Move That Jukebox!


Evento em homenagem a Mandela contou com grandes astros by Neto
junho 29, 2008, 7:42 pm
Filed under: Outros | Tags: , ,

Amy foi uma das convidadas para o palco do evento: A imprensa de todo o mundo deu mais destaque a ela do que ao homenageado da noite.

Nessa sexta-feira (27), aconteceu na capital inglesa o festival 46664, evento que além de comemorar o aniversário do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela (que completou nove décadas de vida), teve como objetivo arrecadar fundos para ajudar crianças portadoras do vírus HIV.

A cantora Amy Winehouse, como sempre, foi um dos destaques da noite – principalmente por ter saído do hospital exclusivamente para se apresentar nesse concerto e no Glastonbury. Mesmo tendo sido diagnosticada com uma grave ocorrência de enfisema pulmonar recentemente, Amy fez uma brilhante apresentação, se comparada ao ultimo show da britânica, no Rock In Rio Lisboa. Além de dar voz mais uma vez aos seus dois maiores sucessos (Rehab e Valerie, que muitos esquecem ser um cover de Zutons), Winehouse se juntou ao categórico músico Jerry Dammers para um duo em ‘Free Nelson Mandela‘, composição feita há mais de 20 anos atrás por Jerry pedindo a libertação de Mandela que, na época, havia sido preso por estimular greves, protestos, e sair ilegalmente da África do Sul. Porém, o inesperado aconteceu. Nos versos em que Amy devia cantar ‘Free Nelson Mandela’, ela substituiu por ‘Free Blake Fielder-Civil’.

A parceria de Paul Rodgers com o Queen também ganhou um espaço no evento (que completou 20 anos), assim como Annie Lennox, Razorlight (que, diga-se de passagem, tocaram uma das minhas músicas preferidas: ‘America‘, do álbum auto-intitulado de 2006), Sugababes e Leona Lewis.

Autor: Alex Correa



Notícias quentinhas do Lucião by marçal
junho 28, 2008, 12:30 am
Filed under: Nine Inch Nails, Sigur Ros, The Dandy Warhols | Tags: , ,

Hoje o nosso querido Lúcio Ribeiro postou mais notícias em seu blog, sobre os shows que ocorrerão no segundo semestre aqui no nosso Brasil.

De acordo com ele, Nine Inch Nails está confirmado. Eles já divulgaram suas datas na Argentina, Chile e Colômbia, e estão para revelar as dos show(s) aqui, que provavelmente acontecerá(ão) em outubro. O Sigur Rós também foi comentado, deve anunciar um show em São Paulo em novembro, mês em que tocarão em um festival na Argentina. Dificilmente que vai até os hermanos não vem pra cá também.

The Dandy Warhols

O Festival Indie Rock, que conta com Broken Social Scene, The Futureheads, Macaco Bong, Late of the Pier e Vampire Weekend, já não conta mais com o último do trio. Os meninos do novo hype saíram do line-up, dando lugar aos veteranos do Dandy Warhols. Opção da produção.

Bimestralmente acontecerá no Studio SP o festival Folk-Se, para aquele pessoal que curte um som mais calmo, para beber uma cerveja e curtir com os amigos. Além do garoto-prodígio Conor Oberst (Bright Eyes), estão confirmados Will Oldham e Bill Calahan (Smog).

Todos felizes, o Brasil recebendo cada vez mais shows legais, a galere na maior animação, acabando o dinheiro de todo mundo, e eu querendo ganhar credenciais de imprensa pro meu não acabar também.

*sonha*

Autor: Marçal Righi

Fonte: Popload, dã



Sobre o vazamento de ‘Donkey’ by Neto
junho 27, 2008, 10:29 am
Filed under: CSS | Tags: ,

Saiu na rede ontem (26) um link para download do novo álbum do CSS, chamado ‘Donkey’. Acontece que, galera, presta atenção, esse vazamento é fake – assim como aconteceu mais recentemente com o ‘Narrow Stairs’, do Death Cab, ou com o ‘Music For An Accelarated Culture’, do Hadouken!.

Repare que os primeiros 40 segundos de cada música se repetem três ou quatro vezes até o fim da música (efeito chamado loop), criando a ilusão de que a faixa está em sua versão final.

Em complemento ao último post sobre a banda: Uma boa alma capturou o clipe de ‘Rat Is Dead (Rage)’ que rolava no MTV Overdrive e o disponibilizou no YouTube. A qualidade de vídeo não está [nada] boa, mas nada custa dar uma conferida.

Bem, por enquanto os único materiais verdadeiros do novo trabalho do CSS que podem ser baixados são esses: Rat Is Dead (Rage) | Left Behind | Preview do álbum

Lembrete: O lançamento oficial de ‘Donkey’ só acontece em 21 de julho

Autor: Alex Correa

Créditos dos dois últimos links: Trabalho Sujo / Putz Factory



Fim de jejum by Gabriel
junho 26, 2008, 11:47 pm
Filed under: Glastonbury, The Verve | Tags: ,

Para quem não sabe, Urban Hymns, de 1997, foi o último disco lançado do The Verve.

Mais de dez anos depois, a banda planeja o lançamento de seu quarto álbum, denominado ‘Forth’. Ao que tudo indica, o disco chegará nas lojas dia 18 de agosto no Reino Unido…e 19 lá nos Estados Unidos.

A faixa ‘Love is Noise’ já pode ser conferida no MySpace deles.

Confira a tracklist abaixo:

‘Sit And Wonder’
‘Love Is Noise’
‘Rather Be’
‘Judas’
‘Numbness’
‘I See Houses’
‘Noise Epic’
‘Valium Skies’
‘Columbo’
‘Appalachian Springs’

Lembrando que a banda será responsável por fechar o Glastonbury, festival que começa amanhã.

Autor: Gabriel Zorzo



Franz Ferdinand de última hora by Gabriel
junho 26, 2008, 11:27 pm
Filed under: Franz Ferdinand, Glastonbury | Tags: ,

Faltando apenas algumas horas pro início do festival Glastonbury, mais uma graaande atração anunciada: Franz Ferdinand.

De acordos com informações dadas no site oficial da banda, eles tocarão no Park Stage, amanhã mesmo (27 de junho). A apresentação terá início 22h (horário de lá).

Mais informações do show em breve, se tivermos algo interessante.

Autor: Gabriel Zorzo

fonte: site oficial



Corra: O novo clipe do CSS já está disponível! by Neto
junho 26, 2008, 5:28 pm
Filed under: CSS | Tags: , ,

Galera, foi mal, nem precisa correr e tal (rimei). Acabo de ser avisado por um colega que o clipe de ‘Rat Is Dead (Rage)’, nova faixa do CSS que está incluída no ‘Donkey’ – disco de inéditas que será lançado em 21 de julho – já pode ser assistido no site do MTV Overdrive.

A música é bem boa. Gostosa de se ouvir e pouco diferente do CSS de 2005, que nos foi apresentado naquele álbum homônimo lançado primeiro no Brasil, mas que os ingleses insistem em dizer que teve seu lançamento oficial/original em 2006 (já que, nesse ano, o ‘Cansei de Ser Sexy’ chegou às prateleiras britânicas pela Sub Pop).

Só não gosto da idéia de ter que acessar o Overdrive para assistir ao clipe. Além de nunca conseguir achar o que procuro no site com eficiência, ainda sou obrigado a assistir o comercial do Seda Teens – galera, eu não estou interessado em shampoo. Toda essa raiva ainda recebe uma ajudinha da lerdeza única do Overdrive de carregar o clipe. Enfim, o link é esse: Rat Is Dead (Rage) – CSS. Para assistir, basta clicar, contar com a sorte e ter alguma paciência. Se não quiser, espere o vídeo aparecer no YouTube – pois é exatamente isso o que vou fazer.

Nota final: Agora mesmo, quando terminei de escrever esse artigo, o MTV Overdrive aprontou mais uma comigo. Aparentemente querendo me ver sofrer (q), colocaram na tela onde eu deveria estar assistindo o novo single do Cansei de Ser Sexy, uma música chamada ‘Heritage’, dos anos 90, de um grupo chamado Earth, Wind & Fire. Gênero? R&B, Funk, Soul e tralálá. A música, além de não me agradar, me fez odiar ainda mais esse maldito site. Nunca mais volto.

Leia mais sobre o ‘Donkey’.

Autor: Alex Correa



Muse no Brasil | Preços Porão do Rock by Gabriel
junho 26, 2008, 12:22 am
Filed under: Muse | Tags: ,

Ainda não saiu nada no site oficial do festival, mas os valores dos ingressos para o evento, que contará com Muse como grande atração internacional, já foram divulgados pelo Gustavo Sá, produtor responsável pelo festival.

Os valores são os indicados abaixo:

Pista

PROMOCIONAIS LIMITADOS [ sexta ou sábado – 1.000 por dia ]

R$ 10,00 [ dez reais ] meia-entrada +1 Kg de alimento
R$ 20,00 [ vinte reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

ANTECIPADOS [ sexta ou sábado ]

R$ 15,00 [quinze reais] meia-entrada +1Kg de alimento
R$ 30,00 [ trinta reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

BILHETERIA [ sexta ou sábado ]

R$ 20,00 [ vinte reais ] meia-entrada +1 Kg de alimento
R$ 40,00 [ quarenta reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

PASSAPORTE 2 DIAS ANTECIPADOS

R$ 20,00 [ vinte reais ] meia-entrada +1 Kg de alimento
R$ 40,00 [ quarenta reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

PASSAPORTE 2 DIAS BILHETERIA

R$ 30,00 [ trinta reais ] meia-entrada +1Kg de alimento
R$ 60,00 [ sessenta reais ] Inteira + 1 1 Kg de alimento

Camarote

ANTECIPADOS [ sexta ou sábado ]

R$ 30,00 [ trinta reais] meia-entrada +1Kg de alimento
R$ 60,00 [ sessenta reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

BILHETERIA [ sexta ou sábado ]

R$ 40,00 [ quarenta reais ] meia-entrada +1Kg de alimento
R$ 80,00 [ oitenta reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

PASSAPORTE 2 DIAS ANTECIPADOS

R$ 50,00 [ cinquenta reais ] meia-entrada +1 Kg de alimento
R$ 100,00 [ cem reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

PASSAPORTE 2 DIAS BILHETERIA

R$ 70,00 [ setenta reais ] meia-entrada +1Kg de alimento
R$ 140,00 [ cento e quarenta reais ] Inteira + 1 Kg de alimento

Pontos de Venda

Pizzarias Dom Bosco[ Águas Claras, 303 Sudoeste, Taguatinga, 103 Sul, 306N N

Lojas Chilli Beans [ ParkShopping, Píer 21, Pátio Brasil, CNB, Taguatinga Shopping ]

Loja Fun House [ Conic ]

Universo Tatto [ 311 Norte ]

GTR Instituto de Guitarra [ 111 Sul, 708/709 Norte ]

Loja Porão 666 [ atrás do Alameda Shopping ]

Abriu Pró Rock [ Gama Shopping ]

Internet [ em negociação ]

Autor: Gabriel Zorzo



Cold War Kids com álbum novo em setembro by marçal
junho 25, 2008, 6:54 pm
Filed under: Cold War Kids | Tags:

Os californianos do Cold War Kids anunciaram que pretendem lançar o novo disco ainda no outono deste ano (primavera no hemisfério sul). Mais precisamente em setembro.

O álbum, ainda sem título, será o segundo das crianças da guerra fria, que estrearam no mundo da música em 2006, com o debut ‘Robbers & Cowards’.

Na página inicial de seu site, eles postaram um vídeo anunciando o lançamento, em que são mostradas cenas do cotidiano da banda, ensaios e gravações em estúdio.

Autor: Marçal Righi

Fontes: Site Oficial, NME



E o Glastonbury tá chegando, minha gente… by Neto
junho 25, 2008, 11:59 am
Filed under: Outros | Tags: , , , , ,

Glastonbury Festival (lê-se formigueiro humano)

Pois é, o festival mais esperado do ano por muita gente tá quase começando. O Glasto 2008, que acontece naquela hyper-fazenda de Pilton, terá início em 27 de junho e segue por mais dois dias (logo – faça as contas – termina no dia 29).

A imprensa de todos os cantos do Reino Unido tem falado – e muito – dos ingressos pro festival. Acontece que os tickets que sempre se esgotaram igual água têm encontrado dificuldade para sumirem nessa edição do evento (que, segundo estimativas, custou cerca de 22 milhões de libras para os organizadores). Muitos dizem que o problema para a venda dos ingressos foi o novo sistema usado para a compra de tickets (que foi instalado em 2007 e, se comparado com os antigos, é extremamente rígido).

Entretanto, Michael Eavis, fundador do Glastonbury, disse que a real causa da baixa procura pelos ingressos (segundo os organizadores, ainda sobram 3 mil tickets) são as incertezas climáticas: Mesmo com tanta tecnologia, não é possível garantir ao público que não vai chover no final de semana glastonburyático – e, você sabe, glastonbury = show com lama / show com lama + chuva = show com muita lama / show com muita lama + você no meio de tudo isso = desgraça (se bem que eu não ligaria muito de voltar pra casa coberto de sujeira depois de ver os shows dos meus maiores ídolos).

Orcs brigando na lama (lê-se público despreocupado do Glasto)

Amy Winehouse, aquele cadáver ambulante que você já se acostumou a ver toda hora na televisão ( tenho pegado muito pesado com a pobre coitada nos últimos posts?), vai mesmo cantar no Glasto – mas não é esperado nada melhor do que a apresentação da cantora no Rock In Rio Lisboa. Carl Barat (que, assim como Amy, andou bem doentinho mas já está melhor), ex-libertine que agora está no Dirty Pretty Things, deve fazer um show solo no segundo dia de evento, seguindo o estilo “não-faço-questão-de-tocar-com-a-minha-banda” que também tem o seu ex-colega de trabalho (e ex-presidiário) Pete Doherty como adepto. Três viciados em um parágrafo só é demais pra mim.

Jornais londrinos também têm falado que Wiley, aquele MC britânico que nem faz muito sucesso no Brasil, vai fazer uma aparição surpresa (que já nem é mais surpresa) no show do Hot Chip, que acontece no ‘Other Stage’.

Então, que venha o Glastonbury! Mais um festival fodão que eu nunca vou poder ver ter de perto.

Autor: Alex Correa (Alguém leu esse artigo inteiro?)

Fontes: NME, XFM e meus conhecimentos de mundo (?)



Justice confirma mais uma data no Brasil by Neto
junho 25, 2008, 10:58 am
Filed under: Justice | Tags: ,

Macacos me mordam. Eu já me lamentava porque o Skol Beats acontece em São Paulo, enquanto eu moro no Rio. Eu já me lamentava porque a censura do Skol Beats é de 18 anos, enquanto eu tenho 15. Mas o DVNO (pegaram?) aconteceu: O electro-duo Justice confirmou em seu MySpace que, em setembro, eles também passarão pelo Rio de Janeiro.

A apresentação em solo carioca acontece em 26 de setembro, um dia antes da performance dos energéticos Xavier e Gaspard no festival paulista. Bem, por enquanto, essas são as únicas informações que se tem desse show que foi agendado agorinha: Data e cidade. O local exato do evento não foi revelado. Aguardemos.

Veja o line-up do Skol Beats

Autor: Alex Correa



Novidade no MTJ: Página de shows by Neto
junho 24, 2008, 5:55 pm
Filed under: Outros

No início do mês, um leitor juvenal chamado Jeandro deixou uma sugestão bem interessante em nossa comunidade do orkut:

O-blog-é-o-que-há, mas se aceitam uma sugestão, poderiam criar uma página com o calendário dos shows de bandas que agradam geral os visitantes do blog. É que esse ano já são tantas apresentações, Justice, Digitalism, possivelmente Kooks, etc etc, que vai acabar ficando confuso. A galera da comunidade e que vê o blog pode dar uma força também, sei lá.

Então, esse rapaz é realmente bem espertinho. Gostamos da sugestão dele e a tal agenda de shows foi feita! É claro que manter tal página atualizada vai ser uma tarefa árdua, então pedimos para que nossos leitores colaborem quando receberem alguma informação de fora.

Bem, você visualiza a página clicando no novo botão da barra lateral ou aqui. Aguardamos sua opinião e mais sugestões.

xoxo.

Autor: Alex Correa



Tim Festival anuncia primeiras atrações do ano by Neto

Klaxons

A produção do Tim Festival – que no ano passado trouxe Arctic Monkeys, The Killers, Juliette and The Licks, entre outros – divulgou suas primeiras atrações da edição de 2008.

The Gossip e Klaxons, que eram cotados para o festival em muitas especulações, foram confirmados oficialmente – e, provavelmente, devem ser os headliners. As surpresas são Sonny Rollings e Stacey Kent, que se apresentarão na sessão de Jazz do Tim.

Nomes como MGMT, Gogol Bordello, Santogold, Marcelo Camelo também são muito citados em especulações. Dizem por aí que a quase-falecida Amy Winehouse também deve pintar para o festival.

Por ora, apenas Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória devem sediar o Tim Festival 2008 – é provável que Curitiba fique fora dessa.

Autor: Alex Correa

Fonte: G1



Detalhes do novo álbum do Kings Of Leon by marçal
junho 23, 2008, 10:23 pm
Filed under: Kings of Leon

Os norte-americanos do Kings Of Leon revelaram mais detalhes sobre o seu próximo disco. Intitulado ‘Only By The Night’, este será o quarto álbum de estúdio da família Followill.

O sucessor de ‘Because Of The Times’, de 2007, foi gravado no Nashville’s Blackbird Studios, e co-produzido pela banda, juntamente com Angelo Petraglia e Jacquire King.

‘Only By The Night’ será lançado no dia 22 de setembro no Reino Unido, e no dia seguinte nos Estados Unidos.

Autor: Marçal Righi

Fonte: NME



The Chemical Brothers com Greatest Hits by marçal
junho 23, 2008, 8:50 pm
Filed under: the chemical brothers

O duo de música eletrônica The Chemical Brothers anunciou que lançará no dia 1 de setembro um álbum duplo, uma espécie de ‘the best of’, chamado ‘Brotherhood’.

Um dos discos conterá os singles lançados em seus 16 anos de carreira, além de uma música inédita, chamada ‘Keep My Composure’, que conta com a participação do Spank Rock nos vocais. Já no segundo disco haverá dez trabalhos que a dupla fez sob o nome de ‘Electronic Battle Weapons’, que são séries de músicas feitas para DJs testarem em clubes e festas.

A coletânea será seguida por um single, chamado ‘Midnight Madness’, que estará disponível para download a partir do dia 4 de agosto.

A tracklist do primeiro disco de ‘Brotherhood’ você confere abaixo.

  1. “Galvanize”
  2. “Hey Boy Hey Girl”
  3. “Block Rockin’ Beats”
  4. “Do It Again”
  5. “Believe”
  6. “Star Guitar”
  7. “Let Forever Be”
  8. “Leave Home”
  9. “Keep My Composure”
  10. “Saturate”
  11. “Out Of Control”
  12. “The Golden Path”
  13. “Setting Sun”
  14. “Chemical Beats”

Autor: Marçal Righi

Fonte: NME



Duffy com Courteeners? by Neto
junho 23, 2008, 3:49 pm
Filed under: Duffy, The Courteeners

Tanto a Duffy quanto os Courteeners são talentos bem atuais: Ela, que está na ativa desde 2003, lançou seu primeiro álbum nesse ano – que rendeu a ela apelidos como “nova Amy Winehouse” e “irmã de Adele”. Os Courteeners, que começaram a fazer seus shows pouco depois de Duffy, em 2006, também lançaram seu debut em 2008, intitulado ‘St. Jude’.

A notícia é que, aparentemente, os Courteeners querem ir para o estúdio com a cantora revelação do ano para gravar uma ou duas faixas que, mais tarde, seriam incluidas em um single natalino da banda.

Já os planos atuais de Duffy vão bem mais além do que gravar uma musiquinha de natal: A talentosa britânica é cotada para gravar o tema do novo filme de James Bond. Vale lembrar que Amy Winehouse e Mark Ronson chegaram a gravar uma música demo para o novo filme de Marc Forster, entretanto, Mark adiantou à imprensa que Amy definitivamente não poderia gravar uma música de forma decente em seu estado.

Autor: Alex Correa

Fonte: BBC



Resumo da Semana by marçal

Bem, mais uma semana se passou, estamos chegando em julho (férias finalmente!), e as coisas continuam acontecendo no meio musical. Confira o que rolou nessa última semana e não foi dito por aqui.

New Order

New Order

O (ex) baixista, Peter Hook, em entrevista à Pitchfork, disse que o New Order não existe mais e que não tem mais motivos para falar com Stephen Morris e Bernard Summer. Além disso, alegou que não entende o motivo de os dois ainda ficarem dizendo que a banda não acabou. Eles lançaram essa semana o DVD ‘Live In Glasgow’, e segundo Hook, isso só aconteceu porque o DVD já estava com tudo planejado antes da separação.

Coldplay

Chris Martin and all his friends conseguiram mais uma façanha essa semana. Pela primeira vez em sua breve história, a banda está com um single no topo da Billboard. ‘Viva La Vida’, a música que nomeia o novo disco, alcançou a posição deixando para trás artistas como Ne-Yo e Rihanna. O single também ocupa o primeiro lugar das paradas dos Estados Unidos, e ‘Viva La Vida or Death and All His Friends’ está no topo tanto no Reino Unido quanto nos EUA.

Josh Homme

O vocalista mal-humorado do Queens Of The Stone Age divulgou uma carta respondendo às acusações de homofobia após o episódio ocorrido em um show na Noruega. Um garoto da platéia jogou alguma coisa em Josh, e ele, com toda sua animação, xingou-o de tudo quanto é nome, disse algo como “Venha aqui que eu vou comer sua bunda”, e jogou o objeto de volta no rosto do infeliz. Na carta, cheia de ironias, Homme diz que não tem nada contra gays, muito pelo contrário, tem vários amigos e familiares homossexuais, e diz: “Perdoem-me. Ou não”.

Josh Homme batendo um papo amigável com seu fã

Guns N’ Roses

O álbum-lenda ‘Chinese Democracy’, que tinha data de lançamento marcada para Março deste ano e vem sendo produzido desde 1994, pode chegar às lojas em breve. Nove músicas, que seriam faixas finalizadas e masterizadas do novo disco do Guns, vazaram em um blog, que logo retirou as faixas, dizendo:

“O player foi removido temporariamente, pois ele basicamente quebrou toda a internet. Nós também recebemos uma ligação do Guns N’ Roses”

Além disso, a Amazon começou uma pré-venda do álbumem seu site, com data de lançamento prevista para 25 de agosto. Será que agora vai?

Bonnaroo 2008

O festival, ainda pouco conhecido por aqui, aconteceu entre os dias 12 e 15 na cidade de Manchester, no Tennessee, EUA. Dentre as atrações, não apenas musicais (o festival conta também com comediantes e mostras de cinema e arte), se apresentaram Pearl Jam, Death Cab For Cutie, Metallica, Chris Rock, Robert Plant, entre muitos outros (muitos mesmo).

Mercury Rev

Os americanos, que não tinham nada novo desde 2005, em setembro deste ano irão lançar logo dois discos de uma vez. No dia 29, sairá nas lojas ‘Snowflake Midnight’, o sétimo álbum de estúdio da banda, com nove faixas. No mesmo dia, os cadastrados no mailing list do Mercury Rev receberão instruções para baixar um outro disco, também novo, chamado ‘Strange Attractor’, que conterá 11 faixas e será gratuito.

Mercury Rev

Amy Winehouse

O exame de tuberculose da cantora deu negativo, mas os médicos ainda procuram um diagnóstico para sua doença misteriosa. Ela está sofrendo de uma infecção pulmonar, vem perdendo peso e chegou até a tossir sangue. Amy está hospitalizada desde segunda-feira (16), quando sofreu um colapso em casa. Sua agenda conta com shows no Glastonbury e no aniversário de 90 anos de Nelson Mandela, porém seu porta-voz garantiu que ela só se apresentará se sua saúde estiver em condições.

Sónar 2008

O principal festival de música eletrônica do mundo, que este ano aconteceu em Barcelona, terminou na manhã deste domingo, e teve como destaques os belgas do Soulwax, o rei do tecnopop Vince Clark e os brasileiros do Bonde do Rolê, que foram chamados de última hora para o lugar da cantora/rapper/funkeira M.I.A., e fizeram a platéia pular com a combinação de gritaria, esfregação feminina, samples de clássicos do rock e pancadão.

Babyshambles

O baterista do Babyshambles, Adam Ficek, está em um novo projeto.

‘Roses Kings Castles’, o nome do disco, será lançado dia 22 de setembro. Dia 8 de setembro, no entanto, já poderemos conferir o single ‘Never Certain’

Autor: Marçal Righi

Fontes: NME, Pitchfork, Xfm, G1, Terra



Entrevista: Metric by Neto
junho 22, 2008, 5:43 pm
Filed under: Metric | Tags: ,

Feist, Broken Social Scene e Arcade Fire: Esses são, sem dúvida, uns dos nomes mais poderosos da cena indie canadense atual. Sem muita dificuldade, entre todo esse talento e fama, se pode encontrar a voz memoravelmente única de Emily Haines que, tanto nos palcos quanto nos estúdios, é acompanhada por seus igualmente talentosos colegas de trabalho. Você já deve ter sacado. Obviamente, falo de Metric – não da unidade de medida, mas de um conhecidíssimo grupo formado no finalzinho da década de 90 em Nova York, que logo emigrou para Toronto, onde conquistou ainda mais sucesso.

Além de gerar três excelentes discos – ‘Old World Underground’ (2003), ‘Live It Out’ (2005) e ‘Grow Up and Blow Away’ (2007) -, todo o trabalho do Metric já lhes rendeu indicações em premiações de grande peso, como o Juno Award e o Polaris Music Prize. A parte curiosa é que o maior prêmio que os canadenses já ganharam foi quando saíram do meio musical por alguns dias para atacar como astros do cinema em 2004, no filme ‘Clean’, que ganhou um título do festival de Cannes.

Emily, que muitos acreditam ser uma primeira versão da Karen O (Yeah Yeah Yeahs), além de chamar muita atenção por sua beleza, irreverência e por ter rock’n’roll correndo em seu sangue, também é bem conhecida pela falta de simpatia com a imprensa. Certa vez, quando um entrevistador pediu para que ela descrevesse sua banda, a resposta obtida foi bem pouco amigável, algo como “Esse não é o seu trabalho?” – e para não quebrar a rotina, as respostas dadas ao Move That Jukebox com seu parceiro James Shaw foram, aparentemente, as mais curtas possíveis. Abaixo você confere a entrevista com o grupo, que toca no Brasil no dia 28 de junho, no Motomix Festival, em São Paulo.

Muitas contradições aparecem quando falamos sobre o ano que debut não-oficial do Metric, ‘Grow Up and Blow Away’ (que foi relançado em 2007), foi lançado pela primeira vez. Na verdade, quando ele ganhou sua primeira versão?

Ele foi gravado em 1999 e 2000 mas nunca foi lançado. A gente demorou muitos anos pra comprar os direitos [do disco] para que pudéssemos finalmente dar a ele um lançamento de verdade. Isso aconteceu em 2007.

Podemos notar algumas pequenas modificações comparando as duas edições desse álbum: A ordem de seu tracklist mudou e duas canções, ‘Torture Me’ and ‘Fanfare’, não foram relançadas. Porque essas mudanças foram feitas?

Nós sentimos que elas eram necessárias.

Uma mulher nos vocais sempre chama a atenção de muitas pessoas, especialmente da imprensa, e isso, as vezes, pode deixar o resto da banda um pouco apagada. Você pode comentar sobre isso?

As pessoas acham necessário comentar no que é óbvio. Não acho que o resto da banda sinta-se apagada de forma alguma.

Em breve vocês estarão tocando aqui no Brasil, no Motomix, que também conta com The Go! Team e Fujiya & Miyagi. O Metric já teve oportunidade de encontrar essas bandas no palco?

Não, nunca antes, mas eu estou bem animada para encontrá-los!

O que vocês esperam do público brasileiro e o que esse público pode esperar de vocês?

Nós apareceremos e faremos o melhor show do Metric que pudermos e tentaremos fazer com que a multidão tenha um ótimo momento. Por alguma razão eu espero que o Brasil nos proporcione um ótimo momento também!

Esse festival tem entrada franca. Vocês tem experiência com shows gratuitos para o público?

Sim. Grátis é ótimo.

Falando ao jornal Estado de São Paulo, James Shaw classificou o próximo álbum do Metric como futurista, gigante, caro e emocional. O que você pode nos falar sobre esse novo disco? É possível tentar adivinhar uma data de lançamento?

A palavra era expansivo, e não caro [em inglês, uma letra varia entre essas duas palavras: expansive e expensive – o Estado de São Paulo traduziu, erroneamente, expansive como ‘caro’]. [O disco] é Metric sem medo de ser Metric. Não tenho certeza da data de lançamento, por enquanto.

Então, finalizando, você pode deixar alguma mensagem para seus fãs brasileiros?

Estamos muito animados para sermos bem recebidos no Brasil e na América do Sul. Ter a oportunidade de tocar onde muitas bandas jamais estiveram é tornar um sonho em realidade. Obrigado por seu convite.

E assim termina a tríplice de entrevistas do Motomix. Confira também as entrevistas com:

Fujiya & Miyagi | The Go! Team

Autor: Alex Correa



Vocalista do Dresden Dolls em disco solo by marçal
junho 21, 2008, 9:11 pm
Filed under: The Dresden Dolls | Tags: ,

Amanda Palmer, vocalista, tecladista e compositora do duo The Dresden Dolls, sairá em turnê solo, para divulgar o lançamento de seu primeiro álbum, entitulado ‘Who Killed Amanda Palmer”.

O álbum, produzido pelo cantor/compositor/pianista/multi-instrumentista Ben Folds, conta com várias participações, entre elas o guitarrista do Dead Kennedys East Bay Ray, o violoncelista Zoe Keating, e a cantora Annie Clark, conhecida como St. Vincent, que contribuirá em uma cover de ‘What’s the Use of Wondrin’, do musical Carousel.

‘Who Killed Amanda Palmer’ será lançado no dia 16 de setembro pela Roadrunner, e será seguido pela turnê acima citada. Palmer também lançará, na mesma data, um livro de fotografias em parceria com o escritor e quadrinista Neil Gaiman. A tracklist do álbum você confere abaixo.

1. Astronaut
2. Runs in the Family
3. Ampersand
4. Leeds United
5. Blake Says
6. Strength Through Music
7. Guitar Hero
8. Have to Drive
9. What’s the Use of Wondrin
10. Melissa Mahoney
11. The Point of It All
12. Another Year

Autor: Marçal Righi

Fonte: Pitchfork



Um post e duas confirmações by Gabriel

Em primeiro lugar, todas as datas dos suecos do The Hives, que passa pelo Brasil em setembro.

5 set 2008 20:00
Parao Do Rock Festival Brasilia
6 set 2008 20:00
Orloff Festival Sao Paulo
7 set 2008 20:00
Circo Voador Rio De Janeiro

Informações retiradas do MySpace da banda.

Agora, notícias do velho tio Lúcio.

O Festival Indie Rock, que já conta com o Broken Social Scene e Vampire Weekend em sua programação, fechou também com os ingleses do Late of the Píer. E pra terminar, o trio cuiabano Macaco Bong fará sua apresentação nas duas cidades.

O evento acontecerá dias 28 de agosto no Rio (Canecão) e 29 em São Paulo (Citibank Hall).

Autor: Gabriel Zorzo



Crítica: Coldplay – Viva La Vida Or Death And All His Friends by Gabriel
junho 21, 2008, 3:10 am
Filed under: Coldplay, Críticas e Recomendações | Tags: ,

O prometido disco revolucionário do Coldplay está aí. Missão cumprida? Há controvérsias.

Já no quarto álbum da carreira, a banda, muitas vezes conhecida por certos hits que estouraram nas rádios, apelou para Brian Eno e sua proposta inovadora. Eno foi direto ao ponto, Chris Martin e sua turma insistiam em certas fórmulas musicais, tornando tudo meio repetitivo, além de músicas longas e de letras não tão boas.

Alguns resultados são visíveis. Depois de diversas audições atentas, percebe-se a exploração de novos timbres, percussões africanas misturadas com ares orientais, uma textura mais rica, além da utilização de sintetizadores e órgãos.

O disco apresenta pontos fortes, chegando a surpreender em certos momentos, como na maravilhosa Viva La Vida ‘, a melhor faixa do disco na minha opinião, conduzida pelas cordas em um ritmo marcante, por vezes até dançante, os clássicos pianos de Cris Martin, um coro perfeito e sinos ao fundo, enquanto canta “I hear Jerusalem bells are ringing”. Com certeza uma faixa que marcará os setlists da banda por muitos anos.

Mas da mesma forma em que o disco chega ao seu auge, tem sua ruína na faixa seguinte, ‘Violet Hill ‘. Há quem goste, eu pessoalmente achei chata. O final dela até que salva, mas nada extraordinário em sua letra, valeu a intenção da banda. Talvez daqui um tempo eu chegue a digerí-la.

No geral o disco mantem um bom nível, inicia-se com a faixa instrumental ‘Life in Technicolour‘, que já chegou a apresentar letra um dia, mas foi retirada por ter sido considerada óbvia demais por um desconhecido qualquer, como disse Guy Berryman à MTV. A faixa já apresenta aos ouvintes algumas das novas características da banda.

Em seguida, tem-se ‘Cemeteries Of London ‘, onde se vê presente as já citadas percussões com direito a palmas, e novamente o coro ao fundo…uma ótima faixa. (Singing la la la la la la ehh…And the night over London hey!)

Lost: para os fãs mais conservadores, talvez esta uma das grandes faixas do disco, segue um pouco o cara de ‘Fix You’. As palmas de novo presentes marcando o ritmo, o coro e um órgão bem bonito. A letra não é lá das melhores, nada muito inovadora.

42: não podia faltar aquela faixa do pianinho no álbum. Mas não dura muito tempo, a música vai evoluindo, entram as cordas…até que praticamente se transforma em outra com alguns riffs de guitarra e tudo mais.

Lovers in Japan/Reign of Love: Lovers in Japan é boa…Reign of Love aposta no piano, tem um clima meio Enya (não me agridam).

Yes/Chinese Sleep Chant: Me lembra alguma outra faixa deles, não lembro qual. Talvez alguma faixa até de outra banda, refletirei sobre o assunto…se alguém quiser me dar uma luz.
Mistura de ritmos e escalas diversas, ficou bem interessante até.

(a madrugada vai chegando, falo cada vez menos de cada faixa)

Strawberry Swing: muito bonita, acredito que quase todos dividam essa opinião. Gostei da instrumentação, o ambiente que ela cria. Em certo momento também me lembra alguma outra música, não sei qual…

Death and All His Friends/The Escapist: faixa suave, sutil…E pra terminar, ‘The Escapist’, quase um retorno a ‘Life in Technicolour‘ com referências diretas à faixa de abertura do disco, fechando, assim, “Viva La Vida Or Death And All His Friends”, como num ciclo.

“Lovers in Japan/Reign of Love”, “Yes/Chinese Sleep Chant”, “Death and All His Friends/The Escapist“: Bateu a louca no Coldplay que resolveu juntar duas faixas em uma, por três vezes em todo o álbum. Pelo visto foi questão de estética mesmo, pra ficar com 10 faixas e não 13…vai entender. Se ainda tivessem uma super relação entre uma e outra, mas não…apenas uma certa relação temática entre “Lovers in Japan” e “Reign of Love”.

O Coldplay se encontra mais ousado, mas talvez não o suficiente. Apesar de algumas visíveis mudanças, não acredito que exploraram todas as possibilidades de experimentalismo as quais tiveram acesso, vejo tudo isso mais como uma expansão das sonoridades da banda.

Falta perder o medo de inovar e desagradar aos fãs. Mas isso não faz de “Viva La Vida Or Death And All His Friends” um álbum ruim, pelo contrário, considero-o excelente…talvez um dos melhores do ano, e da banda.

Podemos esperar muita coisa por aí. Através dos shows, clipes e tudo mais, veremos o verdadeiro alcance do disco.

Tracklist:

01. Life in Technicolor
02. Cemeteries of London
03. Lost!
04. 42
05. Lovers in Japan/Reign of Love
06. Yes/Chinese Sleep Chant
07. Viva la Vida
08. Violet Hill
09. Strawberry Swing
10. Death and All His Friends/The Escapist

 

Autor: Gabriel Zorzo



Imprevisto impede fãs de entrarem em show do Dandy Warhols by Neto
junho 20, 2008, 4:56 pm
Filed under: The Dandy Warhols

Na noite de ontem (20), a banda americana The Dandy Warhols fez um show na cidade de Vancouver, Canadá. A princípio, tudo deveria correr bem, mas isso definitivamente não aconteceu.

Fazia frio na cidade e, na última hora, o show foi transferido de uma casa de shows para outra mas, até ai, nenhum problema. Acontece que no local onde o show aconteceria inicialmente, não existia censura etária alguma, entretanto na nova localidade do evento os seguranças não permitiram a entrada de menores de 18 anos – sendo que grande parte dos ingressos foi comprada antecipadamente.

Em um comunicado aos fãs pelo MySpace, os integrantes do Dandy falaram: “Nós pedimos desculpas sinceras e esperamos que vocês não guardem isso contra nós da próxima vez que nossos caminhos se cruzarem”.

Autor: Alex Correa



Oasis em novo acordo… by Gabriel
junho 20, 2008, 1:16 pm
Filed under: Oasis | Tags:

A banda, que diz ter recuperado todas as forças e energia dos anos de glória, planeja lançar seu sétimo álbum dia 8 de setembro.

Mas pelo visto este será o último pela Big Brother Recordings, gravadora própria responsável pela banda. Os ingleses fecharam um acordo com a Sony BMG de produção de mais 3 discos. Este mesmo, a chegar as lojas agora no segundo semestre, apesar de lançado pela Big Brother Recordings, já será produzido em parceria com a Sony BMG por meio de um acordo de divisão de lucros.

Autor: Gabriel Zorzo



Crítica: In Ghost Colours (Cut Copy) by marçal
junho 19, 2008, 10:19 pm
Filed under: Críticas e Recomendações, Cut Copy

Mais um bom álbum vindo da turma do neon, e dessa vez, através do Cut Copy, os melhores representantes da cena na Austrália. Em seu segundo álbum, “In Ghost Colours”, a banda se mostra com o corpo nos anos 2000 e a alma nos anos 80. Os timbres de bateria, as bases eletrônicas, os vocais de Dan Whitford, tudo remete ao synthpop. E põe pop nesse synth. As melodias grudentas têm um poder de viciar quem as ouve só presente no legítimo pop. E do jeito que a síndrome do underground tá pegando hoje em dia, muitos podem levar isso como algo ruim. Ouça e veja que não é.

Nesse disco, lançado em março deste ano, o trio abandonou um pouco o rock robô que os fez conhecidos com “Bright Like Neon Love” e adotou uma atmosfera mais festeira, mais dançante, mais pop.

In Ghost Colours chega em pleno 2008 com um espírito de nostalgia emocionante, mais que um revival, uma viagem no tempo. Cut Copy nos anos 80 seria febre. Ótimo disco.

  1. “Feel The Love”
  2. “Out There On The Ice”
  3. “Lights And Music”
  4. “We Fight For Diamonds”
  5. “Unforgettable Season”
  6. “Midnight Runner”
  7. “So Haunted”
  8. “Voices In Quartz”
  9. “Hearts On Fire”
  10. “Far Away”
  11. “Silver Thoughts”
  12. “Strangers In The Wind”
  13. “Visions”
  14. “Nobody Lost, Nobody Found”
  15. “Eternity One Night Only”

Autor: Marçal Righi



Metric realiza sonho vindo ao Brasil by Neto
junho 19, 2008, 2:03 pm
Filed under: Metric | Tags: ,

Em entrevista ao Move That Jukebox, a banda canadense Metric – que toca em nosso país no próximo dia 28, no Motomix – falou sobre a viagem ao Brasil, comentou sobre seu CD (que não tem previsão de lançamento) e muito mais.

As respostas do grupo à nossas perguntas foram extremamente “nuas e cruas”, como diria mamãe. Entretanto, quando perguntamos sobre o show no Brasil que, como disse acima, acontece em breve, as palavras de Jimmy Shaw e Emily Haines definitivamente fluíram melhor. “Ter a oportunidade de tocar onde muitas bandas nunca estivaram é tornar um sonho em realidade”, disse Jimmy, comentando sobre a vinda ao Brasil.

Segundo a assessora da banda, os integrantes do Metric já estão no Brasil, e ficam aqui por mais algum tempo depois do show no Motomix.

A entrevista na íntegra vai ao ar, aqui no Move, no dia 22 de junho.

Autor: Alex Correa



Novos Sons: Saiba quem conquistou a oportunidade de tocar no Motomix by Neto
junho 18, 2008, 3:24 pm
Filed under: Nancy, Stop Play Moon, Venus Volts

Stop Play Moon: Um dos escolhidos do ‘Novos Sons’

Durante um determinado período, bandas de todos os cantos do país e do mundo puderam mandar suas músicas para a sessão ‘Novos Sons’, do site do Motomix Festival. A equipe do Motomix analisou, analisou, e escolheu as três bandas brasileiras que dividirão o palco com Metric, The Go! Team e Fujiya & Miyagi no dia 28 de Junho.

Elas são Nancy (Brasília), Venus Volts (Campinas) e Stop Play Moon (São Paulo) – todas elas, obviamente, são bem do underground, mas as semelhanças não param por aí: Composições em inglês e vocais femininos aparecem nos três projetos. A primeira, Nancy , faz um rock meio tropical e puxado pro blues, enquanto o pessoal do Venus Volts aposta em sons mais agressivos, com toques severos de dark music. Stop Play Moon, faz um som eletronicamente agradável (logo, bem diferente das demais selecionadas) e, se me permitem dizer, é o meu grupo preferido dessa seleção.

Bem, galera, agora é só esperar. O Motomix já está chegando (estamos quase em 28 de junho!!) e, se alguém esqueceu, o evento começa às 3 da tarde no Parque Ibirapuera, São Paulo. A entrada é franca. Eu infelizmente não vou poder ir, então, se você vai, espero do fundo do meu coração que aproveite os shows por mim.

Leia também: Entrevista com The Go! Team | Entrevista com Fujiya & Miyagi

Autor: Alex Correa