Move That Jukebox!


Entrevista @ urbanoide by Neto
junho 7, 2008, 11:14 pm
Filed under: Outros

Dessa vez, o Move largou o papel de entrevistador para assumir a carapuça de entrevistado. Quem propôs essa troca de papéis foi a quase-formada jornalista Julianne Gouveia, do Rio de Janeiro. A conversa, que foi feita com Gabriel Zorzo e Cédric Fanti via MSN, pode ser lida integralmente no blog pessoal dela, através desse link.

Autor: Alex Correa



Recomendação: Copacabana Club by Neto
junho 7, 2008, 4:33 pm
Filed under: Copacabana Club | Tags:

Ao contrário do que se pode pressupor através do nome do grupo, o recém-nascido Copacabana Club é natural lááá do sul do Brasil, de Curitiba.

Logo no iniciozinho de 2008, eles lançaram seu EP de estréia. E que estréia! Composto por apenas cinco faixas, o “King of The Night” lhe propõe diferentes sensações, passando pela agitação de uma balada-indie (feito o Bo$$ In Drama ou o NRK mas, se quiser minha real opinião, posso dizer que os paranaenses são ainda melhores), dando um “olá” para o róquenrou e, como todas as outras bandas nacionais que têm surgido, cantando em inglês.

A diferença é que o “Copacabanda” (como escutei certa vez) não é apenas mais uma banda nacional, da mesma forma que não é só mais um grupo que conta com a [linda] voz de uma [linda] mulher. Falo de Camila que, na maioria das músicas, é acompanhada pela voz igualmente cativante do guitarrista Alec. Dando mais um toque feminino ao grupo temos Claudia, atrás de todos aqueles tambores e pratos, feito a menina quase-estrela-pornô White (falo de Meg), nos lembrando que a bateria não é um instrumento restrito aos homens.

O interessante é que, como se já não estivesse bom o bastante, recentemente as músicas do quinteto – que podem ser ouvidas e baixadas no MySpace – ganharam novas mixagens, dando ainda mais personalidade e realçando o talento dos curitibanos. Agora, clique nesse link e escute as faixas – estou errado ao falar que o Clube de Copacabana é um dos maiores achados do ano?

Vamos lá, faixa a faixa.

– Come Back

Logo no início do EP nos deparamos com essa incrível composição, que acaba funcionando como um convite do tipo “come on! Entre no universo do Copacabana Club!”. Ao mesmo tempo em que Claudinha, Lulli, Tile e Alec cuidam para que a melodia soe perfeita, eles abrem as portas para que “Cami” domine o espírito da música – e, diga-se de passagem, todos fazem seu papel perfeitamente; Alec que o diga, tanto na guitarra quanto nos vocais, o rapaz consegue se sair brilhantemente bem.

A canção é levada nas vozes desses dois últimos, que cantam sobre os problemas de um casal: O rapaz quer reatar e lembra dos bons momentos que já teve junto de sua parceira; a menina, bem, ela parece não dar a mínima.

– It’s Us

Não parece uma das melhores do “King of The Night”: é menos dance/electro/rave (use a palavra que achar melhor) do que as demais faixas desse trabalho. Já o remix….bem, o remix é fodão! A versão “Dance Floor” dessa faixa realmente me agrada mais.

– Just Do It

“Ready to the miracle?” é a frase que marca a introdução da terceira faixa do CD. “Pronto para o milagre?” – perguntam eles, e eu, no conforto do meu quarto, respondo – “Isso é talento, e não milagre”. A letra provavelmente teve como inspiração todos esses seguidores assíduos e sem escrúpulos da moda e, se preferir, pode chamá-los de modistas. “Faça porque você quer, e não porque você viu”, diz a voz doce de Cami, dessa vez sem o acompanhamento vocal de seu amigo.

Destacando mais ainda o modernismo do gênero musical da banda está a letra da música, lembrando a liberdade que cada cidadão tem de fazer o que bem entender: Botar piercing no nariz, trocar de amigos, de mulher, trocar de peito ou de rosto e até trocar de sexo.

– King of The Night

A música que emprestou seu nome para o EP é, sem dúvida, a maior balada do mesmo. Muito boa. Excelente. O tema central dessa, como pode-se deduzir pelo próprio nome da faixa, é o rei da noite. A música tem a ele e ele ama dançar, ele sabe como mover-se e sabe “bang-banguear”, ele acredita na música, ele se perde na música; Me parece que, acidentalmente (ou não), os integrantes do Copacabana Club acabaram escrevendo uma música sobre eles mesmos.

Autor: Alex Correa



Dia de festa! by Gabriel
junho 7, 2008, 2:13 am
Filed under: Outros | Tags:

Ontem foi aniversário de um dos nossos comparsas, o Cédric.

Nossas felicitações para este jovem que se encontra na flor da idade, irradiando alegria e saúde.