Move That Jukebox!


Entrevista: Serotonina by marçal
março 9, 2008, 3:53 pm
Filed under: Entrevistas, Serotonina | Tags: ,
Vindos de Jaraguá do Sul/SC, Serotonina é uma banda composta por três garotos (hahaha garotos sim, dois deles têm menos de 18 anos), que definem seu som como uma mistura de “música de academia com rock pesado, um pouco de videogame e uma pitada de pós-punk”.

Calma, podemos explicar. A música de academia vem das bases eletrônicas, o rock pesado dos riffs de guitarra, o pós-punk das melodias um pouco sombrias, e o videogame dos efeitos. Ou então, o videogame é o sinônimo da diversão, que dá um gás especial à banda, resultando em shows animadíssimos e músicas que te chamam para a pista.

Eles já têm dois EPs lançados, “Colostro”, de 2007, com 5 músicas, e “Origami Killers”, lançado essa semana, com 3. Para ouvir algumas músicas, acesse o MySpace da banda.

Conversei com o Eduardo, vocalista, e ele me contou mais sobre a Serotonina, essa máquina de fazer dançar. A entrevista você confere logo abaixo.

MTJ!: O que significa Serotonina, e qual é a história da banda até agora?

Eduardo: Serotonina é um neurotransmissor que controla o humor, o apetite, o libido (rs) e outras sensações… e é essa a nossa proposta, mostrar as sensações pras pessoas em forma de música. No começo, em 2006, não sabíamos que levaria esse fim, optamos pela base eletrônica porque não encontrávamos ninguém pra tocar bateria com a gente… Fizemos alguma coisa, gravamos com uma câmera digital e extraímos o som.

Era muito trash, não sei como tivemos coragem de disponibilizar aquilo no MySpace (risos). Gravamos a demo (Colostro) no meio do ano passado, com a entrada do guitarrista atual, o Allan (antes dele duas meninas passaram pela banda) e foi o que abriu caminho pra shows e festivais.

MTJ!: O EP ‘Colostro’ foi lançado no ano passado. Qual foi a maior dificuldade pra que isso acontecesse?

Eduardo: Foi meio relâmpago, o Allan chegou e disse: vamos gravar logo. Entramos em estúdio, jogamos na internet e tcharãn! Sem maiores transtornos. (risos)

MTJ!: Vocês definem seu som como “música de academia com rock pesado”. Como chegaram a essa mistura?

Eduardo: Todos [nós da banda] somos muito diferentes, desde estilo de vida a musical. Então vem influência de todo lugar, do rock sombrio oitentista e dance 90’s e ao pós-punk.

MTJ!: Vocês têm dificuldade em conciliar a música com o estudo/trabalho?

Eduardo: Não… é claro que os ensaios foram reduzidos já que o Allan se mudou pra estudar, e o Ézio (baixista) e eu temos nossos respectivos trabalhos e estudos também. E viva os finais de semana!
Mas já faltamos em compromissos pra viajar e tocar e tal.

MTJ!: Amigos ou família? Quem apóia mais a Serotonina?

Eduardo: Amigos… e família! Tem gente que apoiou desde o começo, tem gente que gongou também… mas né? Sempre tem o pai ou mãe de alguém nos shows que a gente faz por aqui, dão força e liberam a casa pras loucurinhas a.k.a. ensaios.

MTJ!: Como estão as propostas para tocarem fora de Santa Catarina?

Eduardo: Têm aumentado. Tocamos em Curitiba no final de 2007. Em São Paulo no início desse ano. A gente tem um longo caminho ainda, mas as propostas tão surgindo. Porto Alegre, São Paulo… o problema é ser da roça (risos), estamos longe da cena, de onde tudo acontece. e aqui dividimos palco com bandas de metal às vezes (não que haja algum problema).

MTJ!: Dois dos três são menores de idade. Já enfrentaram algum problema em algum lugar que iam tocar por causa disso?

Eduardo: Não, a gente tem banda só pra poder entrar nos lugares de graça, beber de graça, e conher gente legal! (risos) Nunca rolou de barrarem a gente… quem ficaria no prejuízo seriam eles, né?

MTJ!: Contem alguma coisa engraçada que aconteceu durante um show.

Eduardo: O Kid Vinil gongou nosso show de São Paulo! Ele ia tocar depois da gente, foi pôr a música no ponto e começou a tocar no meio do show! Roubaram as nossas demos no show de Floripa, descobri quando um guri veio com um na mão, perguntei se ele comprou e ele disse que pegou do chão. (risos)

Todos os shows tem um quê de freak show, tipo pessoas vindo agarrar e abraçar e bolinar a gente. Já toquei vestido de vaca, mas nunca tirei bife de lugar nenhum. (risos)

Capa do EP 'Colostro'
Capa do EP ‘Colostro’ [2007]

MTJ!: Vocês acabaram de lançar outro EP, com mais três músicas. Qual foi a principal mudança/evolução do ‘Colostro’ para esse novo?

Eduardo: Saímos dos 140 bpm (risos), tá com uma pegada mais rock, mais desesperadora… sem sair da proposta dançante. evoluímos juntos como banda e como música, e essas novas mostram isso.

MTJ!: Junto com o EP, veio o vídeo da música ‘Scissor Paper Rock’. Foi difícil gravar o primeiro clipe?

Eduardo: O clipe foi feito em stopmotion por um grupo de amigos da banda, explorando origamis. Foram algumas semanas de montagem, animação e o resultado final ficou incrível.

Gostou? Logo abaixo tem 4 músicas para download.

Hypocondriac Love (Colostro)

Boomerang (Colostro)

Gossip Wave (Origami Killers)

Touché destiny (Origami Killers)

Acesse:

| MySpace | Fotolog | PureVolume | TramaVirtual | Orkut | Last.fm |

___________________________________

Se você tem uma banda ou canta, tem umas músicas gravadas e quer se ver no Move, mande um email para movethatjukebox@hotmail.com

Autor: Marçal Righi



Mais atrações no ‘T In The Park’ by Cedric
março 9, 2008, 11:44 am
Filed under: T in the Park | Tags:

O festival escocês, que já havia confirmado 51 atrações para esse ano, vai contar com outros 7 artistas nos palcos de Balado entre 11 e 13 de Julho.

A venda do primeiro lot de ingressos para o ‘T In The Park’ começou em 16 de Fevereiro e não durou muito, em pouco mais de 1 hora os primeiros 40 mil tickets já haviam se esgotado. No mesmo dia os organizadores disponibilizaram mais 40 mil ingressos, e esses ainda não acabaram.

Kate Nash é uma das novidades no line-up do festival

Agora, foi anunciado que We Are Scientists, The Zutons, Shed Seven, Scouting for Girls, Bowling For Soup, Newton Faulkner, David Jordon, The Hoosiers, Kate Nash e One Night Only foram incluídos na lista de convidados para mostrar sua música no festival.

Abaixo você confere o line-up completo do T, que terá como atrações principais Rage Against The Machine, R.E.M. e The Verve:

R.E.M., Rage Against The Machine,The Verve, Kings Of Leon, Kaiser Chiefs, The Prodigy, Pigeon Detectives, The Zutons, The Raconteurs, The Fratellis, Stereophonics, The Kooks, Primal Scream, The Chemical Brothers, Interpol, Ian Brown, Biffy Clyro, Counting Crows, Scouting for Girls, KT Tunstall, Shed Seven, Feeder, The Enemy, The Feeling, Amy MacDonald, Panic At The Disco, Hot Chip, Aphex Twin, The Charlatans, The Pogues, Ben Folds, We Are Scientists, The Wombats, Reverend and The Makers, Pendulum, One Night Only, Justice, David Jordon, DJ Hell, Erol Alkan, The National, Band of Horses, Newton Faulkner, Seasick Steve, Eddy Grant, The Hoosiers, Alabama 3, Sons and Daughters, The Courteeners, Slam, Paul Heaton, Lightspeed Champion, Bowling For Soup, Kate Nash, The Ting Tings, Black Kids, Sergeant, The Law, Gabriella Cilmi, Sons of Albion e The Script.



The Dandy Warhols declara independência para próximo CD by Cedric

Depois de largar a gravadora Capitol, a banda americana The Dandy Warhols vai lançar seu próximo CD pela Beat The World, que foi criada pela própria banda em parceria com o grupo de publicidade World’s Fair.

Por enquanto, o álbum se chamará ‘Earth To The Dandy Warhols’ e está programado para ser lançado no final de 2008.

A banda largou a Capitol (que já havia lançado quatro CDs do grupo) argumentando que “estavam cheios da incompetência da gravadora”.