Move That Jukebox!


Crítica: Radical EP (NRK) by Neto
julho 11, 2008, 12:25 pm
Filed under: NRK

Foi com o intuito de evitar problemas judiciais que o New Rave Kids On The Block mudou seu nome simplesmente para NRK, há pouquíssimo tempo. Usando essa nova identidade, Goos, Cello e Raphael lançaram seu EP de estréia, em maio, e mostraram que a renovação do trio não se limitou apenas a um simples título – no Radical o amadurecimento precoce dos rapazes fica brilhantemente notável, através de canções mais criativas e cativantes do que as composições dos tempos de New Rave Kids on The Block, como Strange Phenomenon e N-R-K-O-T-B.

A arte da capa de Radical – que é rosa, dourada, extremamente chamativa e muito bem feita – nos faz imaginar no quão grandioso pode ser um EP de apenas cinco faixas – todas cantadas em inglês. Se você ainda não conferiu o mais novo trabalho dos paulistas e gosta de se remexer ao som de uma baladinha indie ao estilo de Bo$$ In Drama ou Copacabana Club (aquele que eu já recomendei por aqui), corre lá no MySpace e escute faixa-a-faixa de um disco que já recebeu destaque nesse mesmo site de relacionamento. Quer saber mais antes de visitar myspace.com/gonrk? Então continue comigo por mais alguns minutos.

Flashlite Monkey

Não sei se me apegaria tanto ao Radical se sua abertura fosse feita por qualquer outra de suas quatro faixas. Também não consigo pensar numa definição pra ela diferente de boa pra caralho (perdoe-me pela palavra), mas posso garantir que, se o objetivo dos NRKs é fazer sacudir até o mais rabugento dos velhinhos (e imagino que seja), eles fizeram um ótimo trabalho. Quanto a letra da música… prefiro não comentar.

I Wanna Go To The Discotheque (With You)

A voz feminina digna de atenção nessa faixa é de Julie, vocalista do também paulista Mono4, que aparece nos palcos ao lado de Goos, Caffarena e Cello com certa frequência. A menina deu um baita up na música, que dá a impressão de que não seria tão bem interpretada com vozes mais viris. É claro que o backing vocal masculino lhe caiu como uma luva.

Couldn’t Get Ahead

A composição é originalmente do The Fall, um grupo inglês que fez mais sucesso em décadas passadas. Não tenho muito que falar dessa faixa, mas a versão para dançar dessa música ficou ótima.

Park Your Car Away Now

Adoro essa. Talvez porque me lembre das primeiras gravações que tive acesso dos new ravers, no inicio do ano, quando os entrevistei e inaugurei a sessão de entrevista do Move That Jukebox. Park Your Car parece uma versão mais atualizada de Water World Three com algo de Boyz On Stage, mas não sei dizer bem quais elementos prevaleceram e quais foram deixados de lado. Talvez tenha faltado um pouco de energia.

Pick Me (The Shonda Song)

Introduzir da melhor forma (não levem pro lado negro da coisa, rere) e fechar com chave de ouro: Acho que isso é ser radical, aos olhos do NRK, pois é exatamente o que é feito nesse EP. Em seus primeiros segundos, Pick Me soou um tento sem graça, parecia não ter algo especial – até chegar o primeiro refrão. A letra da música ficou na minha cabeça imediatamente, e logo sai cantando “Oh Oh, Oh Oh, supose you never NO” pela casa.

Autor: Alex Correa

Anúncios

2 Comentários so far
Deixe um comentário

há, vou lá ouvir :B

e são 5h38 da matina, então..
FELIZ DIA MUNDIAL DO ROCK! -qq

Comentário por Alice Moraes

Curti ;}

Comentário por Lucas




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: