticamente igual à minha, decidi substituir a lista que ficaria semelhante por alguma outra que não havia sido feita por nenhum dos outros três. Então resolvi selecionar os dez melhores remixes deste ano, e juntá-los em uma compilação, que está disponível para download em nossa comunidade. Let the party begin!

opcao-2

1. Björk – Wanderlust (Ratatat Remix)
2. Black Kids – I’m Not Gonna Teach Your Boyfriend How To Dance With You (The Twelves Remix)
3. Britney Spears – Womanizer (The Teenagers Remix)
4. MGMT – Electric Feel (Justice Remix)
5. Digitalism – Pogo (Shinichi Osawa Remix)
6. Metronomy – A Thing For Me (Breakbot’s B-LIVE Miami Mix)
7. Ladytron – Ghosts (The Toxic Avenger Remix)
8. Justice – DVNO (LA Riots Remix)
9. Cut Copy – So Haunted (Knightlife’s Sun-Soaked Reprise)
10. The Kills – Cheap and Cheerful (SebastiAn Remix)

Por Marçal Righi



Melhores músicas de 2008 (Parte 4) by marçal
dezembro 30, 2008, 3:45 pm
Filed under: Outros

Chegando a vocês a última coletânea musical do Move That Jukebox, a minha escolha das melhores músicas de 2008. Como disse o Alex, é bem difícil organizar as músicas em uma ordem, mas acho que consegui chegar a um ranking que se assemelha à intensidade com que as músicas me agradaram. Se acharem a lista festeira demais, peço que entendam. Músicas alegres e dançantes me agradam muito, e com certeza vocês vão poder escutar várias deste tipo baixando a coletânea, que está disponível na comunidade de downloads do Move That Jukebox!

marc

1. Does It Offend You, Yeah? – Being Bad Feels Pretty Good
2. Ratatat – Mirando
3. Metronomy – Heartbreaker
4. Cut Copy – Nobody Lost, Nobody Found
5. Foals – Olympic Airways
6. Late Of The Pier – Focker
7. Neon Neon – I Lust You
8. The Presets – This Boy’s In Love
9. CSS – Beautiful Song
10. The Killers – Spaceman
11. Fischerspooner – The Best Revenge
12. Natalie Portman’s Shaved Head – Slow Motion Tag Team
13. Estelle feat. Kanye West – American Boy
14. Little Joy – Play The Part
15. Keane – Spiralling
16. Kings Of Leon – Sex On Fire
17. The Twelves – Works For Me
18. Copacabana Club – Come Back To Me
19. Vampire Weekend – A-Punk
20. Cof Cof – Caribbean Boy

Por Marçal Righi



Melhores clipes de 2008 (Parte 4) by marçal
dezembro 29, 2008, 7:40 pm
Filed under: Outros

Começa a última semana de 2008 e também a primeira de 2009, e junto com ela vem a última leva de rankings do Move That Jukebox!, desta vez comandados por mim, Marçal Righi. Para combinar com as festas de final de ano, podem esperar listas cheias de coisas alegres e divertidas. Hoje começo com a primeira delas, a de melhores clipes do ano que se acaba.

10: Runaway
Banda: Ladytron
Álbum: Velocifero
Diretor: Mike Sharpe e Barney Steel

O Ladytron entrou de última hora nessa lista, pois tinha até esquecido do belo clipe para ‘Runaway’, segundo single de ‘Velocifero’. O preto e o branco se contrastam em todos os momentos, seja nas paredes, roupas ou instrumentos, trazendo um traço de modernidade à música cheia de batidas a la anos 80. Isso sem falar da belíssima fotografia.

9: Hearts On Fire
Banda: Cut Copy
Álbum: In Ghost Colours
Diretor: Nagi Noda

Oscilei entre este e alguns clipes que ficaram de fora para ocupar esta nona posição, mas acabei escolhendo o Cut Copy pela simples e boa idéia, expressando exatamente como aquele que levou um pé-na-bunda fica. Debaixo de uma chuva infinita. Ponto para a simplicidade.

8: A-Punk
Banda: Vampire Weekend
Álbum: Vampire Weekend
Diretor: Garth Jennings (Hammer & Tongs)

O único clipe que apareceu nas listas de melhores clipes dos quatro integrantes da trupe MTJ!. E eles merecem, fizeram um ótimo trabalho em A-Punk, tanto na música quanto no clipe.

7: This Boy’s In Love
Banda: The Presets
Álbum: Apocalypso
Diretor: Casper Balslev

Este clipe causou boas discussões pela Internet sobre a conotação homossexual que poderia passar a briga entre os dois homens, ou então se o líquido branco no qual eles lutam seria uma referência ao sêmen. Para mim tudo papo furado. O clipe está nesta lista por ser muito bem feito. Por sua extrema qualidade nas imagens de câmera lenta e na captação das expressões dos dois homens.

6: Move
Banda: CSS
Álbum: Donkey
Diretor: Keith Schofield

Os brasileiros mais ingleses do mundo da música mostraram sua criatividade e fizeram um clipe bem divertido partindo de uma idéia simples e manjada entre os turistas. Destaque para o final estilo gangsta mothafucka.

5: DVNO
Banda: Justice
Álbum: †
Diretor: So Me

Em mais um clipe criativo, Xavier e Gaspard usaram agora logotipos animados de marcas conhecidas modificados para carregarem partes da letra da música. Tudo isso com qualidade impecável. Uma aula de computação gráfica.

4: Epic Last Song
Banda: Does It Offend You, Yeah?
Álbum: You Have No Idea Where You Are Getting Yourself Into
Diretor: Indica

‘Epic Last Song’ está aqui porque conseguiu me trazer boas lembranças da minha infância. Não tem como assistir esse clipe e não lembrar de Toy Story. Duvida? Assista!

3: Pork and Beans
Banda: Weezer
Álbum: Weezer (Red Album)
Diretor: Matthew Cullen (Motion Theory)

Simplesmente o clipe mais famoso de 2008, não necessita comentários.

2: A Thing For Me
Banda: Metronomy
Álbum: Nights Out
Diretor: Megaforce

O karaokê mais diferente dos últimos tempos. Honrando a fama de inovadores, o Metronomy lançou neste mês ‘A Thing For Me’, mostrando que com clipes esbanjam a mesma criatividade que mostram em suas músicas. Por essas e outras que eles estão sempre perto do meu topo.

1: Stress
Banda: Justice
Álbum: †
Diretor: Romain Gavras

Sim, eles apareceram duas vezes por aqui, nada mais justo. O melhor clipe de 2008 (na minha opinião, claro) é mais que um clipe, é um curta-metragem que causou polêmica no mundo inteiro, sendo proibido em vários países. Uns consideram apologia à violência, outros uma expressão da realidade das grandes cidades. O que mais choca é o realismo que Romain Gavras conseguiu passar ao espectador, que somado à música do duo gera um forte sentimento: stress.

Por Marçal Righi



Melhores Músicas de 2008 (Parte 3) by Gabriel
dezembro 29, 2008, 12:23 pm
Filed under: Outros

E finalmente, a última lista da semana passada…agora, com minha coletânea de melhores músicas. Aqui a ordem não influencia muito em minha preferência, divirtam-se.

01 – Sigur Rós – Gobbledigook

02 – Beck – Orphans

03 – Ratatat – Mirando

04 – TV on the Radio – Family Tree

05 – Fleet Foxes – White Winter Hymnal

06 – Final Fantasy – Horsetail Feathers

07 – Marcelo Camelo – Liberdade

08 – Tom Zé – João nos Tribunais

09 – Little Joy – The Next Time Around

10 – Broken Social Scene Presents Brendan Canning – Snowballs and Icicles

11 – The Ting Tings – Great DJ

12 – Portishead – The Rip

13 – Uakti – Drama 3

14 – Coldplay – Viva la Vida

15 – MGMT – Time to pretend

16 – Deerhunter – Microcastle

17 – Death Cab For Cutie – Yout New Twin Sized Bed

18 – Megapuss – Surfing

O download, como sempre, você faz em nossa comunidade, neste link aqui.

Por Gabriel Zorzo



Melhores Discos de 2008 (Parte 3) by Gabriel
dezembro 28, 2008, 11:24 pm
Filed under: Outros

Semana de natal, véspera de ano novo, pouco acesso a internet. Desculpem os atrasos e aí vai mais uma lista, com alguns breves comentários. Poucos foram os álbuns que despertaram meu interesse este ano, os 19 principais listados abaixo:

19.The Killers – Day and Age

A banda encontra-se numa fase transitória, e com isso perdendo alguns fãs, angariando outros. Conceitualmente completamente diferente de Hot Fuss, e um pouco mais coeso que Sam`s Town, é um disco mais dançante e de boa qualidade, mas longe das primeiras colocações, por enquanto.

18.Vampire Weekend

Todo mundo já tå cansado de ouvir falar do Vampire Weekend, uma das revelações do ano, um ótimo clipe e bla bla bla. Tudo isso é merecido, e aqui estão eles em meio a minha humilde lista.

17.The Ting Tings

Quem me conhece sabe, este não é lá muito meu estilo musical, mas é um bom álbum que não sei porque diabos me agradou.

16.MGMT – Oracular Spectacular

Resisti por meses a ouvir o disco dos caras, mas o álbum passa por diversos momentos bons. Não atinge a perfeição como garante nosso amigo Alex, mas merece um posto nesta lista.

15.Megapuss – Surfing

14.Tom Zé – Estudando a Bossa

Tom Zé é sensacional. Talvez o estilo proposto pelo álbum não agrade a muitos aqui, mas é um ótimo disco, com grandes parcerias.

13.Broken Social Scene Presents Brendan Canning – Something For All Of Us…

Agora é Brendan Canning quem encabeça o projeto. O disco não supera o anterior, de Kevin Drew….mas ainda é ótimo.

12.Beck – Modern Guilt

Beck dispensa apresentações e comentários.

11.Portishead – Third

Não sou um conhecedor profundo dos trabalhos anteriores do Portishead, mas este disco me surpreendeu. Um show não seria nada ruim.

10.Uakti – Blindness

Uakti é um grupo daqui de Belo Horizonte. Uma das características principais do grupo é o fato de desenvolverem novos instrumentos musicais. Este ano foram encarregados da trilha do Ensaio Sobre a Cegueira, ou Blindness, como preferir. O resultado ficou bem interessante, recomendo.

9.TV on the Radio – Dear Science

Em Dear Science, TVotR conseguiu atender as grandes expectativas que rondavam o lançamento do temido terceiro álbum. Com certeza uma das grandes bandas atuais que merecem atenção.

8.Coldplay – Viva La Vida or Death and All His Friends

O aguardado quarto álbum do Coldplay. Como já abordado por aqui, não o considero nenhuma obra-prima, mas possui alguns pontos fortes, com músicas excelentes, e outros bem baixos, com músicas terríveis. No geral é um bom disco, e consegue o seu lugar nesta lista.

7.Little Joy – Little Joy

Uma das boas surpresas do ano. O trabalho de Rodrigo Amarante e Fabrizio Moretti surpreende…um disco tranquilo e sem grandes ambições que já conquistou fãs mundo a fora.

6.Final Fantasy EP – Spectrum, 14th Century EP

5.Final Fantasy EP – Plays To Please

Sempre por trás de alguns arranjos de grandes bandas, ou outras contribuições, Owen Pallet lançou não só um, mas dois bons EP`s este ano….ambos merecidamente colocados nesta lista.

4.Deerhunter – Microclastle

Muito bom. Uma das principais, se não a maior revelação de 2008.

3.Ratatat – LP3

Outra das minhas grandes descobertas desse ano, graça ao nosso amigo Marçal, que chega logo mais. Um pouco mais exótico que o `Classics`, disco anterior, LP3 levou um pouco mais de tempo para ser digerido, mas é tão espetacular quanto.

2.Sigur Rós – Með Suð í Eyrum Við Spilum Endalaust

Muita percussão e menos viagem. Alguns dizem que este é o disco mais acessível da banda…uma vez que conta até com uma faixa em inglês. É verdade, e tudo isso rendeu um excelente trabalho que merece atenção.

1.Fleet Foxes – Fleet Foxes

Sem dúvida alguma um dos melhores discos do ano, e uma das minhas maiores descobertas dos últimos tempos. Disco beirando a perfeição. Ok, menos.

Por Gabriel Zorzo



Melhores Shows de 2008 (Parte 3) by Gabriel
dezembro 27, 2008, 3:57 pm
Filed under: Outros

Bom, o ano não foi dos mais ativos, em shows, para mim. Alguns perceberão a ausência das principais atrações que passaram por essas terras em minha lista, uma vez que foi baseada no que pude assistir. Então vamos lá, para a segunda (e atrasada) lista da semana:

3.Marcelo Camelo BH

Como um bom e velho los hermaníaco, não pude deixar de ir ao show do Camelo. O CD novo é bom, tem pontos fortes e outros baixos, muito baixos. Mas o show consegue surpreender.

O maior problema foram os nossos queridos tietes, ou três moleques retardados, como preferir. Mas tirando isso, Camelo se mostrou bastante simpático com o público, tentando, quando possível, interagir, algo não muito comum em outros tempos.

A banda acompanhante de Camelo também não decepcionou. O Hurtmold chegou por horas a roubar a cena, com músicos talentosos e simpáticos. E que trompetista foda era aquele.

E pra terminar, como não poderia faltar, o momento nostálgico los hermanístico, que por fim animou a todos os presentes.

2.Móveis Coloniais de Acaju BH

Sem dúvida alguma, o Móveis Coloniais de Acaju se destaca como uma das principais bandas brasileiras que surgiram nos últimos anos, e não é difícil saber o motivo. A música dos caras é boa, e o show…sensacional. Até quem não conhece o trabalho da banda consegue se animar no show. É saxofonista correndo pra um lado, trompetista pro outro, vocalista no meio da platéia. A interatividade, a animação e a voz perdida garante o lugar deles nesta lista.

1.Muse SP

Internacionalmente respeitado por seus shows, o Muse não fez feio por aqui. Sem grandes produções de cenário e outras frescuras mais, a banda subiu ao palco e comandou o público que berrava os seus clássicos. Sensacional.

Por hoje não é só pessoal.

Hoje ainda (eu acho), outra lista…pra compensar o atraso. Aguardem.

Por Gabriel Zorzo



MTJ classificado no Best Blogs Brazil by movethatjukebox
dezembro 25, 2008, 5:08 pm
Filed under: Outros

Vocês indicaram e aconteceu: Fomos classificados para a próxima fase do Best Blogs Brazil na categoria Cinema, Música e TV. É claro que não paramos por aqui, e mais uma vez pedimos o seu voto – é só clicar aqui. É época de Natal, nada mais justo do que você nos presentear (afinal, já demos presentes durante todo o ano).

Então é isso, galera. Mais uma vez, tenham um feliz natal!

Alex Correa



Melhores Clipes de 2008 (parte 3) by Gabriel
dezembro 21, 2008, 6:08 pm
Filed under: Outros

Inicia-se hoje a terceira semana de listas. Agora, por minha conta. Não pretendo apresentar aqui o nome de bandas obscuras e surpreendentes… apenas preocupei-me em realizar um apanhado daquilo que me agradou durante o ano, percorrendo, quando possível, diferentes estilos musicais. Desde já adianto que não foi fácil… mas não pelo excesso de material, e sim pela falta dele. Sem mais delongas…a primeira lista:

Os melhores videos de 2008

10.Time To Pretend
Banda: MGMT
Álbum:
Oracular Spectacular
Direção: Ray Tintori

A boa e velha psicodelia.

9.I Will Possess Your Heart
Banda: Death Cab For Cutie
Álbum: Narrow Stairs
Direção: Aaron Stewart-Ahn e Shawn Kim (Otaku House)

Os clipes do Death Cab quase sempre são fodas, convenhamos. Este não chega a ser uma obra-prima, mas não foge a regra… só chega a ser meio cansativo devido aos eternos minutos minutos da parte instrumental repetitiva.

8.A-Punk
Banda: Vampire Weekend
Álbum: Vampire Weekend
Direção: Garth Jennings (Hammer & Tongs)

Se não me engano, o único clipe unanimidade entre as três listas apresentadas até agora. E não é por menos.

7.Wait for the Summer
Banda: Yeasayer
Álbum: All Hour Cymbals
Diretor: Mixtape Club


6.White Winter Hymnal
Banda: Fleet Foxes
Álbum: Fleet Foxes
Diretor: Sean Pecknold

O bom e velho stop motion.

5.Gobbledigook
Banda: Sigur Rós
Álbum: Með Suð í Eyrum Við Spilum Endalaust
Diretor: Arni & Kinski / Ryan McGinley

Ok, este não é lá dos clipes mais normais do mundo. Não é todo dia que pessoas saem correndo nuas por uma floresta, eu acho.

4.Nude
Banda: Radiohead
Álbum: In Rainbows
Diretor: Adam Buxton / Garth Jennings

Não estou certo quanto a data real de lançamento deste clipe. 2007 ou 2008, Nude merece o seu lugar nesta lista.

3.I Feel It All
Banda: Feist
Álbum: The Reminder
Diretor: Patrick Daughters

Como a maioria dos clipes da Feist, esta não é nenhuma mega produção. Sua simplicidade cativa.

2.Wanderlust
Banda: Björk
Álbum: Volta
Diretor: Encyclopedia Pictura

Ao contrário da Feist, Björk sempre está envolvida na produção de grandiosos, polêmicos e inovadores clipes; parte disso resultado de sua parceria com Michel Gondry. Desta vez não é Gondry que encabeça o projeto, mas o clipe não deixa de ser grandioso, com atenção especial aos detalhes, como textura, expressões e tudo mais.
1.Black Mirror
Banda: Arcade Fire
Álbum: Neon Bible
Diretor: Tracy Maurice / Olivier Groulx

http://www.rorrimkcalb.com/arcadefire.html

E finalmente, o primeiro lugar. Dois principais motivos da escolha: primeiro, Arcade Fire é foda. Para entender o segundo, basta assistir o video no site deles. Arcade Fire foi além do esperado (novamente) ao criar um clipe interativo. Em meio a imagens, digamos… bizarras, você pode ouvir as partes que desejar da faixa apenas apertando de 1 a 6 em seu teclado. Bom, repito, melhor ver para entender.

Pior Clipe

Parisian Goldfish
Banda: Flying Lotus
Álbum: Los Angeles
Diretor: Eric Wareheim (Tim & Eric)

Vídeo

Sem comentários.

Por Gabriel Zorzo



Feliz Natal do The Killers! by movethatjukebox
dezembro 21, 2008, 12:56 pm
Filed under: Outros

– Em uma música com Elton John e Neil Tennant (do Pet Shop Boys), o The Killers mandou sua mensagem de Natal pelo terceiro ano consecutivo. Mais uma vez apoiando a causa do Product Red, a música natalina foi lançado pelo iTunes para levantar fundos pela luta contra a AIDS, a malária e a tuberculose. Você pode baixa-la por aqui.

– Esbanjando dinheiro, Amy Winehouse está de férias no Caribe. Livre, leve e solta (como sempre), a cantora foi fotografada com seus peitos desnudos na praia. Em uma outra foto, o cofrinho de Wino também fica a mostra. As fotos foram retiradas do Ego:

amy

– O contador de visitas está prestes a marcar nosso primeiro meio milhão de visitas. Muito legal, né?!

– AEEE! Chegamos lá, meio milhão de visitas. Viva!

Por Alex Correa



Har Mar de sunguinha (de novo), o top 50 da Pitchfork e Alanis no Brasil by movethatjukebox
dezembro 20, 2008, 12:42 pm
Filed under: Outros

– A gente começa o final de semana com duas coisas beezarras:

1. A manchete da NME: “Har Mar Superstar gets naked for Christimas“. Lendo o título, a gente logo acha que uma das partes do Neon Neon (que também segue carreira solo) resolveu perder sua dignidade e mostrar tudo (usando apenas um gorrinho de papai noel) em alguma sessão de fotos por ai. FAIL! Har Mar só aparece atuando em um videoclipe ora de sunguinha de oncinha, ora de santa claus – o que, convenhamos, não é nada de mais para quem viu Taylor-Davis quase arrancando a única peça de roupa do rapaz no Tim Festival carioca, durante o show do Klaxons.

2. A foto é antiga, mas só chegou até mim agora. Não vou falar muito, fica a surpresa: CLICA AQUI!!!-

– A polêmica Pitchfork soltou sua lista dos 50 melhores álbuns de 2008. Em primeiro lugar aparece o Fleet Foxes, já adianto. Os outros 49 colocados você confere aqui.

– Fãs de Alanis Morissette, aguardem. A cantora anunciou, em seu site oficial, todas as datas de sua turnê sul-americana que começa em 2009, no Brasil. Só no país, Alanis faz ONZE apresentações entre  21 de janeiro e 10 de fevereiro. Veja:

21/01 Manaus – Studio 5
23/01 Brasília – Ginásio Nilson Nelson
24/01 Fortaleza – Siará Hall
28/01 Teresina – Atlantic City Club
30/01 Recife – Chevrolet Hall
31/01 Salvador – Festival de Verão
03/02 São Paulo – Via Funchal
04/02 Rio de Janeiro – HSBC Arena
05/02 Belo Horizonte – Chevrolet Hall
07/02 Florianopólis – Pacha
10/02 Porto Alegre – Pepsi on Stage

Por Alex Correa



Supersônico by movethatjukebox
dezembro 19, 2008, 3:05 pm
Filed under: Outros

12

Acaba de sair do fornô o EP Supersônico, do meu conterrâneo The Cheddars. Dando sequência ao trabalho que trouxe a banda ao Move That Jukebox! pela primeira vez, Supersônico (que, pelo nome, logo nos remete ao single de estréia do Oasis) aparece com canções obviamente mais bem produzidas e elaboradas do que as demos que deram o ponta-pé inicial na carreira do grupo. Escapando das comparações com Muse, sua maior influência, o frontman Bruno Costa se rendeu a grandes referências do indie rock na hora de compor (indo um pouco a fundo nas cinco faixas do EP, nota-se um pouquinho de Arctic Monkeys ali, uma pitada de Franz Ferdinand aqui…), o que dá um sabor especial – mas, admito, pouco inovador – ao registro.

Quer saber mais? Então vai em myspace.com/thecheddarsband e ouça tudo. Destaque para Deixa eu Fingir, que passou por upgrades de sucesso desde sua primeira gravação, para a arrepiante Simetria e, claro, para Matthey Bellamy posando com a camiseta mega laranja do The Cheddars ao lado de um Bruno que, mesmo parecendo um pouco entediado, vivia um dos momentos de maior gozo de sua vida.

Por Alex Correa



KRAFTWERK NO BRASIL-SIL-SIL! by movethatjukebox
dezembro 19, 2008, 1:45 pm
Filed under: Outros

Ponto pro Just a Fest! O festival do Radiohead traz o Kraftwerk como um dos convidados especiais. Corra e compre seu ingresso, porque Radiohead e Kraftwerk na mesma noite não é sempre – não mesmo! Um espetáculo de luz alemão digníssimo. O Kraft ainda abre para o Yorke e cia. em outros lugares da América Latina. Pra conferir, é só vir aqui.

Lembre-se: Ainda faltam duas bandas nacionais para aparecer no evento. Aguarde.

Por Alex Correa



Santo resumão do dia by Gabriel
dezembro 18, 2008, 9:35 pm
Filed under: Brian Eno, Franz Ferdinand, Lily Allen, Morrissey, U2 | Tags: , , , , ,

– Brian Eno e Peter Jackson estão de parceria. O músico, que trabalhou recentemente com o U2 e Coldplay, compôs a trilha de ‘The Lovely Bones’, filme baseado em um livro de Alice Sebold, que contará também com o diretor de ‘O Senhor dos Anéis’, Peter Jackson. O filme tem estréia marcada para o ano que vem, através da Paramount.

– ‘No Line On The Horizon’, próximo álbum do U2 já tem data de lançamento. Inicialmente planejou-se lançá-lo ainda este ano, mas devido a regravação de algumas faixas, foi adiado para o dia 2 de março, do ano que vem.

– Foi disponibilizado, no site da NME, uma versão ao vivo de ‘What She Came For’…faixa presente no próximo álbum do Franz Ferdinand, ‘Tonight: Franz Ferdinand’. O álbum chegará às lojas dia 26 de janeiro.

– A capa de ‘It’s Not Me, It’s You’, próximo disco de Lily Allen, foi divulgada hoje. O lançamento está marcado para o dia 9 de fevereiro. ‘The Fear’, o single, será lançado pouco antes, dia 29 de janeiro. A capa você confere abaixo:

– Em meio a crise americana, o próximo alvo: os ipods. O governador de Nova York, David Paterson, decidiu adicionar uma taxa de 4% a toda música, video ou e-book baixados. Tudo isso em vista de conter a crise, juntamente com outras 136 taxas sobre produtos supérfluos, como cigarros, cerveja, etc.

– ‘Years of Refusal’, próximo disco do Morrissey, chega às lojas dia 17 de fevereiro. O álbum terá 13 faixas, as quais você confere abaixo:

‘Something Is Squeezing My Skull’
‘Mama Lay Softly On The Riverbed’
‘Black Cloud’
‘I’m Throwing My Arms Around Paris’
‘All You Need Is Me’
‘When Last I Spoke To Carol’
‘That’s How People Grow Up’
‘One Day Goodbye Will Be Farewell’
‘It’s Not Your Birthday Anymore’
‘You Were Good In Your Time’
‘Sorry Doesn’t Help’
‘I’m OK By Myself’



Elton John vem aí by Gabriel
dezembro 18, 2008, 3:08 pm
Filed under: Outros | Tags: ,

O músico, que chega ao Brasil para duas apresentações, em janeiro, terá um de seus shows transmitido, simultaneamente, por duas emissoras de TV.

Globo e Multishow farão a dobradinha na cobertura do show de São Paulo, na Arena Anhembi, que ocorrerá dia 17 de janeiro. Além disso, o Multishow ficará responsável pelo aquecimento que se iniciará na próxima semana, até a primeira quinzena de janeiro, com chamadas e matérias relativas ao cantor e a James Blunt, que ficará responsável pela abertura dos shows.

Não é a primeira vez que as duas emissoras se unem na cobertura de um show, fato já presenciado em 2006, durante o show do U2.



Little Joy, no Brasil by Gabriel
dezembro 17, 2008, 10:12 pm
Filed under: Outros

Está mais do que confirmado, Little Joy no Brasil, em fevereiro! A informação é dada pela MTV, nesse link aqui.

Rodrigo Amarante, Fabrizio Moretti e Binki Shapiro desembarcam em quatro cidades brasileiras. Confira os locais e datas abaixo:

27/01 – Porto Alegre

Local: Bar Opinião

28/01 – São Paulo

Local: Clash Club

30/01 – Belo Horizonte

Local: Festival Freegels

06/02 – Rio de Janeiro

Local: Circo Voador

Informações relativas aos ingressos você confere aqui, assim que divulgadas.



Vampire Weekend por Peter Gabriel e Hot Chip by movethatjukebox
dezembro 17, 2008, 6:00 pm
Filed under: Outros

Eu costumo gostar de covers, mas esse ficou bizarro. O Hot Chip faria um ótimo trabalho, não fosse o bicão do Peter Gabriel para atrapalhar. Sem mais, aí vai Cape Cod Kwassa Kwassa, do Vampire Weekend, re-gravada em uma parceria inédita e muito, mas muito estranha. Para evitar aquela confusão de sempre, vai lá na nossa comunidade para fazer o download.

Por Alex Correa



Womanizer de Lily, Britney no Brasil, as demos do Oasis, Keane ao vivo e mais. by movethatjukebox
dezembro 16, 2008, 12:26 pm
Filed under: Outros

– Tempos que não fazemos um bom resumo aqui, não? O último, se não me engano, foi pela metade da semana passada. Você está gostando dos rankings?

– Antes de tudo, você já ouviu o cover de Lily Allen para Womanizer? Falando nisso…

Britney Spears deve vir ao Brasil no ano que vem, renascida das cinzas. Na América do Sul, Argentina, Brasil, Chile e México hospedariam a turnê The Circus Presents: Britney Spears, mas só pelo final do ano. O site AlConcierto já anunciou duas datas no mexicano Foro Sol: 17 e 18 de outubro. Se tiver bom censo, dessa vez Brit não vai nem fazer playback, nem levantar a bandeira dos Estados Unidos em seu show. Ainda existem boatos de que Madonna pode se juntar à Britney em algumas de suas apresentações.

Scott Weiland também andou fazendo covers. Seu último foi Real Around The Fountains, canção originalmente do The Smiths. A música é uma das faixas do disco dois de “Happy” In Galoshes, lançado no mês passado. Ouça aqui.

– Comemorando seu 10º aniversário, o Röyksopp deu sua versão para a lendária “Happy Birthday” e jogou na web. Tá aqui, ó.

Andrew VanWyngarden (MGMT) e Kevin Barnes (of Montreal) já haviam anunciado um projeto paralelo no início do ano, mas agora os planos são mais profundos. Em entrevista à Rolling Stone, Kevin contou que o Blikk Fang já tem cerca de 20 minutos de música “maluca e esquizofrênica” gravados. O duo deve se juntar a Jon Brion para fazer mais gravações em breve.

– Achei umas coisas antigas do MGMT navegando por aí. Uma dessas coisas e chama Supervulcano, uma música feita por Andrew em seus tempo de colégio para um trabalho sobre vulcões. A outra é uma foto do rapaz beeem antiga, na qual ele cantava com um colega de escola sob o pseudônimo de “Glitter Penis”. Gozado… (hihi, pegaram o trocadilho?)

Mark Ronson só está sabendo das novidades de Amy Winehouse quando elas saem nos tablóides. O produtor revelou que não sabe a quantas anda o processo de criação do  processo disco da cantora, mas que espera ser convidado para produzi-lo quando as músicas já estiverem prontas. Em novembro, o porta-voz de Amy contou a imprensa inglesa que o lendário Quincy Jones é o mais cobiçado para produzir seu terceiro álbum. A substituição de produtores aconteceria graças a uma “quebra de confiança” entre Wino e Ronson.

– O próximo álbum do Oasis já tem suas demos gravadas, segundo Noel Gallagher. Noel contou ao Detroit News que deve tirar um tempo para gravar as faixas ao fim da turnê do Dig Out Your Soul, último lançamento do Oasis. O músico ainda deixou subentendido que há a possibilidade de, ao invés de usar o novo material para um disco de sua banda, aproveitá-lo para fazer nascer um álbum solo. Enquanto isso, o Portishead já está dando um rumo para o trabalho que dará sequência ao Third, que marcou a re-formação do grupo. De um outro lado, temos Glen Matlock falando que o Sex Pistols pode gravar um disco de inéditas em 2009. E isso não é nem o começo…

– Amanhã (17), você vai poder ver o Keane ao vivo pela internet. No especial de Natal “Keane’s Christmas Broadcast: Corden vs. Keane” os brasileiros vão poder sentir um gostinho do show da banda, que vem ao país no ano que vem. O show vai ao ar no site do grupo, onde você já pode votar para decidir parte de seu setlist.

Depois das notícias, vamos aos novos clipes:

Bloc Party – One Month Off

Lady Sovereign – I Got You Dancing

Chris Cornell – Scream

Por Alex Correa



// BEST BLOGS BRAZIL by movethatjukebox
dezembro 15, 2008, 5:13 pm
Filed under: Outros

Enquanto não fazemos uma atualização , faça uma visita ao Best Blogs Brazil e indique o seu querido Move That Jukebox! na categoria de Cinema, Música e TV (três itens, mas a categoria é apenas uma). É claro que você TAMBÉM pode indicar-nos a outras categorias, mas atenção: Pare em duas indicações. Caso você recomende o MTJ em três ou mais categorias, sua indicação não será computada.

xoxo e até mais tarde. Cédric aparece daqui a pouco com mais um ranking, aguardem.

Por Alex Correa



Resultado: Promoção MTJ! + Mädels & Camiseteria by movethatjukebox
dezembro 14, 2008, 2:31 pm
Filed under: Outros

Já chegamos aos três felizardos que tiveram sucesso ao mandar seus significados de “MTJ” para nós. Foram muitas, mas muitas as participações que falavam de joanetes, Mallu Magalhães e Marcelo Camelo, mas nenhuma delas foram escolhidas. Alguns mais ousados desejaram a morte dos jukeboxers e mandaram significados politicamente incorretos, que nos renderam boas risadas. De outro lado, tivemos participações de poetas barrocos e parnasianos que apresentaram algumas falhas em seus respectivos “alfarrábios intelectuais”.

E quem vai levar nossos prêmios pra casa são:

Segundo e terceiro colocados: Álvaro de Bem (“Música The Jente”) e Matheus Vinhal (“Moços tão jovens”), que recebem uma camisa da Mädels e uma da Camiseteria cada um.

Primeiríssimo colocado: Mateus Alvim, que enviou “Mãe, tô jóia?” prevendo a pergunta que fará para sua genitora assim que experimentar as duas camisetas que receberá em casa. Além das camisas, Mateus ainda ganha um CD de sua banda favorita.

Você é um dos vencedores? Então saiba como prosseguir.

Agora, você deve mandar um e-mail para movethatjukebox@hotmail.com com seu endereço completo e com os prêmios escolhidos por você. Dê uma boa consultada nos catálogos da Mädels e da Camiseteria, pois a escolha será difícil. O envio dos produtos depende de suas disponibilidades.

Lembre-se que os vencedores têm apenas três dias de prazo para reclamar seu prêmio. Caso não haja manifestação, outro vencedor será escolhido.



Little Joy some da agenda do Circo Voador by movethatjukebox
dezembro 13, 2008, 1:13 pm
Filed under: Outros

– Tudo estava certo para o Little Joy se apresentar no Circo Voador no dia 24 de janeiro, show que daria inicio à primeira turnê nacional do grupo recém-formado. Entretanto, o evento – que já constava no site da casa de shows – não aparece mais na programação de 2009 do Circo. Ao invés do projeto de Shapiro, Amarente e Moretti, quem está escalada para tocar no local no dia 24 é Paula Toller. Agora, vamos ver no que isso vai dar – e até onde esses cancelamentos irão.

// ATUALIZAÇÃO: LITTLE JOY NO CIRCO VOADOR //

O Little Joy não foi removido da programação do Circo Voador, mas sim re-agendado. O show do grupo, que estava programado para o dia 24 de janeiro, agora acontece em 6 de fevereiro. As informações são de Alexandre Rossi (o Rolinha), produtor da casa de shows carioca. O preço dos ingressos e a data de início das vendas ainda não foram fechados.

– Frente a reclamações de que a neve deixava o acesso ao MTJ mais demorado, fizemos ela parar de cair.

– E vocês viram que o novo álbum do Andrew Bird já vazou? Noble Beast tem 14 faixas e lançamento previsto para 20 de janeiro. O disco ainda ganhará uma versão deluxe com um CD instrumental chamado Useless Creatures.

– O Move That Jukebox! quer concorrer ao Best Blogs Brazil e, para isso, precisa da sua indicação! Pedimos humildemente que você ajude esse blog que alimenta sua alma musical diariamente (q) e clique aqui para dar o primeiro passo. Pode parecer um pouco burocrático, mas é por uma boa causa.

– O resultado da promoção sai no domingo, ok?

Por Alex Correa



Os discos mais decepcionantes de 2008 by movethatjukebox
dezembro 13, 2008, 12:59 pm
Filed under: Outros

Essa é a última lista da semana. Na próxima segunda-feira você começa a acompanhar as opiniões do Cédric, então se preparem para rankings completamente diferentes dos meus.

Na lista de decepções entram desde debuts de bandas que tinham EPs promissores ou que foram totalmente hypados  até discos de grupos com mais história e que me agradavam em seus lançamentos anteriores. Aí vai.

10. The Black Ghosts
Banda: The Black Ghosts
Origem: Londres, Inglaterra

Você viu que diversas bandas de electrorock, electropunk, synthpop e afins apareceram na minha lista de melhores do ano (inclusive, alguns tiveram ótimas colocações) e, quando li sobre o Black Ghosts pela primeira vez, tive certeza que ele aparecia entre todos esses – estava errado.  Falando bem resumidamente, o homônimo de estréia do grupo não tem graça.

9. Velocifero
B anda: Ladytron
Origem: Liverpool, Inglaterra

O lançamento de um quarto disco do Ladytron me animou, mesmo não sendo um grande fã de nenhum dos trabalhos da banda. Me animou e, logo nas primeiras músicas, me puxou abaixo. Por isso ele está aqui.

8. Emergency
Banda: The Pigeon Detectives
Origem: Leeds, Inglaterra

Emergency não é ruim, mas eu esperava um disco mais desenvolvido depois de Wait For Me (2007), mas não foi isso que ouvi. The Pigeon Detectives aparece aqui graças ao seu indie rock colegial que não faz evoluir.

7. Anywhere I Lay My Head
Artista: Scarlett Johansson
Origem: Nova York, Estados Unidos

Uma atriz fenomenal, um tributo a um mito. “Como eu posso não gostar de um negócio desses?”, pensei antes de baixar o disco. Pois não gostei. Fico com Cibelle fazendo Green Grass, obrigado.

6. Do You Like Rock Music?
Banda: British Sea Power
Origem: Brighton, Inglaterra

Mais um disco que chegou até mim com recomendações impecáveis e não me surpreendeu. Não sei como se indica uma coisa dessas pro Mercury Prize.

5. This is a Fix
Banda: The Automatic
Origem: Cowbridge, País de Gales

O disco de estréia do grupo é adorável, mas ao invés de se desenvolver até chegar em This Is a Fix, a impressão que tenho é a de que o cansaço com turnês e shows pesados foi roubando tudo de bom que o Automatic tinha… e deu nisso.

4. The Colourful Life
Banda: Cajun Dance Party
Origem: Londres, Inglaterra

As gravações menos elaboradas que precederam o lançamento de The Colourful Life eram agradáveis, mas parece que o Cajun perdeu a magia no lançamento de seu disco e ficou repetitivo. Uma pena.

3. Glasvegas
Banda: Glasvegas
Origem: Glasgow, Escócia

Entre os que não usam sintetizadores, o Glasvegas foi o mais hypado de 2008. Chegaram a ser capa da NME, lugar que já foi ocupado pelos meus maiores ídolos. Tal posição me fez acreditar que eu teria uma grande alegria ao ouvir o disco do grupo, mas não consegui ouvir até o final.

2. Rascalize
Banda: The Rascals
Origem: Península de Wirral, Inglaterra

As músicas de Out of Dreams e Suspicious Wit eram ótimas, e me fizeram acreditar que Rascalize seria o CD do ano. Para sustentar minha teoria, ainda veio a parceria do vocalista Miles Kane com Alex Turner no The Last Shadow Puppets, que não ficou devendo. Mas o resultado final não foi muito bem o que eu esperava.

1. Brain Thrust Mastery
Banda: We Are Scientists
Origem:  Califórnia, Estados Unidos

O último registro lançado do We Are Scientists havia sido o Crap Attack (2006)que, além de ter uma capa bonitinha, ainda tinha versões acústicas e remixes de músicas do With Love and Squalor (2005), além de b-sides antigos e covers de Sigur Rós, Art Brut e The Ronnettes. Tudo estava brilhante, e WAS estava entre os meus artistas favoritos. Isso até o lançamento de Brain Thrust Mastery que, nossa, ficou muito aquém do que a banda tinha a oferecer.

Por Alex Correa



Os melhores discos de 2008 by movethatjukebox
dezembro 12, 2008, 4:03 pm
Filed under: Outros

Finalmente conclui minha lista de melhores discos de 2008, a mais esperada por todos. Repito: Fazer seleções não é nada fácil, e até agora me condeno de certa forma por não ter incluído Antidotes, do Foals, entre os vinte melhores CDs do ano. Antes de dar sequência ao post, vale ressaltar que o In Rainbows, do Radiohead, NÃO CONTA como um trabalho de 2008 (ao menos não para mim), já que teve seu lançamento digital no final do ano passado. Você já deve imaginar o que vem por aí, fazendo deduções pelos rankings postados anteriormente (melhores músicas, maiores revelações, melhores shows e melhores clipes). Vamos ver se seus palpites estavam certos.

20. Lo EP
Banda: mono.tune
Origem: São Paulo, Brasil

Lo EP ganhou cinco estrelas (dadas por mim) quando foi avaliado por aqui, justamente quando essa onda de fazer folk havia baixado pelo país  e muita gente (inclusive essa pessoa que lhes escreve) já não aguentava mais ouvir um violãozinho sequer. O segundo trabalho de estúdio do mono.tune, gravado de forma 100% independente, veio pra quebrar o gelo e revigorar minha relação com a música nacional, e por isso aparece com dignidade (mesmo em última posição) no meu top 20.

19. X Marks Destination
Banda: The Whip
Origem: Manchester, Inglaterra

“I wanna be trash” é o que se ouve logo nos primeiros minutos de X Marks Destination, mas se o objetivo de ser nada mais do que lixo era sincero, ele simplesmente não foi alcançado – tanto que o cd veio parar aqui. Quer dançar com um electro-rock legal? Então você estará ouvindo a coisa certa se tiver ouvindo o X Marks Destination.

18. Partie Traumatic
Banda: Black Kids
Origem: Florida, Estados Unidos

Black Kids virou febre em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil. O grupo de “crianças” mais valorizado do synthpop atual saiu da péssima produção do Wizard of Ahhhs e deu um salto imenso para Partie Traumatic. O som é bom, mas não se pode negar que se torna enjoativo depois de um tempo.

17. King of The Night EP
Banda: Copacabana Club
Origem: Curitiba, Brasil

Uma das maiores revelações de 2008, de acordo com minha lista publicada na quinta-feira. Se a citação de ontem não foi suficiente para te levar até o link de download do primeiro EP do Copacabana Club, espero que a de hoje seja: Just do It, King of The Night, Come Back e It’s Us formam o tracklist perfeito.

16. Intimacy
Banda: Bloc Party
Origem: Londres, Inglaterra

Vexame no EMA, show fraco no Planeta Terra: Mesmo com pontos fracos indiscutíveis, o Bloc Party mostrou que ainda sabe trabalhar entre quatro paredes (hihi). Intimacy tem músicas boas que animam, cativam e renovam o indie rock de Silent Alarm. Mas se eu tivesse falando sobre como elas funcionam ao vivo… nem Circo Voador ajudou muito.

15. We Are The Physics Are OK At Music
Banda: We Are The Physics
Origem: Glasgow, Escócia

“Um vagamente estranho de meia hora de satisfação”. Foi dessa forma que o We Are The Physics definiu seu disco quando cedeu uma entrevista ao Move That Jukebox, em julho. A definição não é injustificável, muito menos mentirosa. We Are The Physics Are OK At Music era exatamente o que eu precisava ouvir quando o achei: Algo muito estranho e difícil de se definir – e continua sendo exatamente o que eu preciso ouvir até hoje.

14. Little Joy
Banda: Little Joy
Origem: Brasil/Estados Unidos

Little Joy entrou de bico nas últimas horas que antecederam esse post. E foi melhorando de posição, arrumando uma vaga a frente de um, contando vantagem sobre um outro… e quase chegou ao décimo lugar. A soma de Rodrigo Amarante e Fabrizio Moretti deu em um poço de genialidade finito, mas profundo. Um poço de genialidade que chega ao Brasil em janeiro de 2009 – e você não vai perder, né?

13. Surfing
Banda: Megapuss
Origem: São muitas nacionalidades juntas, Deus.

Colega de palco do Little Joy, o Megapuss também vem de uma mistura interessante: Gregg Rogove, do Priestbird e, mais uma vez, o stroker Fab Moretti. Com uns bicos de Amarante, o grupo fica ainda mais brasileiro, mesmo sem ter composição alguma em português. Aquele freak folk que a gente vê na carreira solo de Devendra Banhart ganhou uma forma bem interessante em uma banda inteira.

12. Dig Out Your Soul
Banda: Oasis
Origem: Manchester, Inglaterra

Sempre gostei mais das besteiras que os irmãos Gallagher falam do que de suas músicas, mas Dig Out Your Soul conseguiu me atrair mais do que o arranca-rabo com o Jay-Z. Um álbum bonito, com uma boa base, que só poderia ter sido de autoria de uma banda tão velha experiente quanto o Oasis.

11. Off With Their Heads
Banda: Kaiser Chiefs
Origem: Leeds, Inglaterra

Off With Their Heads não desceu redondo na primeira execução que teve em meu computador. O tempo foi passando e, com ele, Spanish Metal, Can’t Say What I Mean e cia. foram ganhando uma tolerância maior, enquanto as já conhecidas Never Miss a Beat e You Want History iam soando cada vez melhor. De repente, eu estava gostando de Off With Their Heads e, quando dei por mim, eu estava REALMENTE GOSTANDO do OWTH. Porque, as vezes, não são as primeiras impressões que ficam.

10. Perfect Symmetry
Banda: Keane
Origem: Battle, Inglaterra

Se você me perguntasse qual é o melhor álbum do Keane, eu não pensaria mais de uma vez ao responder que essa vaga é do Perfect Symmetry. Hopes and Fears? Meloso demais. Under The Iron Sea? Faltou sal. Em 2008, o Keane foi em busca de uma nova fórmula, e não errou na adição do Elemento X. Os traços de seus primeiros discos ainda podem ser encontrados na maioria das novas composições, mas de uma forma mais gostosa de ouvir. Aprovados.

9. Consolers of the Lonely
Banda: The Raconteurs
Origem: Estados Unidos

Mais uma criação de Jack White com Brendan Benson, Jack Lawrence e Patrick Keeler. Enquanto os críticos gerais (que são mais experientes do que eu) avaliam Consolers of the Lonely como um registro mediano, encho a boca para dizer que esse é um trabalho difícil de encontrar. Não falo da disponibilidade do CD na Saraiva ou na Fnac, mas sim da qualidade de um indie rock que foge do convencional sem ter que apelar para o New Order e o Pet Shop Boys.

8. You Have No Idea What You’re Getting Yourself Into
Banda: Does It Offend You, Yeah?
Origem:  Reading, Inglaterra

Mais uma das revelações de 2008. Bem, vou evitar repetições. Leia sobre o disco aqui, caso você ainda não tenha  conferido os posts de ontem.

7. Donkey
Banda: CSS
Origem: São Paulo, Brasil (será?)

Ira já tinha se mandado do Cansei quando Donkey foi lançado, sem nenhum agradecimento ou regalias à baixista em seu encarte. Nesse final de ano, muita gente já começou a apagar o disco da memória (o que é uma pena), mesmo com todo aquele bla bla bla que marcou seu lançamento. O álbum é belo e bem feito. Sem mais.

6.  Viva la Vida Or Death And All His Friends
Banda: Coldplay
Origem: Londres, Inglaterra

Viva La Vida oscilou entre todos os 10 primeiros lugares do meu ranking (inclusive passando pelo primeiro), mas ficou mais confortável nesse cantinho, a sexta posição. O disco tem um nível ótimo, mas algo ainda me incomoda. Não sei dizer o que é, e vou ficar devendo essa a vocês.

5. Glistening Pleasure
Banda: Natalie Portman’s Shaved Head
Origem: Washington, Estados Unidos

O Natalie Portman’s Shaved Head sabe fazer música. Boas músicas. Boas músicas que, por sua vez, fecham o tracklist de um disco que inesperadamente chega entre os cinco melhores de 2008. Só escutando para saber o que significa esse “glistening pleasure”.

4. Day & Age
Banda: The Killers
Origem: Las Vegas, Estados Unidos

Lá em cima, quando comentei sobre “apelar para o New Order e Pet Shop Boys”, você certamente deve ter recorrido aos Killers em seu novo álbum. Mas, no caso deles, esse apelo não foi exatamente ruim – se fosse, você veria o nome do Day & Age na lista de decepções do ano, que sai amanhã. O glitter ficou bem em Ronnie Vannucci, os trajes mexicanos couberam em Mark Stoermer e em Dave Keuning, e Brandon Flowers colheu bons frutos tentando escrever como Andrew VanWyngarden, mesmo com um resultado diferente do planejado.

3. Music For An Accelerated Culture
Banda: Hadouken!
Origem: Leeds, Inglaterra

Em 2007, um hit do Hadouken! estava dando nome ao blog que você lê hoje, mas eu não esperava que escreveria sobre o grupo um ano mais tarde, muito menos colocando seu debut na frente de um disco do godlike The Killers. Fazendo uma mistura comum ao final dos anos 2000, esses ingleses usam alguma coisa de rock,  um tiquinho assim de carimbó, um pouco de hip hop e muito, mas muito da música eletrônica que escutamos em Daft Punk e Justice. O amigo Marçal já lhes escreveu sobre eles aqui, e vale a pena re-ler.

2. Vampire Weekend
Banda: Vampire Weekend
Origem: Nova York, Estados Unidos

Uma escolha difícil. Decidir entre Oracular Spectacular e Vampire Weekend me fez suar, vibrar, repensar e quase explodir. Agora você já sabe quem ficou para trás. Para evitar fazer você clicar em um link mais uma vez, ai segue o texto (em crtl+paste) do parágrafo publicado ontem na lista de revelações de 2008, a respeito do VW:

Ah… o Vampire. No início do ano, o homônimo de estréia deles simplesmente SUMIU do disco rígido, mas não levou tempo para que eu reparasse a falta que Walcott, Mansard Roof, Oxford Comma e todos aqueles outros hits super cativantes – e lá estava eu fuçando comunidades de download novamente em busca de um linkzinho que funcionasse.  E é assim que segue minha relação com o VW (não confunda com Volkswagen), o autor de um dos álbuns mais proveitosos do ano.

1. Oracular Spectacular
Banda: MGMT
Origem: Nova York, Estados Unidos

Ufa, consegui decidir. Juro que, por um minuto, cogitei a possibilidade de dividir a primeira posição entre Vampire Weekend e MGMT, mas todo mundo sabe que a graça de um ranking é descobrir quem ficou em primeiro lugar. E, dessa vez, quem o fez foram Andrew e Ben. De Time To Pretend a Future Reflections, Oracular Spectacular não passa por um momento ruim, e essa perfeição que lhe dá a vitória plena.

Por Alex Correa



As maiores revelações de 2008 by movethatjukebox
dezembro 11, 2008, 8:20 pm
Filed under: Outros

A lista de hoje se refere as maiores/melhores revelações do ano que passou. Não tenho como objetivo ser inovador, muito menos estabelecer um ranking – todas as citadas foram brilhantes., e por isso estão organizadas em ordem alfabética. Amanhã posto a tão esperada lista de melhores álbuns do ano, que é seguida pela de “álbuns mais decepcionantes do ano” e, no sábado, vem o resultado da nossa promoção. Vale perguntar: Você já se inscreveu?

// Copacabana Club //

Quem acompanha minhas postagens por aqui, sabe muito bem que o Copacabana Club havia de aparecer em pelo menos uma das minhas listas de final de ano. Se você não é um desses, deve ir AGORA no MySpace dos curitibanos (que sairam na Folha de São Paulo no início do mês) para ouvir o EP de estréia King of The Night, um dos mais belos registros recentes do new wave nacional.

//  Does It Offend You, Yeah? //

Ta aí outra banda que não deixei passar por despercebida pelo Move That Jukebox, e julho ainda não havia acabado quando citei You Have No Idea What You’re Getting Yourself Into como um dos melhores debuts de 2008. Hoje, 11 de dezembro, faço questão de repetir que o cd de estréia desse grupo merece toda a atenção possível. É tudo uma questão de variedade: Se você achou Attack of the 60 ft Lesbian Octopus, Weird Science, Let’s Make Out e Battle Royale barulhentas demais, pode se dar melhor com as mais suaves Dawn of the Dead, Doomed Now e Epic Last Song. Um álbum universal.

// MGMT //

Eles são as únicas revelações dessa lista que eu tive oportunidade de ver ao vivo em 2008 (no Tim Festival, lembra?). O destino me separou da apresentação carioca do Copacabana Club, mas nada se mostrou forte o suficiente pra me manter afastado do live MGMT. OK que a apresentação deles sequer entrou no meu top 5 de shows né,  mas de qualquer forma Andrew e Ben formam uma dupla maravilhosa (e olha que nem estou falando de beleza, hein). As músicas do Oracular Spectacular estão entre as mais reproduzidas de 2008 no Last.FM, e seu synthpop andou inspirando desde bandas recém-criadas até ícones do rock ’00. Troféu revelação pra eles.

// Natalie Portman’s Shaved Head //

Nenhum poço de simpatia, mas quem disse que isso é necessário pra aparecer aqui? O Natalie Portman’s Shaved Head começa a ser cativante em Glistening Pleasure, que marcou a estréia da banda, e leva a empolgação até seus shows, que têm uma energia surreal. A referência ao penteado pouco fashion de Natalie Portman em V for Vendetta chama atenção dos que procuram entre o underground um grupo de destaque, e o histórico de turnês com CSS e The Go! Team despertam um interesse ainda maior. Você vai ouvir falar AINDA MAIS sobre esses americanos (seja no MTJ, seja em algum outro blog por aí).

// Vampire Weekend //

Ah… o Vampire. No início do ano, o homônimo de estréia deles simplesmente SUMIU do disco rígido, mas não levou tempo para que eu reparasse a falta que Walcott, Mansard Roof, Oxford Comma e todos aqueles outros hits super cativantes – e lá estava eu fuçando comunidades de download novamente em busca de um linkzinho que funcionasse.  E é assim que segue minha relação com o VW (não confunda com Volkswagen), o autor de um dos álbuns mais proveitosos do ano.

Por Alex Correa



by movethatjukebox
dezembro 10, 2008, 11:54 am
Filed under: Outros

Fiz uma coletânea de músicas, e agora farei uma de notícias. Vamos lá.

– Fãs de Madonna estavam acampados em frente ao Estádio do Morumbi e foram expulsos pela prefeitura. De qualquer forma, os madonnetes desarmaram suas barracas mas continuam esperando a musa pop aparecer. O show só acontece no dia 18 de dezembro. Mais no G1.

Michael Jackson só não leiloa o nariz porque é metrossexual. Mais no G1.

Arctic Monkeys testa suas músicas novas em janeiro do ano que vem, em um show (que era pra ser secreto) na Nova Zelândia. Uma fonte do The Sun afirma que “só faltam alguns retoques” para que o terceiro álbum de estúdio dos ingleses fique pronto. Alguém mais está ansioso?

Lily Allen deixou Katy Perry no chinelo. Depois de declarar ser “uma versão mais gorda de Amy Winehouse e mais magra que Lily”, a cantora de I Kissed a Girl teve uma resposta salgada da inglesinha. “Você não é inglesa e nem escreve suas próprias músicas, cale a boca”. Mais no Terra.

Chris Martin não é uma pessoa má. Falando à NME, Chris falou que ficou decepcionado por Joe Satrini ter o acusado de plágio mas, na mesma entrevista, ainda contou que acha Satrini um músico fantástico. Vai entender.

– E ainda tem clipe novo do Little Joy. No One’s Better Sake, com um pedacinho de Devendra Banhart:

– E música nova do A.C. Newman. Submarines of Stockholm é uma das faixas de Get Guilty, álbum que ganha lançamento físico em 20 de janeiro. Dá pra baixar pelo stereogum.

Por Alex Correa